parabéns…

classico© fotos da curvaTomo III
.

… ao Jorge Vassalo, pelas suas trinta e sete primaveras, comemoradas em alto estilo e ao mais elevado níBel, ao final da tarde/início da noite deste Domingo, no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos, junto de mais de quarenta e sete mil convivas e uns quantos intrusos pernetas do Inferno.
como já to disse, meu caro Amigo, «foi André sobre azul» 😀

… à nossa Equipa do coração, pelo «pragmatismo» que impôs num jogo «com pouca nota artística», de parte-a-parte, mas com «muita entrega e sofrimento», resolvido em «pormenores que marcaram toda a diferença, no resultado final».
[citações daquela best@ que comandava o adversário, em Dezembro de 2014.]

… ao André², não só por aquele momento de esfusiante alegria contagiante, mas pelo enorme jogão que protagonizou. houve momentos em que me recordei das alegrias que tive ao ver João Moutinho jogar com o nosso “manto sagrado”. o André está a ser capaz de me fazer reviver esses momentos, e somente à quinta jornada deste campeonato.

… a Varela, pela delícia daquele passe açucarado para o André², criando uma autêntica auto-estrada, para desespero do “ilusão” do luís grande. e pela expectativa que já gerei para saber o que, esta Terça-feira, na sua NORTADA habitual, destilará o nosso enfant terríBel contra o internacional português.

… a Julen Lopetegui obviamente.
sem Timoneiro, não há rumo, antes a deriva total. e, como se sabe e é do conhecimento geral, nesta segunda viagem, não está a ser nada fácil a “navegação”, sempre em águas demasiado “agitadas” sobretudo para os lados do Dragão, com pedidos de “motins” e de “rebeliões” a todos os minutos… felizmente que o Comandante é imune a esses pedidos de revolta (imberbes, por que pueris e que conduzem ao Nada).

… a Artur Soares Dias, pois conseguiu demonstrar, por A+B, como é gritante a falta de Critério e são díspares os entendimentos sobre a aplicação das Leis do Jogo, no sector da arbitragem tuga.
e por ter conseguido que o Victorio Páez, no primeiro desafio depois de ter representado o carnide não sei por quantas épocas, expressasse um sorriso de orelha-a-orelha, no final do jogo, aos microfones do Porto Canal, vá-se lá saber porquê…
(mais do que se debater a razão que subjaz à amostragem de um segundo cartão amarelo, dever-se-iam questionar os motivos que originaram a exibição do primeiro cartão, ao mesmo Victorio Páez. e, já agora, o porquê de se ter permitido a lei da vantagem, em plena grande área, num lance merecedor de castigo máximo (vídeo aqui) e sem quaisquer dúvidas (imagem aqui), e com direito à exibição do segundo amarelo para o “girafa” do luís grande e consequente expulsão deste. e, também, para quem gloriosamente se indigna com aquele “crescer” do Maicon para com o jon-ass, recordo que, em tempos, houve um javali” garcía pelas bandas de carnide a distribuir lenha como se não houvesse Amanhã… não se esquece. nem se perdoa.)

… a Rui Vitória porque, na noite de hoje, finalmente percebeu que uma partida de futebol é constituída por duas partes de 45 cada, as quais podem ser distintas entre si. e pelo facto de ter compreendido que «ser superior ao adversário» não corresponde necessariamente a dois lances, de bola parada, nos primeiros 15 daquela mesma primeira parte, pois que ainda há mais jogo para ser jogado. pelo menos, mais 75, fora os descontos…

… aos adeptos que foram ao Dragão apoiar condignamente a Equipa e que, como eu (só que através da têbê), se sentiram indispostos com os louvores de um bando de ilegais e arruaceiros, dispostos na arquibancada, trajados com aquela cor que também é sinónimo de menstruação.
a eles também o meu sentido “obrigado!” por mais um magnífico tiffo, antes do início da partida.

… ao filho da puta (assim mesmo, com todas as letras e qualificando o que ele, de facto, é) do duarte machado pela grosseria daquele lance (vídeo aqui), em que lesionou séria e gravemente o André Silva. e pelo desplante de, não contente por só ter visto o amarelo, ainda ter tido a distinta latosa de se insurgir contra o André e pedir cartão para este – pedido que viria a ser aceite pelo apitador de serviço (!!!).
este tipo de entradas recordam-me sempre (i) a lesão do Van Basten e (ii) o facto de, à data, ainda não ter feito jurisprudência o castigo exemplar aplicado a Paulinho Santos durante o tempo em que o “menino d’oiro” esteve a receber dentadura nova.

.
disse!
.

Anúncios

13 thoughts on “parabéns…

  1. Como sempre boa crónica, faz bem à alma ler estas linhas, quanto ao gajo do apito, um ladrão que se digne nunca falha, este gajo rouba o Porto constantemente, mas já estamos habituados, os soldados da APAF, salvo raras escepções estão todos ao serviço do clube do regime.
    Abraço
    Manuel da Silva Moutinho

    Liked by 1 person

  2. Bom dia amigo Miguel,
    Por grande (e generosa) coincidência – não acredito no divino a não ser nestes momentos em que tudo se conjuga de forma perfeita – também eu tive a oportunidade de celebrar o meu aniversário em pleno teatro de sonhos. E que bom que foi! E que grande jogo estava a fazer o André – como eu previa pode deixar cair a “redundância” do nome, já entrou na história do futebol, esse privilégio cabe a todos os que contribuem para ganhar aos infiéis (vulgo mouros) – mas dizia eu, que grande jogo estava a fazer o André até ao momento em que a sua exibição passou a ter uma cariz épico.
    De regresso ao meu carro (ficou ontem estacionado bem longe) pensava sobre uma questão muito pertinente para a civilização: “seria melhor ganhar aos vermelhos por goleada, ou nos últimos minutos do jogo?” Para mim, que não vivi no estádio o Momento Kelvin, acabei por concluir que ganhar assim, no finalzinho do jogo, é muito mais explosivo, intenso, logo mais saboroso.
    Tive, se bem que considerando a devida importância, o meu Momento André, que posso recordar para a eternidade até por ter acontecido num dia especial para mim. São estes dias que se contam aos netos.
    Quanto aos 90 minutos do jogo, não gostei de algumas exibições de alguns jogadores do Porto, que não terão estado nos melhores dias mas em quem acredito – não os vou nomear, para falar mal do que é nosso já temos 95 % da comunicação social – mas destacar, para além do André, o Marcano, o Aboubakar, o Casillas, e o toque do Varela 🙂
    Quanto ao artigo do Sousa Tavares de amanhã, ele vai de certeza cair em cima do Varela, outra vez, mas aquele toquezinho não aconteceu por acaso e valeu um triunfo frente ao principal inimigo. Vai voltar a falar nos jogadores que não estão e que segundo ele deviam estar (o quaresma, o quintero, o iturbe e se calhar ainda vai buscar o esquerdinha – ele gostava muito do esquerdinha e só isso explica muita coisa 🙂 ), vai falar mal do lopetegui (por certo preferia o do ano passado que deu baile aos mouros e perdeu 2-0), vai dizer que era jogo para o Tello entrar (aí confesso que tenho de concordar com ele) mas ele é assim e a malta gosta dele 🙂
    Um abraço

    Liked by 1 person

  3. E também uns Enormes Parabéns ao Andebol.
    Que jogaram, ganharam e nunca esquecerei esta exibição frente a uma equipa campeã de outro campeonato|eslovaco|, que é superior ao nosso.
    33-23 resultado esclarecedor sem dúvidas que quando se joga Á PORTO faz-se coisas destas.

    Sem dúvidas que André André é “O” verdadeiro Dragão de Ouro.
    Afinal quem tem genes de Lenda só pode dar neste Grande Dragão que aqui está para dar e “re”dar até tocar nas paredes do Universo.

    E já agora mando os Parbéns |ainda que atrasados| ao Jorge Vassalo e ao Miguel Teixeira.

    Abraços.

    Liked by 1 person

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s