dos empréstimos de jogadores (e não só)…

emprest© google

.
caríssima(o),

no dia em que haverá uma Assembleia-Geral extraordinária de associados do FC Porto, a partir das 20h, para se debater e aprovar os novos Estatutos do Clube, nomeadamente estes pontos aqui, está na ordem do dia a questão dos empréstimos de jogadores.
eu até estava para a relevar, pois que considerava que nada mais haveria a acrescentar, por exemplo, ao que aqui escrevi a 19 de Março, mas como o s-a-b-u-j-o e/ou pé-de-microfone e/ou jornalista nelson feiteirona a resolveu trazer à liça neste artigo aqui… vamos lá, então!

estás a ver o ‘affaire‘ Rosa & Deyverson?
não tem nada a ver com o assunto em apreço, no sentido em que iremos considerar «apenas e só» jogadores sob empréstimo, e não situações de participações de clubes em hipotéticas transferências de direitos desportivos e de direitos económicos, de antigos atletas seus e que se fazem valer dessas mesmas participações para, assim, os impedir de os defrontar num claro e por demais evidente, atropelo à verdade desportiva.

estás a ver as prováveis transferências de Dálcio e de Pelé para o 5lb – curiosamente jogadores que foram companheiros de Deyverson e ainda são de Miguel Rosa?
também não será por aí e apesar de o FC Porto, esta época, já ter contratado André André ao Vitória de Guimarães  que não viria a defrontar na partida no Dragão por ter visto o nono cartão amarelo da temporada ante o… Belenenses, numa partida com onze-jogadores-onze admoestados.
aliás e tal como o caro Paulo Teixeira, em comentário no dragão até à morte, também eu estou curioso para saber o que acontecerá na jornada 29, quando o Belém receber o Carnide, mormente quais os jogadores do primeiro que defrontarão este último e sobretudo os que não ficarão impedidos de alinhar contra nós, sob que forma e/ou subterfúgio próprios

em relação aos empréstimos de jogadores, eis o que refere o Regulamento das Competições (aqui) organizadas pela Liga Portuguesa de Futebol (muito pouco) Profissional, aprovado pela maioria dos clubes que a constituem, a páginas 32, no seu art. 52:

lpfp© LPF(mp)P

.
como é bom de ver, apesar de serem consideradas «nulas» quaisquer situações que obstem a utilização de jogadores cedidos a um clube de defrontar o que os emprestou, as práticas correntes demonstram que é muito difícil (para não afirmar, de todo impossível) provar que houve «condicionamentos na sua livre utilização»; mormente recorre-se a expedientes diversos, sobretudo pela forma de lesões várias, sejam elas gastroenterites ou outras.
esta é uma prática transversal a todos os clubes, sem excepção e só por manifesta má-fé é que se tecem considerandos como os das abéculas feiteirona (aqui), sobral (aqui) e delgado (aqui).

chegados a este ponto que efectivamente desvirtua a Verdade Desportiva de qualquer competição, que não só o Futebol, é comummente aceite que a Liga deveria deliberar no sentido de, (i) ou promover a livre cedência de jogadores a outros clubes, inclusive da mesma divisão, com estes a definirem entre eles as regras dos empréstimos, ou (ii) a estipulação de regras rígidas que visem impedir os empréstimos de jogadores entre clubes de uma mesma divisão, bem como um limite àqueles (empréstimos).
pois bem… ao que consta, em Junho de 2012, os clubes aprovaram, em Assembleia-Geral, uma norma que impediria o «empréstimo de jogadores entre clubes da mesma divisão», a partir da temporada 2012/2013, com Luís Duque (à altura, elemento da SAD calimera), a afirmar que aquela iria proporcionar «mais transparência ao futebol português».
acontece porém que, em Julho de 2012, o Conselho de Justiça [CJ] da Federação chumbou aquela pretensão por entender que «a decisão limitaria o princípio do livre acesso ao Trabalho»
o que é para mim ainda mais curioso, neste imbróglio todo, é perceber que «o CJ decidiu dar provimento ao recurso apresentado pelo 5lb relativamente à deliberação da Assembleia Geral da Liga de Clubes sobre empréstimos de jogadores entre Clubes da mesma competição».

assim sendo, legitimamente pergunto:
.

mas de que raio é que se queixam os lampiões?

.

e, já agora e noutro diapasão, porque é que o Comando Metropolitano da PSP do Porto não adopta este mesmíssimo procedimento aqui quando os ilegais dos adeptos lampiões afectos ao Carnide visitam o nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos?

do que é que têm medo?!

.

disse!
.

Anúncios

7 thoughts on “dos empréstimos de jogadores (e não só)…

  1. Boas.
    Quanto aos empréstimos, essa conversa já me cheirava muito mal quando saiu a tal noticia em 2012.
    Para uns clubes pode ser isto, e para outros pode ser aquilo.
    Tudo não passa de mais um esquema decidido entre as instituições de lá do sul, para favorecer uns quantos.
    Portanto é só mais uma “coisinha” para empurrar o futebol PT para ainda mais fundo.

    E caro Miguel.
    Essas duas últimas perguntas, são muito pertinentes.
    Seria excelente “proibir” os adeptos ilegais lá do sul, de virem ao Porto ou até ao Norte.

    Abraços.

    Gostar

    1. @ Filipe

      mais do que “proibir”, o que eu gostava de ver era o mesmo tratamento para com quem efectivamente é i-l-e-g-a-l.
      mas, pelos vistos, há diferentes categorias de “ilegais” – no sentido em que os ilegais de Carnide, quando nos visitam, até direito a helicóptero têm (num tratamento absurdamente diferenciado, pois que nós, quando lá temos que ir, nem a helicópteros daqueles que se oferecem aos putos pelo Natal temos)…
      e, “isso” é algo que não podemos permitir, certo? e há que o denunciar, certo? 😀

      abr@ço
      Miguel | Tomo III

      Gostar

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s