not@as soltas de «um desafio colossal»…

faixa© FC Porto

.
caríssima(o),
.

1)

hoje, foi um dia daqueles“: adormeci; o puto rabujou até chegar ao infantário, e depois disso; cheguei atrasado à labuta; tive o chefe sempre em cima de mim” (que não nesse sentido); os colegas (alguns) foram de uma simpatia extrema, em termos de camaradagem; mal tive tempo para almoçar; a tarde não foi melhor do que a manhã, bem pelo contrário; por casualidade, descobri que ando sem um médio, no carro; o catraio não quis tomar banho a bem e a tempo de poder ver o jogo; a esposa insistiu que eu também tinha que jantar… peixe; só (re)vi o jogo, em condições, em diferido; o computador bloqueou no exacto momento em que quis escrever qualquer coisinha…
tudo  muito bom, portanto. e para dar ânimo, moral às tropas. e aqui ao je….
.

2)

apesar de todos aqueles contratempos (chamemos assim…), a partida desta noite!… a partida desta noite será memorável e para todo o Sempre.
e quero lá saber se foi ante o Bayern C ou D! tal acontece inevitavelmente só na mente só de alguns (ou nos mesmos de sempre…)! é que eu bem vi que os onze que envergaram a camisola da equipa bávara tinham bem bordado, na manga esquerda, um emblema com o número de orelhudas ganhas: 5, para ser preciso. e quem tem um orçamento de (quase) 450M€ pode bem com três ou quatro ausências, que há sempre mais uj ou dois para cumprir o lugar de forma eficaz…
.

3)

de regresso a esta noite memorável.
é certo que estamos no intervalo de uma partida de (pelo menos) 180′. e manda a Prudência que se tenham caldos de galinha na euforia, que nada está ganho e nada foi conseguido em termos de passagem à eliminatória seguinte. e bem se sabe que o próximo desafio, que é o mais importante, é a contar para o campeonato do colinho, e há uma Académica briosa para vencer – a qual certamente terá um comportamento muito diferente do da semana passada…
pois que é certo tudo isso (que já não será pouco…) e muito mais…
mas, hoje. só hoje. e pela noite de hoje, deixem-me sonhar. e não me tirem este sorriso da minha face. é demasiado bonito.
e só de pensar naqueles 90′ diabólic… cheios de garra, na raça, com muita entrega; com muita paixão, com muito Querer, e com sofrimento à mistura; com a humildade portuguesa que nos caracteriza e que não significa, nunca!, que, enquanto portuenses e portistas, somos inferiores a seja quem for! assim, enquanto penso e revejo mentalmente aqueles 90′, sinto-me a tocar (novamente) o Céu. e é bom! é um sentimento bom! muito bom!
.

4)

numa exibição de gala, onde, de facto, «dizimámos» um adversário muito poderoso e que é unanimemente considerado como o actual portento do futebol europeu (e mundial) que não significa o melhor clube do mundo, que esse é ocupado, no meu coração, pelo Futebol Clube do Porto, o Colectivo, a Equipa como um todo é o seu destaque. mas seria injusto não destacar a exibição de Ricardo Quaresma – das melhores, se não mesmo a melhor que já vi fazer com o nosso manto sagrado vestido e o brasão abençoado ao peito. e como lhe fica bem aquele sorriso rasgado, de puro contentamento e esfuziante felicidade.
.

5)

obviamente uma palavra de muito apreço para Julen Lopetegui  não só por este jogo, mas também.
talvez seja bom pararmos só um pouco para traçarmos um paralelismo com o que estávamos a sentir, por esta altura, há um ano atrás… neste entretanto, chegou à InBicta um basco, com ideias novas, muito próprias e apropriadas para o que se pretendia fazer no Futebol do Clube.
desde 07 de Maio de 2014 que é o treinador do meu clube do coração e que tem o meu apoio incondicional. alguns portistas não pensaram assim e como que emprenhando pelos ouvidos da esmagadora maioria da Comunicação Social lusa, sempre tão sectária, parcial, partidária e «gloriosamente» clubista, envereda(ra)m por um caminho que é tão-somente o do puro achincalhamento de alguém que tem devolvido o nome do Clube onde ele deve estar: na Europa do Futebol. e esta última, apesar da nossa regional pequenez ante os tubarões que nela e por ela navegam, não é suficientemente mesquinha ao ponto de nos sonegar os devidos elogios pelos méritos (também desportivos) que vamos almejando.
e, só por aqui, se vê o quão gratos devemos estar a Julen Lopetegui: é que foi o seu trabalho abnegado que nos fez chegar aqui. e sonhar com mais além. e acreditar que é possível ir mais além. e que não ficaremos só por esta época, pois que o seu contrato é de três anos.
.

6)

capas© pravda | Tomo III
(clicar na imagem para ampliar)

.
confesso que estou curioso para saber qual será a capa do prostíbulo em causa, depois da falta de cojones para que aquela ali em cima, à esquerda, fosse de âmbito nacional.
.

7)

por último, é certo que esta vitória é nossa, de todos nós, portistas dos quatro costados e adeptos indefectíveis que estão sempre presentes nos bons e também nos maus momentos.
também quero enaltecer o fantástico trabalho das nossas claques Colectivo e SuperDragões que, para lá do excelente colorido que proporcionaram, emprestaram um apoio inexcedível à Equipa, desde o primeiro minuto ao último segundo da partida. foram e estiveram simplesmente soberbos!

mas, de um modo especial, particular e até muito carinhoso, também quero dedicar a nossa vitória desta noite a todas(os) quantas(os) se dedicam a essa arte centenária, e que muito nos incendeia a alma: a do anti-portismo primário (por que básico).
hoje, de um modo singular, quero dedicá-la a bagão papa hóstias (in)félix, a rogério aze(ve)do e a andré pipa (da água choca) pelo que escreveram aqui e aqui.
faço votos para que tenham uma noite descansada no fel em que vivem, com aquela azia e que, se possível, se engasguem muitas vezes no seu próprio veneno.
.

disse!

.

Anúncios

6 thoughts on “not@as soltas de «um desafio colossal»…

  1. Brilhante, como o jogo do FCP. Mas para mim não acaba aqui, nem embarco no “aconteça o que acontecer a seguir”. Somos nós que estamos à frente, agora queremos o resto! E isto é o maior de todos os elogios à equipa. Não acredito só pq sou um tolinho do FCP, que sou!, acredito porque me fazem acreditar. E só passou ano Miguel, parece impossível. Abc.

    Gostar

  2. Quando acordei esta manhã estive vinte minutos com a tv ligada, e ia fazendo zapping entre os noticiários da tvi e da rtp e nada, nadinha sobre o grande Porto. Era a greve da CP, era o rais que os parta! Do feito do Porto nada!
    É caso para dizer, estamos mesmo muito bem!
    Tomem Kompensan ou Rennie!!

    Gostar

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s