mau. de. mais.

super29v© fotos da curva
.

caríssima(o),

sincera e honestamente, nem sei por onde principiar…
acho que vou começar pelas coisas boas – e não!, não são (d)essas.

excelente desempenho da nossa equipa de Andebol, em Viseu, depois de uma desgastante viagem à Rússia, onde defrontámos o actual campeão daquela modalidade, daquele país. foi (mais) uma vitória – a 13ª em outros tantos jogos para o campeonato tuga -, na raça, onde o Querer vencer se sobrepôs ao desgaste físico. estão, portanto, de parabéns! a equipa técnica, liderada por Ricardo Costa e os atletas da modalidade.

aquele mesmíssimo Querer também esteve presente em Fânzeres, onde a nossa jovem equipa de hóquei levou de vencida aquela que é tão-somente a melhor equipa da modalidade a nível mundial.
foi um jogo de muito sofrimento, onde se roeram muitas unhas, mas a Vontade de surpreender e o orgulho de se derrotar a armada catalã foi superior ao não querer perder e dar (mais) uma “alegria”, depois de Barcelos, a quem tanto “gosta” de nós, seja em que modalidade for.
tem, por isso, muitos motivos para estar «satisfeito» Guillem Cabestany, e estão de parabéns! os atletas da modalidade.

[os motivos pelos quais estes dois jogos se realizaram fora de nossa casa e longe do nosso ambiente natural estão expostos aqui, pelo Jorge Vassalo. e também eu corroboro a sua opinião de que «a humilhação de ver jogos importantes seus serem deslocados para Fânzeres e Viseu, por causa de uns “prémios” [gala dos Dragões de Ouro] que não são NADA e não servem para NADA, é completamente inadmissível!»]

.
já a nossa equipa de basquetebol foi à pérola do Atlântico e trouxe de lá uma (suada) vitória ante o CAB local, depois de, quatro dias antes, terem ido à Holanda surpreender (novamente) o ZZ Leiden, em partida referente à quinta jornada, do grupo G, da Taça da Europa da FIBA.
para primeiro ano ao mais alto nível, depois daquele “interregno” nos escalões inferiores, o nosso desempenho não está nada mal e só nos pode orgulhar. não se pedem títulos, antes a consistência de um projecto que, estou em crer, dará frutos (apetitosos) muito em breve.
estão, portanto, de parabéns! Moncho López e os atletas (alguns deles, ainda imberbes) da modalidade.

em relação à prestação da nossa equipa B, o Silva disse tudo aqui.
note-se que foi tão-somente o terceiro jogo oficial no espaço (curtíssimo) de oito dias, pelo que e como frisou Luís Castro, «notou-se o desgaste físico da equipa».
também eles estão, portanto, de parabéns!

.
quem também está de parabéns! são os elementos (pró-)activos da nossa principal claque, que hoje comemoram 29 anos de existência.
como não me canso de o referir e por mais erros que por vezes cometam, não fossem eles e o Colectivo, e na esmagadora maioria dos jogos (todos eles?) só se ouviria a nossa massa assoBiativa. indiscutível e indubitavelmente são eles o principal apoio da Equipa, seja em que modalidade for – mas com particular relevância para os jogos da equipa principal de futebol -, seja onde for – «contigo eu vou para todo o lado».

já que nos referimos a núcleos de adeptos e porque é da sua mais elementar justiça, também quero parabenizar o António Costa, actual presidente da Casa do FC Porto de Alfândega da Fé.
trata-se de um espaço onde se respira, de forma salutar, o azul-e-branco do nosso Clube do coração, em instalações condignas e para as quais o António está com imensos projectos em carteira – seja o da futura loja azul, seja a de um núcleo museológico dedicado aos portistas, não só do concelho, mas também do distrito de Bragança.
como é que o sei? porque foi lá que assisti àquela pobreza franciscana da paupérrima, inenarrável, incrível e estupidamente desgraçada e mísera, exibição da nossa equipa principal de futebol. e, sobre esta, considero que já tudo foi dito, nesses espaços de referência, do “maraBilhoso mundo que é a bluegosfera”®. mesmo assim, quero acrescentar algo mais: a minha perspectiva a todo este descalabro.

de facto, tudo o que antes deste parágrafo se escreveu pretende estabelecer um paralelo exibicional, bem como um contraste em termos de Vontade, de Querer, de Garra. todas as modalidades estão com calendários apertados, com vários jogos numa só semana. ouvem-se vozes lamuriosas com essa condição? pois…
então e sendo assim, o que raio se terá passado para, no espaço de menos de quinze dias, tudo parecer estar a desmoronar-se e de forma inapelável? “bem sei” que o estrondo da derrota terá deixado mossa no grupo de trabalho – porquanto que aquele que deveria ser o segundo objectivo primordial da época, mas que e vai-se a ver, talvez seja o mais importante (passagem aos oitavos-de-final da ‘Champions‘), parece estar comprometido. também “sei” e como o referi em devido tempo, que não estava à espera de “ópera”, em Aveiro, só não contava com uma exibição a roçar o misérrimo, a fazer jus àquela máxima primeira de Murphy:

« se alguma coisa pode dar errado, dará. e mais: dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível. »

.
quero acreditar que os responsáveis do Clube também estão atentos aos preocupantes sinais que forma dados com as últimas duas exibições da equipa. e não há como sonegá-lo: foi mau de mais.
mais: não compreendo como é possível, com esses dois jogos, colocar-se em causa tudo o que de bom houve (que houve!) na época anterior, mesmo com outros artistas.
mais ainda: não me recordo, na época transacta, de num mesmo jogo, haver tanto experimentalismo técnico-táctico-coiso. nem sequer em Munique.

portanto, faço votos sinceros para que tudo regresse à “normalidade”, já nos próximos jogos, os quais serão preponderantes para estarmos em condições de, no início de Janeiro (e se não for antes), só dependermos de nós para nos recolocarmos na liderança do campeonato. já estou com torcicolo de tanto olhar para cima, ao longo destes últimos dois anos…
também espero que, voltando-se à tão desejada regularidade exibicional, se consiga expurgar aquela outra máxima, do mesmo Murphy que reza assim:

« quando um trabalho é mal feito, qualquer tentativa de melhorá-lo piora. »

.
por último, para memória e para quem tiver esse interesse:

» a edição impressa do pasquim do ‘quim oliveirinha de Domingo (aqui);

» a edição impressa do pravda da Travessa da Queimada de Sábado (aqui);

» a edição impressa do mesmo pravda de Domingo (aqui);

» a edição impressa do pravda desta Segunda-feira (aqui);

» a entrevista do burro do Carvalho, ao lixo tóxico do grupo cofina (aqui).

.
disse!
.

Anúncios

2 thoughts on “mau. de. mais.

  1. Todos os planteis do FC Porto estão a fazer jus ao nome do nosso Símbolo.
    Todos… menos o futebol de “1ª” liga.
    E a diferença de uns para outro é enorme.
    Enorme nas produções em cada jogo e… nos ordenados.
    Realmente bem se diz que o dinheiro em excesso só prejudica quem “trabalha”.
    Há que começar a dar trocos a estes “mimados” |excepto ali 3 ou 4| prende-los cá até eles começarem a dar valor a algo.
    Até lá, haverá sempre este receio deste futebol snobe continuar a ser praticado.
    Alguém aqui terá de reagir.

    PS: Também os parabéns aos nossos juniores.
    Abraços.

    Liked by 1 person

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s