(breve) resumo da semana…

20160508_182254© Tomo III
.

caríssima(o),

a “posta de pescada”® que se segue vai fazer jus à imagem de marca deste local da bluegosfera; portanto, estaremos na presença de (mais) um texto um tanto ao quanto para o extenso, vulgo testamento, o qual, salvo melhor opinião (mesmo a do Silva!), poderá (deverá?) ser “consumido” em breves doses, diárias ou não, ao longo dos próximos dias (e, se possível, bem reg(r)adas). está feito o aviso e dado o conselho 😉

antes de tudo, deixa-me agradecer a tua paciência pelo tempo em que estive ausente, reafirmando o meu gosto em poder regressar ao teu conBíBio. já agora e a propósito de salutares conBíBios, convém recordar que estão abertas as inscrições para o “V Encontros da Bluegosfera“, actualmente sob nova designação, mas com o mesmo espírito de sempre. o evento (público e gratuito) terá lugar a 11 de Junho de 2016, no auditório da Escola Secundária de Rio Tinto (localização aqui). aquelas podem ser feitas preenchendo este formulário aqui. eu já o fiz! e tu, atreves-te? 😉

depois, porque é da mais elementar justiça e no seguimento de um estado de espírito comum a tantos outros bloggers, quero parabenizar todo o plantel (muito azul-e-branco) da nossa equipa B, respectiva equipa técnica e ‘staff‘, e corpo dirigente, pela conquista de um título, que teve tanto de merecido como de inédito, inclusive a nível europeu.
como a foto acima documenta e a convite de um de vós, marquei presença em Pedroso, não só para assistir ao Clássico, mas principalmente para, ao vivo e a cores, bater as merecidas palmas àqueles artífices. foi a minha primeira vez naquele estádio, em quatro anos de vida da nossa equipa B, qual adepto do “fc festas”, portanto 😉
e começo a minha crónica por aqui: é preciso Amar mesmo muito o Clube, no seu Todo, para se acompanhar a equipa B nos jogos em casa. é que o Estádio de Pedroso fica (mesmo!) no cu de Judas, mas um pouco ainda mais à frente de onde aquele perdeu as suas botas… de repente, como que a Civilização desaparece, o GPS perde-se connosco, “a maria” cala-se quando deveria cantar (se calhar, em solidariedade para com a $AD portista, quem sabe?…), e eis que entramos no Portugal “puro”, “duro”, “cru”, onde as ruas são mais estreitas do que o espaço para as notas que preenche o vazio na minha carteira: um Portugal que não se compadece com informações precisas sobre o local de destino, a não ser que se pergunte (o que e está provado, para um Homem é tudo menos concebível), ou então que se siga “a maralha”, com a devida indumentária, reconhecida até no deserto. e “isto”, em pleno concelho de Vila Nova de Gaia (!!!). foi o suficiente para, mesmo tendo saído de casa com muita antecedência, ter chegado ao estádio aquando do nosso primeiro golo. dizem que foi o Verdasca que o marcou; eu não sei, pois só o vi à noite, na televisão…
ou seja: considero que muita da ausência de público, em Pedroso, (também) passa pela dificuldade em chegar ao Estádio, o qual até possui muito boas condições, se comparado com a maioria dos da Liga em causa. sincera e honestamente, desconheço como lá se pode chegar sem ser por viatura própria. mas, desde já informo que, se tivesse que utilizar transportes públicos, dificilmente o faria do concelho da Maia ao de Gaia. seriam, pelo menos, duas horas de viagem, entre autocarro, metro e comboio, numa “viagem sem fim“.

entretanto e como já foi mencionado por essa bluegosfera fora, também se tratou da conquista de um título que, pelo opróbrio, infame, torpe, vil, indigno, covarde, inenarrável, asqueroso, cúmplice e vergonhoso silêncio, da generalidade dos me(r)dia tugas, pelos vistos causou muito incómodo àqueles, mais afoitos (por que igualmente céleres) a comunicar tudo o que envolva as agremiações da Segunda Circular, nem que seja a “encher chouriços”… de facto, a forma abjecta, rasteira, soez, como aquela conquista foi noticiada, sendo remetida para “singelas” notas de rodapé, em todos os canais dedicados à Informação, deveria (sobretudo) causar embaraço aos seus responsáveis, porquanto que houve um atropelo às regras de bem Informar (já para não mencionar os evidentes, por que descarados, menosprezos aos deveres de Isenção, Imparcialidade e Profissionalismo). mas, o que eu sobretudo lamento, é que, em mais um caso de notório desrespeito para com o bom-nome e a história de um centenário Clube nacional, os maiores responsáveis deste não se tenham insurgido, em tempo próprio e nos locais devidos, optando por (mais) um incompreensível silêncio. de facto, ele há coisas que eu não consigo entender e por mais boa-vontade que tenha…

num outro diapasão, mas ainda sobre esta mesma temática, refiro que concordo, quase em absoluto, com a visão de Pedro Marques Lopes para a nossa Formação, no seu mais recente BRASÃO ABENÇOADO (aqui), sob o título “olhar para a prata da casa“, publicado na edição impressa do pravda da Travessa da Queimada, desta Sexta-feira (aqui). o único ponto de discórdia e depois de alertado pelo Jorge Vassalo, prende-se com o que o escriba pretende de Iker Casillas para as próximas duas épocas: eu continuo a achar que o guarda-redes espanhol é indubitavelmente uma mais-valia para nós, e que muito do descalabro desportivo desta época passa pela débil defesa que tivemos e à qual ele foi alheio. mas isto sou eu, que curto bués o Iker e o tenho em grande estima e consideração. e que acredito que ele ainda vai ser mais útil para nós, para o Clube e para a Cidade, do que já é…
ah! já agora, porque merece ser (re)visto e inclusive para memória futura, partilho contigo aqui, o vídeo do mais recente programa “azul-e-branco”, da autoria de Ricardo Amorim, dedicado, em exclusivo, àquele feito inédito.
.

© papa pinto da costa | Tomo III
.

entretanto, no mesmíssimo dia em que (já) se passaram três anos desde o inolvidável momento “special K, todo este “rectângulo à beira-mar (im)plantado”® pôde contemplar (mais) uma capa absurdamente ridícula e pela parte do pravda da Travessa da Queimada (imagem aqui), esse pasquim que mais não é do que o órgão de comunicação (para lá de) oficioso do clube do regime, e a propósito de um negócio mil(h)ionário.
não pretendo tecer muitos considerandos “técnicos” sobre aquele, mormente porque desconheço os seus pormenores – mas não deixo de estar curioso sobre qual será o valor total das comi$$ões envolvidas (ou será que essas só acontecem mais a Norte do Mondego?), e surpreso sobretudo do momento em que ele é anunciado (antes de um Europeu de futebol, com diversos clubes a disputar o cotovelado… o jogador. será sinónimo de “falta de ar”? é que estou certo que, se fosse connosco, seria essa a dedução primeira de muitos «gloriosos» comentadores da praça)… acima de tudo, o que legitimamente questiono é o que se aventa aqui, principalmente porque e à data de hoje, ainda não surgiu nenhuma certidão de nascimento do catraio (?), pela parte de quem de direito e de quem mais interesse tem em calar (“abafar”?) todo este incómodo ruído.

no que a mim me diz respeito, enquanto adepto de Futebol e para lá dos valores em causa, este miúdo aqui será sempre o meu/nosso «menino de ouro»: (ainda) com idade de júnior, já tem, no seu (ainda) curto curriculum, duas épocas completas na equipa principal de futebol profissional, do seu clube do coração, nas mais diversas competições de clubes (inclusive na Champions).
.

© google | Tomo III
.

entrementes e num último assomo de «glorioso» brio, qual “estrebuchar do morto”, «nomeações» volta a fazer das suas. depois de muita Paixão, em Vila do Conde, agora vamos ter que “bem receber” o Xistrema. e, para que não subsistam quaisquer dúvidas sobre quem se deseja para novo campeão, “toma lá” um Almeida em Carnide e aquele que não se desejava, de todo!, em Braga (e como se explica, desmascarando toda uma trama, aqui)… parece-me bem, dado que está em linha e na senda do que têm sido estes últimos cinco anos, com especial relevo para os últimos dois, pelo abjecto #colinho
mas, pior do que o que se “cozinha” na liga principal, é a autêntica desfaçatez que maquiavelicamente se urde para a Segunda Liga, com duas estratégicas nomeações: para a recepção ao Freamunde, o carnide vai ter muita Paixão do seu lado; e para que, em termos de Secretaria, tudo esteja “controlado”, nada como deslocar o “talhante” do Mota para Oliveira de Azeméis, não vá o Leixões (in)tentar qualquer gracinha…

tendo bem presente a última partida do 5lb, onde nos sonegaram (pelo menos) duas grandes penalidades e sem margem para dúvidas, e considerando todo este ignóbil processo de nomeações a dedo, confesso que nunca desejei tanto uma descida de divisão do Carnide como agora!
e, se tal vier a acontecer, não escondo que haverá muito regozijo da minha parte, assim como uma “dedicatória” especial a esse “feito”, e tudo! e quero lá saber se me apelidam de anti-5lb ou de outro epíteto qualquer, porquanto que será sempre para o lado que dormirei melhor.
.

© google | Tomo III
.

já aconteceu comigo (aqui, aqui e aqui), já fizeram o mesmo com a página “papa Pinto da Costa” (aqui) e, mais recentemente, com a “sporting comédia de Portugal” (aqui), «ambas as duas» no faceboKas. refiro-me, em concreto, a denúncias (anónimas) sobre o uso indevido de imagens e/ou divulgação pública de vídeos, violando os famigerados «direitos de autor/direitos de propriedade intelectual».
para quem desconhece, o que acontece, na maior parte das vezes, é que aquelas denúncias não partem das empresas detentoras dos direitos de transmissão, por exemplo, de jogos de futebol, antes de «gloriosos» anónimos que, em nome daquelas, fazem queixinhas junto das administrações das redes sociais que as ajudam a difundir/massificar, para que as retirem de circulação – numa máxima que visa (mais ou menos) algo como “se não está no Youtubiu e/ou faceboKas é porque nunca aconteceu”. e este é um (epi)fenómeno assaz curioso, no sentido em que se retiram de circulação e/ou visualização, exemplos paradigmáticos em que só uma agremiação, ou elementos conotados com esta, está envolvida: o carnide (vulgo 5lb). ou seja: só há queixas de anónimos lampiões, deveras incomodados com o que se desmonta em relação à agremiação que tanto bajulam e que muito prevarica.
para eles, o meu desprezo será sempre a melhor “arma”, com as razões para os execravelmente desconsiderar a estarem devidamente explanadas aqui, nessa minh
a “‘ode’ aos anónimos, esses covardes“.

portanto, para quem “sofre na pele” e se incomoda bastante com esses vis ataques, e mesmo sendo de um clube (muito) rival, e considerando que é muito salutar haver sentido de Humor (apesar de o Zucher considerar o contrário, ou alguém em nome deste), quero, com todo o desportivismo que me assiste, manifestar a minha solidariedade para com esta luta contra essa espécie de censura moderna – a qual visa o bloqueio de páginas, de vídeos, de imagens, de gif’s e de afins. e, acima de tudo, manifestar publicamente que esta mesma censura, que incomoda, concede-nos o alento necessário para continuar, pois significa que somos “incómodos” – e tal só pode ser encarado como um factor positivo, apesar de haver sempre aquela “pedra no sapato”, de pensarmos “filhos de uma grande meretriz, de profissão duvidosa (no sentido em que ninguém duvida como ganha a Vida)”.

e foi por perceber que “quanto mais incomodar, melhor” que, desde o último final de semana, o Tomo III também está presente no Instagram® (página oficial aqui) e no Twitter® (página oficial aqui).

.
disse!
.

Anúncios

15 thoughts on “(breve) resumo da semana…

    1. ‘muito obrigado!’, meu caro Amigo (e homónimo) – pela visita (regular), pelo comentário, pelas gentis palavras, e pela leitura de tão extenso testamento 😉

      ps:
      dia 11 de Junho, lá estaremos, certo? certo! 🙂

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  1. Epá já acabou? Não foi assim tão longo como pensaria.
    Realmente quem lê textos bons como estes o tempo passa rápido…

    Quanto aos snitches, só digo que esses estão mesmo com um “cagufe” tremendo em que se amostre as verdades, que fazem de tudo para que este campeonato seja “limpo”. Sim, sim, e eu nasci ontem, não?

    Quanto aos meninos, só digo que o Nosso faz jogos limpos e sem precisar de realçar os seus cotovelos “d’ouro”.

    Por fim os Parabéns bem dados aos Nossos rapazes, que agora já estão Homens. Qual puberdade, qual quê.

    Continua assim, a debitar textos bombásticos.

    Abraços.

    Liked by 1 person

    1. @ Filipe

      como já o afirmei para outros visitantes regulares deste espaço, ‘muito obrigado!’, meu caro Amigo pela visita (sempre assídua), pelo comentário, pelas gentis palavras, e pela leitura de tão extenso testamento 😉
      ainda bem que achas que o texto foi curto 🙂
      quanto aos covardes, chateiam, aborrecem, tal e qual como quando pisamos cocó de cão: é sempre naquele momento, depois limpa-se a sola, deixa-se arejar e o mau cheiro acaba por desaparecer 😉

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  2. Concordo em 100% com a posta de pescada.
    Só um pequeno reparo (olha eu a puxar a brasa à minha sardinha).
    Saindo do Dragão, tem 2 boas hipóteses para chegar ao Estádio de Pedroso (aliás como ao centro de treinos do Olival, pois de um dos lados da N222 tem o Olival, do outro tem Pedroso), por boas estradas:
    Depois de passar a ponte do Freixo (e perto dos Carvalhos) tem a hipótese de seguir pela AE 32 e seguindo as indicações para Pedroso.
    Ou, também usando a Ponte do Freixo, sai para a N222 até encontrar as placas para o Estádio, que encontrará numa das rotundas.
    Quanto a transportes, e saindo do Porto, creio que a única hipótese é, ainda no Porto, na Batalha ou na zona, apanhar a “carreira” da empresa MGC para Mosteiro (ou Mosteiro de Pedroso, não tenho a certeza) e terá transporte que o deixará a 200/300 mts do estádio.
    E o clube (ideia que surgiu agora) poderia disponibilizar transporte do Dragão para Pedroso em dias de jogo, 2/3 autocarros poderiam ser bem úteis.
    Desculpe esta puxadela de brasa.
    Abraço, P. Torres.

    Liked by 1 person

    1. @ Paulo

      antes de tudo, bem-vindo e muito obrigado pela visita, pelo comentário e por tão pertinentes palavras.
      é óbvio que, para mim, Gaia é um concelho por descobrir, e mesmo tendo vivido três anos da minha (ainda) curta existência em Valadares 🙂
      assim, as tuas palavras (e desculpa-me a informalidade no trato) são muito importantes. já agora, eu segui as indicações da tua segunda alternativa e… “a maria” perdeu-se e eu também 🙂
      mas, sim!, concordo em absoluto com a tua sugestão: se é para jogar em Pedroso, o Clube poderia promover o transporte dos adeptos, por exemplo, vendendo os bilhetes para os jogos com o acréscimo desse custo (um euro, talvez). ou então, tornando-o gratuito para quem adquirisse bilhete de época. haja vontade, não é?… 🙂

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  3. Entrando na N222 a ideia é nunca, mas nunca, dar ouvidos à menina do GPS, pois irá dar milhentas hipóteses para Pedroso e todas ou quase todas por ruelas e vielas. A ideia é seguir a N222 até encontrar a placa laranja com indicação do Estádio.
    Abraço, P. Torres.

    Liked by 1 person

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s