decidiu-se o que já estava decidido*…

lasd© zerozero
(clicar na imagem para ampliar)
.

.

« se estivesse satisfeito não estava bom da cabeça. perder é sempre mau, e perder da forma como foi… tenho que estar muito aborrecido.
se faltou empenhamento? sim, mas foi por falta de competência de uma das três equipas que estiveram em campo. de que lances estou a falar? toda a gente sabe, toda a gente viu, menos ele [Artur Soares Dias], que o Aboubakar sofre uma falta para ‘penalty’ claro, e que creio que seria o segundo amarelo para o jogador [do spórtém, o coates].
bem… espero que [Artur Soares Dias] não seja nomeado para a final da Taça, como “prémio” por esta arbitragem… mas, ele tem uma coisa sincera: ele já tinha avisado que ia errar… »
.

Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa dixit, a 30 de Abril de 2016.
.

.

« a designação para apitar a final da Taça de Portugal é seguramente uma honra para ele [Artur Soares Dias], como seria para qualquer outro colega.
sem ter as responsabilidades e oxalá lhe corra bem a partida, e não como nos últimos clássicos arbitrados, a sua designação, feita por um Conselho de Arbitragem em final de linha, deve ter proporcionado, aos dirigentes que a fizeram, um orgasmo hemorrágico de pretensas independência e autonomia, face a todos os circunstancionalismos
que envolvem os participantes da final. »
.
jorge coroado dixit, a 19 de Maio de 2016.
.

independentemente de tudo e dos «circunstancialismos» que (entretanto) se vão “cozinhando” nos bastidores, é bom que José Peseiro e o grupo de trabalho por ele comandado, tenham bem presente que:

Domingo, é para vencer!
(contra tudo, contra todos e contra os tolos!)
.

* título “inspirado” nesta abjecta capa, de Março de 2011.

.
disse!
.

Anúncios