da resiliência…

……………bobby haarms & simon tahamata (afc ajax), late 70’s

© mothersoccer
.

caríssima(o),

de empate sensaborão em derrota inimaginável, de opróbrio vexame em vergonhosa infâmia, de cúmplice quietude em ensurdecedor silêncio, cá vamos cavando um fosso, cada vez maior, entre adeptos e corpo dirigente, entre massa associativa e massa assoBiativa, entre a dinâmica de vitória (actual) das agremiações da Segunda Circular e os nossos triunfos pírricos, entre o Presente «glorioso» de “vocês sabem quem” e o se começar a reviver (d)o Passado. e tudo “isto” incomoda(-me), causa(-me) mossa, entristece(-me), faz(-me) duvidar do que por aí poderá (ad)vir. e deprime(-me). muito. demasiado. e, se me considero um pessimista, por natureza, e defeito, e feitio, mas com uma visão muito optimista – no sentido em que acredito sempre na vitória, e mesmo quando se está a enfardar uns implacáveis 6-1 do Bayern (e já lá vamos!), mas que instintivamente, mal soa o apito inicial, como que teme um golo “a frio” do adversário (tal como aconteceu aqui) – actualmente sou mais um pessimista², que se sujeita a aceitar complacentemente tudo o que nos impõe o Destino, o Kharma, o Fado, a Sorte macaca, as leis de Murphy, o diabo a sete, o car@**o que o f*d@, o que for! e como eu detesto sentir-me assim!… são, de facto, tempos muito difíceis, estes, que vamos vivendo ao sabor dos resultados desportivos (negativos) do nosso clube do coração… 

julgo não estar (muito) equivocado se afirmar que este sentimento, de total frustração e de um inexplicável abandono, por parte de quem nos habituou (mal?) a sermos perseverantes e de acreditarmos nas nossas capacidades e no nosso Portismo, faz com que esmoreça a nossa crença em julgar que tudo será diferente e para melhor!, já em breve, nos tempos mais próximos – numa inabalável fé em tudo idêntica à dos calimeros que, a cada início de época, inapelavelmente surgem com o seu chavão tão característico “este ano é que é! este ano ‘é que vai for’!”, já lá vão catorze anos (‘and counting!‘). nós estamos a sofrer há três e já parece uma Eternidade…
assim se explica, por exemplo, que alguns ‘bloggers‘ (para mim) de referência, ou tenham abrandado o ritmo (quase diário) de publicação de “postas de pescada”®, ou pura e simplesmente tenham desistido de o fazer, colocando um «ponto final» na sua dedicação a uma causa, apesar de pró-activa, muito ‘pro bono‘ e que consome algum tempo para quem este último já é contado ao segundo…
por cá, salvo qualquer imprevisto ou imponderável de última hora, e enquanto tiver forças, saúde (mental e física) e o fogo da paixão bem vivo, renunciar a esta aventura, que (per)dura desde Julho de 2008, em mais do que um volume (tomo), não está na linha do horizonte. não serão três anos “de seca” que me farão perder totalmente o ânimo de escrever sobre esse nosso Amor comum e que dá pelo nome de Futebol Clube do Porto. quem me incutiu o Portismo esteve primeiro dezasseis anos (de 1940 a 1956) e depois outros dezanove (de 1959 a 1978), sem vencer um título de Campeão Nacional. e não foi por isso que deixou de ser adepto ferrenho e indefectível, do Futebol Clube do Porto, antes pelo contrário: nessas décadas à míngua, fazia ainda mais questão de se afirmar como portista dos quatro costados a quem tanto nos despreza, humilha, desvaloriza, alvita, ultraja. e sempre, mas sempre!, com a cabeça bem erguida e sem se dar parte de fraco, que aquela «só se deve baixar para beijar o símbolo do dragão».
no fundo, é algo intrínseco à nossa essência bairrista de PoBo do Norte e de se ser Portista, e que é o sermos resilientes. muito. bastante. basto.
.

massada© Jorge Massada
(clicar na imagem para ampliar)
.

entretanto e num outro diapasão, mas (de certa forma) complementar ao que anteriormente explanei, recomendo a leitura atenta do interessante artigo presente na imagem acima, da autoria, da autoria de Jorge Massada (jornalista no ‘espesso‘) – cujo original se encontra aqui, e uma versão em PDF aqui.
.

playoff© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

por último, o que se expõe na notícia acima, patente (a páginas 19) na edição impressa do pasquim do quim oliveirinha desta Quarta-feira, é o que surge no nosso futuro mais próximo. é algo que a futura Direcção do Clube (e da $AD) certamente já tem em atenção e que condiciona toda uma planificação de uma temporada que, lá está!, tem que ser um ponto de viragem, de ruptura, de “corte” cabal, para com o Passado recente.
pena é que os associados (e os accionistas) do Clube, da grande massa adepta portista a parte mais interessada, permaneçam no escuro em relação ao que aquela pretende fazer para inverter “o tal” rumo sem sentido (desNorte) que tem marcado este último mandato presidencial. espera-se que os próximos quatro anos sejam diferentes, para (bem) melhor. enquanto pessimista com uma visão optimista, impelo-me a querer acreditar no Sucesso; a Realidade dos factos (de alguns deles) e o estar um pessimista² do camandro, faz com seja como S. Tomé e aguarde para «ver para crer» (mas a querer muito para que haja uma volta de 180º nisto tudo).

ah!, quase que me esquecia.
hoje, os “nossos” me(r)dia, todos eles e sem qualquer excepção, fazem a festa por uma «derrota pela margem mínima». ok! é um resultado animador e que abre perspectivas para o embate da próxima semana, mas há sempre essas necessidades (i) de não se sofrer golos e (ii) de se marcarem (pelo menos) dois golos ao todo-poderoso clube alemão, uma das melhores defesas da Europa do futebol. neste entretanto, não deixo de comparar o que orgasmicamente (precoce?) se escreve hoje na edição impressa do pravda (aqui) com o que foi escrito, a muito custo, aqui, na edição de 16 de Abril de 2015…

.
disse!
.

Anúncios

9 thoughts on “da resiliência…

  1. Ainda bem que não vais encerrar este espaço.

    Todos nós lutamos nas derrotas e celebramos nas vitórias.

    É verdade que algumas pessoas estejam a levar o Clube ao esgoto.
    Mas nós adeptos, |muitos deles que vêm de tempos antigos| ainda temos a nossa palavra.

    Não podemos “morrer” agora, se o Clube está mal temos cá muito/a bom/boa Portista que não arreda pé.

    Para já só me tem interessado o futuro e vida do Clube do que olhar para outros pontos, que essa derrota celebrada é só mais um facto de como este “portugal” também anda a precisar de uma limpeza.

    PS: Eu escrevi um comentário ao post anterior, não sei se chegou aí à secretaria.

    Abraços.

    Liked by 1 person

  2. Caro Miguel,
    A crise no FC Porto já começou há três épocas atrás. E quer se queira quer não, o grande responsável é o presidente Pinto da Costa, estará o homem a ficar senil? Não sabemos. Mas o que é facto, é que para já os insucessos (derrotas) são muito mais do que os êxitos (vitórias).
    Há uns tempos atrás dizia-se algo com o qual nunca me identifiquei: “que no fc porto qualquer treinador se arriscava a ser campeão” porque o que valia era a estrutura e o presidente do clube. Claro está que, eu nunca concordei com esta teoria, porque os maiores feitos foram conseguidos com técnicos de grande gabarito/bagagem futebolística. Casos de: Yustrich, Bela Gutman, Pedroto, Artur Jorge, José Mourinho e Villas-Boas. Por conseguinte, a acção da equipa técnica é factor fundamental e primordial. Na era actual em que os clubes evoluíram e procuram influenciar os órgãos de poder do futebol , é cada vez mais difícil obter sucesso desportivo, se não se tiver os melhores planteis. Chamo a vossa atenção para a entrevista do André Villas-Boas em que ele referiu que o seu êxito se deveu em grande parte aos excepcionais jogadores de que dispôs (Hulk, Falcao…etc…), que lhe permitiram as conquistas que todos sabemos.
    Conclusão: o actual plantel apesar de não ser totalmente mau, é no entanto bastante inexperiente, desequilibrado e inferior (algo inapto) para grandes voos. Claro que a gestão liderada pelo técnico principal, Peseiro, também tem a sua importância e não ajuda; e, a prová-lo, está o facto do Sporting com um orçamento inferior ao do FC Porto estar melhor classificado do que os portistas. Daí, é de realçar, a influencia de JJ/Mr.Chiclete, que se faz sentir sobre um plantel relativamente curto. JJ com o seu talento/mérito, consegue colocar a equipa a disputar o título de campeão taco a taco com o seu rival da segunda circular…

    Abraço

    PS – Os benfiquistas já estão a embandeirar em arco ao referirem que o FC Porto levou 6 do Bayern

    Liked by 1 person

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s