um elefante na sala…

palmadinha02© google
.

nota prévia:

a expressão, presente no título desta “posta de pescada”®, apenas e só alude ao significado que a mesma encerra ‘per si‘, e a nada mais.
a alocução figurativa “um elefante na sala” pretende dar a entender que existe um assunto sobre o qual todos (ou quase todos) têm um conhecimento claro, desejam expressar-se a seu respeito, mas como há “impedimentos” vários que obstam a que se aborde o facto, então “finge-se” nada se ter para dizer, e um incómodo constrangimento vai tomando conta do ambiente geral. e é exactamente este o sentimento das linhas (#notmadeinporta18) que abaixo se partilham publicamente.
.

caríssima(o),

escrevo-te a meio de uma sensaborona Segunda-feira, depois de umas mini-férias em família. neste hiato, que nos separou por dez (longos) dias, muito se passou no quotidiano do nosso clube, mas que não em tons exclusivamente azuis-e-brancos. alguns até foram mais para o cinzento, provocando-me um enorme desânimo na forma como considero que o Clube actualmente se encontra a ser administrado…
porque hoje à bola e tal, tentarei ser breve na explanação das minhas ideias, dos meus considerandos e do meu actual estado de espírito, (sobretudo) acerca dos três tópicos que se seguem.
.

1) tópico Vítor Baía.

é o meu ídolo de juventude, tal como o “nosso” Paulo Futre o foi durante a minha adolescência e ‘d10s‘ Maradona o será para todo o Sempre. mas tal não significa que o(s) vá “venerar” em tudo o que (não) faz(em) e/ou diz(em) e/ou comente(m), porque não vou!
assim sendo e antes de tudo, confesso que me causa “urticária” que, sempre que há problemas (sejam eles quais forem), Vítor Baía se socorra (quase em exclusivo) do grupo cofina para os purgar; sempre foi assim, sobretudo desde o incidente com José Mourinho, o qual chegou a admitir que contribuiu para o seu «crescimento» enquanto jogador…
portanto, é para mim muito “natural” que não goste (e que, por consequência, não leie, não veje, não saiba, desconheça em primeiríssima mão, e que o quero mais deseje seja distância) que ele escreva num pasquim como o lixo tóxico da cofina, e que opine naquele esgoto muit’a manhoso, e que alguns até apelidam de “canal de televisão”. certamente que haverá melhores sítios para exercer esse direito, consagrado na nossa Constituição, e que dá pelo nome de «liberdade de expressão e de informação» (art. 37º), mas ele optou por aquele grupo…

nestes últimos tempos e naqueles espaços de discussão muitos “próprios”, o ex-jogador e cidadão Vítor Baía, teceu alguns (pertinentes) considerandos: ele foi sobre as «relações promíscuas» que julga existir na $AD/Clube, e que «varr(er)ia toda a estrutura do FC Porto», passando pela «destruição» do que entende que são a cultura e o modelo de gestão do FC Porto, até afirmar que «não cederia a pressões» e que até se encontrava «preparadíssimo» para substituir Pinto da Costa, pese embora não quisesse enfrentar este último em eleições(!!!).
já o portista e sócio do
Clube Vítor Baía, não compareceu na última Assembleia Geral, perdendo uma excelente oportunidade para confrontar o líder ou, em última instância, se pronunciar, entre pares, sobre o que julga estar mal em relação «a quem o rodeia».

e esta é a crítica que lhe teço: deveria ter tido a hombridade de comparecer naquela última – para mim e no meu entendimento, o local próprio para se discutirem tão pertinentes tópicos. se o tivesse feito, também teria demonstrado publicamente que (i) não receia «causar incómodo» seja a quem for e que (ii) quem tanto critica teria que ter mais cautelas (e caldos de galinha) com o Futuro – não só seu, mas também do Clube. como não o fez, perderam-se essas possibilidades e foi só mais uma intenção a se dirigir directamente para o Inferno, sem paragem num qualquer Purgatório…
já “isto” aqui, foi um ‘fait-divers‘ que se dispensava bem e que em nada engradece(u) a Instituição, antes pelo contrário.
.

2) tópico comi$$õe$.

relaciona-se com o tópico anterior. e ao que foi denunciado aqui e aqui, com posteriores repercussões sensacionalistas aqui (a páginas 22) e aqui (para deleite de quem tanto “nos ama”), ao que deu azo a uma pronta (e nunca antes vista) entrevista aqui e aqui, e a um ainda mais rápido comunicado aqui, com ulteriores análises aqui, aqui e aqui. e a um novo (e bastante inusitado) ‘fait-diversaqui, com a devida resposta «de excepção» aqui.

nunca gostei de “comer gelados com a testa”. não acredito em super-heróis, sequer nos da Marvel. e há muito que deixei de acreditar no Pai Natal e no coelhinho da Páscoa. actualmente não acredito nem nas nossas coelhinhas
portanto, acho que só de forma muito “inocente” é que se poderá acreditar que (i) as comi$$õe$ (na celebração de contratos com jogadores de futebol) são um exclusivo do nosso Clube – que não são!; que (ii) aquelas só acontecem e acontecerão, com a actual Direcção da $AD (que, grosso modo, é a mesma do Clube, e vice-versa) – que não acontecem/acontecerão!; que (iii) tudo, no mundo do Futebol e num Futuro próximo, passará a ser límpido, cristalino, transparente – que não passará!; que (iv) e ao contrário destes fedorentos aqui, não afirmarei taxativa e inequivocamente, sobre quem gere os destinos do Clube e da $AD (e vice-versa), que «e também queria aqui anunciar, faxabôre, que isto aqui, que isto aqui, é uma data de gatunos, é uma data ladrões, é uma data de chupistas!» – que não vou!
assim sendo, no panorama actual, e sabendo-se somente o que se deseja que se saiba e por todos os intervenientes naquelas “negociatas”, e tendo em consideração que as contas da $AD são auditadas, e de que a gestão desta última (nos seus níveis financeiro e desportivo) é assumidamente «de risco», e que será complicado (impossível?) dissociar esta última de parcerias estratégicas com outras “doyen’s” de financiamento (entenda-se: fundos), e que não haverá “salvadores da pátria” para estas questões, afirmo que: mais uma vez, o nosso querido líder “ficou mal na fotografia”. explico.

na sua última entrevista, afirmou que «o meu filho entrou numa sociedade de agenciamento de jogadores. se houver um jogador que interesse, não é por ele ser meu filho que vou deixar de o contratar! creio que não há nenhum jogador no nosso plantel de que ele seja o empresário, ou agente dele. que me recorde, não tem nenhum, salvo um júnior que nós chegámos a contratar».
como se demonstra aqui e aqui, e descontando o facto (relevante) de se ter por base o “maná” de vazamento de informações privilegiadas e igualmente bastante selectivas, sobretudo quando aquelas são afectas a uma cor mais «gloriosa», aquelas afirmações não correspondem totalmente à verdade. naquelas “peca-se” sobretudo por omissão. e, se não estava à espera que o Presidente “abrisse o livro” para o público em geral, o mesmo já não posso afirmar sobre o que respondeu, sobre aquela mesma questão, aquando da dita Assembleia Geral, reiterando o que dissera em Janeiro. e, se foi lesto em responder a Vítor Baía (e por mais do que uma vez, e por mais do que uma via), já sobre este tópico, a resposta tardou mais do que o tempo desejável e nunca foi pela via institucional e/ou em nome do Clube, somente pela perspectiva do visado, curiosamente o seu filho varão… nem sequer houve direito a um (terceiro) ‘fait-divers‘! nada de nada! só silêncio. um ensurdecedor silêncio, tão costumeiro nos últimos tempos. e um silêncio que me causou sobretudo um desgosto enorme, pois que estava a contar com uma reacção enérgica do Clube a desmentir tudo o que lhe visam no parágrafo introdutório deste tópico. e, como “quem cala, consente”…

em suma: não afirmo que o Presidente mentiu – porque, de facto, não o fez! – mas é como reza o adágio sobre a mulher de César: não basta ser, também tem que parecer. e sabe-se que aquela, ao contrário da Fernanda, nem sequer tinha Instagram®…
.

alexpdc02© google | Tomo III
.

3) tópico sucessão.

em meados de Março, escrevi, na “posta de pescada”® «quero acreditar!», mormente que «não passa de uma (infeliz) coincidência que esta sua recente aproximação ao filho mais velho (devido aos problemas de saúde deste último?), coincida com um período de “menos fulgor desportivo” no futebol – coincidentemente como também chegou a acontecer naquele hiato de três temporadas, no início deste século».

acontece, porém – e há sempre um maldito “mas…” nestas ocasiões, não há? pois há, pois há… – que na sua entrevista ao JN, o filho pródigo afirmou e cito:
.

.

ninguém pode afirmar o que vai ser o Futuro. […] não ando rigorosamente atrás de nada, mas, sim!, há muita gente que vê em mim alguém com capacidade [para suceder a Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa na Presidência do Clube], porque “tenho no sangue” o melhor professor possível, com toda uma vida ligada ao futebol e ao FC Porto.
é algo que considero natural, pelo que, às vezes, acontece ser abordado por uma pessoa, ou até por um conjunto de pessoas, que gostariam que tivesse um cargo dentro do FC Porto. mas não é só neste clube! aliás, já tive convites inclusivamente a nível internacional.
[Essas pessoas] reconhecem em mim capacidade, como profissional, para desempenhar tarefas num clube. mas, nunca aceitei, por motivos familiares, de saúde e profissionais...
.

acho que basta somar dois mais dois para se chegar à conclusão (mais do que) óbvia sobre quem poderá suceder a Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa na direcção dos destinos do Clube e da $AD (e vice-versa)… trata-se de uma eventualidade, de uma suposição tendo por base afirmações recentes; mas, convenhamos, um cenário hipotético bastante plausível, porquanto que se trata de um lugar muito apetecível.
(e daqui não se infira que apoio esta linha sucessória, pois que tenho memória e não me esqueço, sequer perdoo!, tudo o que o filho pródigo afirmou sobre o progenitor, na viragem do século e do milénio, quando, desavindo com este último, se aliou ao “Monsieur Áfrique“. ele há coisas que não se relevam, mesmo com o passar do Tempo.)

.
disse!
.

Anúncios

17 thoughts on “um elefante na sala…

  1. Já se perderam a conta às muitas “máscaras” que se cairam nestes últimos anos.
    Podem não nos ter mentido |que até acredito|, mas já são muitos enganos.

    Já nem sequer é humano, isto! Nem coisas do diabo.
    São coisas mesmo sem reacção, não há mesmo nada que se mova. Nem por muito vento que passe pelo Porto.
    Mas, estamos no planeta Terra?! Estamos onde?!

    Abraços.

    Liked by 1 person

  2. Depois de hoje não sei mais no que hei-de acreditar. Uma coisa é certa: este Porto não vale uma merd@.
    O treinador está bem para ele, juntamente com a SAD. Mais uma vez, vem um ladrãozeco, travestido de encornado, para nos roubar. Mas nem foi por aí que perdemos. Perdemos porque somos fracos. Perdemos porque não temos pingo de Qualidade. Uma vergonha. Mais uma.

    Neste momento começo a achar que não iremos sair do fundo, assim às primeiras.
    Nem imagino como se sentem as pessoas que fizeram o sacrifício de ir ao Dragão, no dia de hoje.

    Neste momento, acho que já que Pinto da Costa não sai por ele, pelo seu próprio pé; alguém o deve tirar de lá.

    Abraços

    Liked by 1 person

    1. @ pyrokokus

      tal e qual como essa enzima furiosa do domínio ‘archaea‘, cujo nome remete para a sua capacidade de crescer em temperaturas acima de 100 graus Celsius, também o Tondela (!!!) foi capaz de replicar, mais uma vez, o que outros tondelas almejaram em pleno dragão, esta época: que aquela soma de individualidades, por mais moralizadas que tenham vindo das suas selecções, não formam uma Equipa.

      e afinal, quem nos enrabou (a sangue frio) foi o filho da p*t@ do pitbull de carnide…

      abr@ço
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  3. Que é que tem a SAD a haver com a merd@ da exibição de hoje?
    Anda tudo a comer cogumelos da Triana, dassssssssee!
    Não se perdoa o que APdC disse do pai; no entanto, comparado com o que dizem de Pinto da Costa, aquelas foram grandes declarações “de amor”…

    Gostar

    1. @ kostadinov

      «o que é que tem a SAD a haver com a merd@ da exibição de hoje?»

      resposta 1:
      nada. aliás, esta “posta” foi escrita e publicada antes da partida…

      resposta 2:
      para lá da data e hora da sua publicação, esta SAD tem algumas culpas no cartório e não é só com a derrota de hoje, mas principalmente pela péssima planificação da presente temporada, a qual está a par das de 2004/2005 e de 2001/2002, em termos de performance, de rendimento e de Qualidade. hoje, foi só mais uma gota que perpetua um transbordar do copo que (per)dura desde o jogo com o Rio Ave e que ditou o despedimento de Lopetegui.

      por último e sobre Pinto da Costa: os meus agradecimento e reconhecimento, e a minha gratidão por tudo o que o nosso querido líder nos proporcionou não me tolda o raciocónio. e, de facto, com o que (não) se conseguiu nestas três últimas épocas e se não se inverte este rumo de nítido desNorte, arrisca-se a sair pela porta pequena. e não escrevo estas linhas com agrado, antes pelo contrário…

      abr@ço (solidário na Dor que sentimos)
      Miguel | Tomo III

      Gostar

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s