not@s soltas de um Clássico (que era para ser perdido e afinal não foi)…

maxibw© zerozero | Tomo III
.

1)

antes de tudo (com muita euforia à mistura, confesso!), e se me permites, quero dedicar esta vitória aos adeptos indefectíveis que sempre acreditaram e (ainda) Acreditam – a começar nos (cerca) de três milhares que se deslocaram àquele antro e se fizeram ouvir durante os 90′, e a terminar nos meus correlegionários da bluegosfera (vocês sabem a quem me refiro! 😉 ).

sois enormes, caríssimas(os)!

.
2)

Iker. fez uma exibição “monstra” e a ele também devemos estes três pontos, e uma vitória muito suada. e se, na semana passada, por tudo o que aconteceu, fui (muito) crítico (sobretudo) da sua vontade em permanecer pela ImBicta, hoje rendi-me. negou (pelo menos) quatro golos cantados. e foi (muito) preponderante. e calou-me. se será até ao final da temporada? espero bem que sim! para a felicidade de todas as partes envolvidas.

já o senhor da imagem acima, o (para mim) Victorio Páez, também merece o meu reconhecimento. não se deixou intimidar pelo ambiente provocatório e bastante hostil, perpetrado por quem ainda não perdoou a traição ao maxi pereira. cometeu alguns erros, mas foi enorme nos minutos finais da partida.
para ele, a minha homenagem, numa partida onde foi gigante.
(e sim!, já me rendi à sua vinda, para junto de nós, ao ponto de nem me recordar assim tanto do Danilo – ou, pelo menos, com a fluência de vezes que pensava fazê-lo, quando ainda estávamos em meados de Julho…)

Layún. e é só.

Martins Indi. já não tinha uma exibição destas há muito, muito, muuuito tempo. foi uma muralha, pese embora aquele remate à ponta-de-lança. valeu Casillas (mais uma vez)…

Chidozie. com os seus tenrinhos 19 anitos, já calou muitas bocas, mormente de bastantes portistas. compreendem-se aquelas hesitações iniciais (só quem nunca jogou à bola, mesmo que no Damaiense, é que as poderá julgar). nessas alturas de grande aperto e de sofreguidão, valeram-lhe a prontidão de Indi e o socorro de Danilo. mas, quando estabilizou, inclusive emocionalmente, U-A-U! e aquela segunda parte? fod@-se! temos menino, sim senhor! e ainda tem idade de júnior, convém não esquecer.

Danilo. já. não. tenho. palavras. imperial (a todos os níveis).

Herrera. deixou o seu alter-ego (o Héctor) em casa, e regressou às grandes exibições. e não o afirmo só pelo golo, pleno de oportunidade que concretizou, antes por ter carregado com aquele meio-campo portista praticamente durante os 90′. valeu-lhe (e muito!) Danilo, onde faltou André², motivo pelo qual acabou a partida esgotadíssimo.

André². (para mim) não está em forma. as últimas exibições têm sido mais em esforço, do que com aquela fluidez de início de campeonato. se calhar, muita da explicação da sua actual condição física (também) passa por aí…

Corona. não fez uma exibição conseguida, ponto. e deixou o gordo do lateral esquerdo dos lampiões sempre à vontadinha, quando se notava que bastava “meter a quarta” (e, depois, “a quinta”), para deixar aquele motor a diesel a penar.

Brahimi. fantástico. absolutamente fantástico, inclusive a defender (!!!). e que contraste para a exibição da semana passada. hoje, para além de ter sido prático, conseguiu jogar simples e procurar sempre, sempre!, a melhor linha de passe. repito: fantástico.

Aboubakar. letal: duas oportunidades, um golo. e é muito isto, não é? obrigado, Abouba!

Marega. entrou para ajudar a fechar um flanco por onde o criativo dos lampiões começava a fazer estragos. esforçado nessa missão, cumpriu; na única oportunidade em que se soltou da marcação, à entrada da área lampiónica, cruzou rasteiro e (bastante) fraco. fiquei sempre com a sensação de que poderia fazer “algo” mais.

Rúben Neves. entrou com força e impetuosidade. e, por causa disso, em menos de 15” (quinze segundos!), viu um amarelo, numa entrada em que pisou o adversário, mas igualzinha a tantas outras, nesta mesma partida, em que os da outra cor passaram impunes… não foi o suficiente para o intimidar, e ajudou a reorganizar aquele meio-campo que, com a perda de energia do André², estava carente de mais vigor.

Varela. dez minutos em campo (descontos incluídos), onde ajudou sobretudo a defender e a fechar o flanco, numa altura em que os lampiões já atacavam em desespero de causa.

José Peseiro. teve-os no sítio e com um tamanho gigantesco. apostou num puto, com idade de júnior e no alto dos seus dezanove aninhos, para um jogo de altíssimo risco e onde tinha tudo – mas mesmo tudo! – para correr mal.
penso que ganhou um central para o que sobra da temporada, para além de ter vencido a “aposta” (inclusive a muitos portistas).

Artur Soares Dias. não foi por ele que os lampiões perderam. e foi graças a ele que a vedeta do renatinho permaneceu em campo. aquela falta, por trás, sobre o Danilo, na segunda parte, em que nem amarelo viu… fosse outra a cor da camisola e, para lá do falatório durante a semana, teríamos jogado em inferioridade numérica mais de 30’…
.

3)

em relação ao jogo em si, resumo-o numa única palavra e permito-me citar um «catedrático» do Futebol: pragmatismo.

e foram cumpridos, na íntegra, os meus desejos de que:

« o manto sagrado não seja «danificado». e, também, para que os 122 anos de história do brasão abençoado sejam respeitados. e que, mais do que uma transcendência, espera-se Respeito – inclusive e sobretudo pelos adeptos, que , mais uma vez, como em todas as semanas, lá estarão a apoiar o seu Clube do coração. »
.

4)

.

« Esta SAD do equipamento café não defende o clube (Porto Canal) e tem uma política de contratações absurda (Adrian Lopez, Imbula, Lopetegui).
Eu só espero que esta derrota histórica, que vamos sofrer na porta 18, ponha fim a esta Direcção eivada de podridão, para que assim possa renascer o meu, o teu, o nosso FC Porto. »
.
in comentário no Porto Universal
.

pertinente nota introdutória:
não está em causa o autor do comentário (que nem sequer o conheço!), o seu portismo (que o tem!) e/ou a sua maneira de o viver, inclusive publicamente.

aquelas palavras foram escritas às 09h27m desta Sexta-feira. li-as às 10h48m e, desde essa altura, que nunca desejei tanto uma vitória do meu, do nosso clube!, no antro, no galinheiro, na cesta do pão, ante o carnide, também por tudo que se encerra naquele comentário!
depois de as ler – e a outros tantos, em vários locais da bluegosfera -, senti-me revoltado! e, confesso, enojado. daí o meu desejo de um resultado positivo.
felizmente que aquele FC Porto, retratado no comentário em causa, nunca chegou a equipar e/ou a viajar, e perdeu por falta de comparência…
sincera e honestamente, nunca irei conseguir compreender, entender e sobretudo aceitar, este tipo de atitudes vindas de quem se afirma portista, mormente nestes períodos de crise – os momentos em que a União deveria estar mais patente e latente. e principalmente porque:

«só és derrotado quando desistes de lutar!»
.
.

5)


antilamps© bruno sousa
.

dedicado a todos os filhos da put@ que passa(ra)m por aqui, cheios de moral e bons costumes, a apregoar a verdade desportiva da treta, e outros quejandos, «obcecados» com tudo o que é azul-e-branco.

dedicado a todos os filhos da put@ que passaram por aqui, esta semana, a desejar-me “muitas felicidades” e votos de pesar «pela goleada que vais sofrer como um cão». note-se que nem seria pela desejada vitória, não! foi logo por «goleada»…

dedicado a todos os filhos da put@ dos me(r)dia e do jornalixo tugas, que (já) estão com um melão maior do que a minha cabeça – e vocês sabem como ela é grande! -, e que estão a engolir (para posteriormente deglutir) um mamute maior do que o pinheiro que lhes esventrou aquele sítio onde o sol não brilha. e por duas vezes!

a todas(os) vocês, os meus votos de uma boa noite, um bom final-de-semana e uma boa semaninha!
.

.
disse!
.

Anúncios

3 thoughts on “not@s soltas de um Clássico (que era para ser perdido e afinal não foi)…

  1. Depois de dizerem que estávamos mortos… Depois do circo… PUMBA!!!! Lá tiveram eles que engolir em seco.

    Só tenho a dizer que estou com um sorriso de nuca a nuca.
    Acho que foste “mauzinho” ao marcar alguns dos nossos jogadores a negro. Foi um grande jogo colectivo por parte de todos.

    “Gostei” de um pormenor quase no fim do jogo: o árbitro a apresentar o corpo às “nossas” balas para “defender” um dos “seus” estimados jogadores.
    Hoje, pode-se dizer que o resultado foi (mesmo) contra tudo e contra todos.

    A equipa de limpeza de cada canal do clube do regime irá ter um grande trabalho com o choro e o vomitado daqueles vermes, que passam por lá. Imagina o guerra, o gosma, ou o rui santos. Amanhã, a bolha e o rascord lá virão com as desculpas de sempre, a exprimir aquele seu anti-portismo.

    Uma coisa é certa: o fim-de-semana vai andar todo risonho. Apesar da chuva.

    Bibó Porto c@rago!!!!

    Abraços!

    Liked by 1 person

  2. Miguel, não te tínhamos dito que íamos ganhar na Luz?
    Mesmo quando o Vassalo temia a «inclinação» e eu disse que era como nos “flippers” (agora chamam-lhe de ‘pinball‘!)…

    Fomos ao galinheiro e gamámos os ovos.
    Agora, vamos à Merkel (salvo seja!), à dita colmeia, comer-lhes o mel!

    Liked by 1 person

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s