profissionalismo acima de tudo, certo? [editado]

 

esperanduque© google

.
caríssima(o),

hoje foram o Jackson e o Brahimi, já depois do Quintero, na semana passada. Amanhã, quem sabe quem também estará disponível para tecer mais juras de Amor tão enternecedoras?

confesso que, se fosse nos idos anos ’90, a minha moral estaria arrasada, no sentido em que, no alto da minha pueril adolescência, inclusive em termos de portismo, dificilmente poderia aceitar que houvesse um jogador que não estivesse connosco desde o início e só nos visse como um trampolime nada mais do que um mero local de passagem (nesse estilo tão característico de está a ser bom, não foi?”).
actualmente ainda sofro quando leio este tipo de declarações, mas já não de uma forma tão apaixonadamente revoltante. é que, nos dias que correm, essa mágoa deu lugar ao desconforto de um inusitado conformismo, pois que, como o foco da decisão final, das transferências de jogadores para o nosso FC Porto, não passa por este que te escreve, ele há situações que não consigo controlar, como o carácter de um jogador no exacto momento que antecede a rubrica de um contrato: se não houver um brilhozinho nos olhos, comigo seria algo ao estilo de nada feito, pá! «segue o teu caminho com a merd@ na algibeira» e deixa-nos em paz!”

assim como não estou à espera que todo o profissional que chega ao Clube seja portista desde que nasceu  apesar de não deixar de esboçar um sorriso quando tal acontece , também não estou à espera que todo e qualquer jogador passe a tecer considerandos sobre o seu «amor incondicional ao FC Porto», a bater com a mão no peito e a beijar o brasão abençoado sempre que julga que tal é convenientemente necessário.
o que eu peço, enquanto adepto, é que esses profissionais de futebol, enquanto envergarem o nosso manto sagrado e forem assalariados do Clube, que não os danifiquem assim mesmo, sem aspas.
tal pressupõe, por exemplo, que, enquanto durar o seu vínculo para com o clube que lhes paga ao final do mês, se abstenham de pressões ridículas e instruam o seu agente e/ou empresário de se arvorar em maioral cá do sítio por forma a forçar uma transferência ao fim de meia dúzia de jogos. o FC Porto sempre soube reconhecer o profissionalismo daqueles que melhor o serviram, recompensando-os. o inverso também é verdade e que o digam Rolando, Álvaro Pereira, Atsu, Fucile, Adriano e tantos outros infelizmente, em negócios ruinosos para todas as partes envolvidas…

portanto, sei (muito) bem que os tempos que correm não são avessos a um certo tipo de mercenários“; porém, faço votos sinceros para que o grupo de trabalho, ao dispor de Julen Lopetegui, para a época 2015/2016, acima de tudo tenha sempre presente e como fito primeiro (único?) a busca incessante dos objectivos colectivos e que mais não são do que a conquista do título nacional e de boas campanhas na Champions e na Taça de Portugal.
se aqueles forem alcançados, estou certo de que as  metas individuais (igualmente legítimas, pois claro!) seguem-se no mesmo (por que exacto) imediatismo dessa tão desejada maior visibilidade. o inverso é que será difícil de se fazer entender, sequer de se aceitar

por último e não menos importante, todos estes considerandos pressupõem não que o nosso Clube seja menosprezável, antes que o nosso campeonato nunca deixará de ser comezinho e sempre bastante pequenino relativamente a outros, nesse enorme país que é o Estrangeiro“®.

.
disse!
.

[produzido pelo wordpress, a partir de um telemóvel muito esperto, mas com um utilizador um pouco limitado…]
.

Anúncios

7 thoughts on “profissionalismo acima de tudo, certo? [editado]

  1. Miguel,

    Subscrevo na integra … também eu lamento que a maior parte dos profissionais que vêm para o FC Porto já venham com a ideia preconcebida de se servirem do FC Porto como trampolim para mais altos voos… relativamente aos agentes/empresários dos jogadores, compete à direcção do clube preveni-los logo de entrada que qualquer declaração deles não autorizada para os jornais será considerada como um acto hostil para o FC Porto…etc…etc…

    Abr@ço
    A.Monteiro

    Gostar

  2. Eu cá nem do telemóvel consigo editar. Fica tudo uma treta, com erros ortográficos de pseudo-correctores e com a formatação maluca. Problema do WordPress…

    Quanto ao que importa, sinto o mesmo: um daqueles barulhinhos irritantes muito agudos que se apoderam dos ouvidos persistentemente. Este indivíduo maior do que o mundo tem guia de marcha daqui a uns meses. É só recomprar parte do passe e fazer umas massas. Quem nos trata assim, só merece ser tratado como merece: de forma profissional. Ainda me lembro de quando o Jardel saiu… e quase voltou. Talvez um ponto de viragem nas nossas consciências mais fundamentalistas…

    Imbicto abraço!

    http://imbictopoema.wordpress.com

    P.S.: tu não consegues aceder ao meu site com smartphone e eu não consigo comentar no teu, dessa mesma forma…

    Gostar

  3. Boas.

    O bom remédio simples e eficaz é trazer de novo o produto da casa.
    Chega destes que cá vêm para passar “umas férias” de 1 ano.

    PS: “boas campanhas … na Taça de Portugal.”
    Acho que a taça também deveria ser mais um objectivo por cada época.

    Abraços.

    Gostar

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s