insistências e persistências [actualizado]…

futuro© google | Tomo III
.

.

curioso: o dono do blog ainda não veio comentar o jogo de ontem. provavelmente está à espera do rascunho da SAD.
adoro blogues do sistema. Força Porto ou, no caso deste blogue, Força SAD (encham-se bem enquanto dura).

sim, já sei, posso ir para o caralho… mas tu já lá estás há muito, com a atitude carneiresca.
.

caríssim@,

reproduzo o “comentário” acima por diversas razões:

» é com este tipo de abéculas que um administrador de um blogue (também) tem que conviver. diariamente. e aquele (tipo de) “comentário” até foi o mais brando, nos últimos tempos; outros há que são cópia fiel da personalidade de quem os redige e que, se viessem a ver a luz do dia (salvo seja!), fariam corar, não só as pedras de uma qualquer calçada lá pelos lados de Guimarães, como os progenitores dos próprios.

» é com as teorizações dos ferrazes desta vida que tenho que aprendido a levar uma vida mais zen, dentro do espírito singular (por que único) deste “maraBilhoso mundo que é a bluegosfera”®.
a última, portanto, é a de que serei um avençado da SAD portista e uma espécie de “pau mandado” da mesma, pois que faço parte de um qualquer «sistema» que só existirá na cabecinha dessa gentinha (gentalha?). e tudo porque às 14h38m – a hora em que o ferraz vomitou a sua bílis – eu ainda não tinha escrito uma única linha sobre o encontro da passada Quarta-feira à noite (fi-lo somente pelas 18h desta Quinta-feira, dia 18 de Agosto).
esquecem-se os ferrazes que por aqui gravitam que (i) eu tenho vida própria e compromissos para lá do blogue, que (ii) escrevo à minha maneira, sobre o que melhor me convém e quando quero e/ou tenho possibilidade para o fazer, e que (iii) não sou pago por ninguém para tal (nem quero!), pois que o faço por carolice
.

» parece que causa muito incómodo, aos ferrazes desta vida que, por haver um conjunto mais vasto de blogues que partilham das mesmas ideias e das mesmas convicções, os seus administradores (‘bloggers‘), não possam estabelecer quaisquer laços de amizade, que será um sacrilégio que possam conviver juntos em momentos diversos ao longo de uma época, que nem sequer seja admissível uma singela troca de mensagens acerca de “coisas” do quotidiano azul-e-branco.
é que, quando tudo “isto” acontece, e porque existe mesmo, somos logo brindados com os epítetos de «blogues do sistema» e de «carneiro»… e como apelidar quem só se deixa levar pelas emoções, com muito (ou pouco) “amor” à mistura, de reflexões sem fim nos diversos tribunais (sem rosto) que existem por esse mesmíssimo mundo da bluegosfera? fica a pergunta…

.
em suma:
nunca irei compreender os ferrazes, sequer aceitar a forma como vivem o seu portismo (sempre mais «sério» e «inteligente» do que os demais, os «outros», os «do sistema», os «da seita» ou da «carneirada»).
se este espaço existisse, de forma física, numa qualquer realidade que não a virtual (e pese embora abordar assuntos bem… reais), os ferrazes seriam aquele cliente de botequim, sempre com o seu copo de três a transbordar de vinho carrascão, e invariavelmente a conspirar e/ou a dizer mal da sua vidinha (insignificante?) só porque sim, num desgosto que parece perdurar para lá da sua amargura – uma espécie de Velhos do Restelo dos tempos modernos, em que nada, nem ninguém, os consegue demover de um negativismo crónico.
acredito que viver assim seja mesmo muito triste – sempre à procura do “mal” e sem a perspectiva do “copo meio cheio” (que também existe e para lá de desconhecer o porquê de não entenderem as mensagens explícitas que amiúde lhes vou dedicando, comprovando que, de facto, este Portugal tem um sério problema de analfabetismo funcional…).
.

ah!, já agora e (bem) a propósito:
amanhã, Sábado, é dia de jogo, no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos. eu já tenho o bilhete para o encontro, adquirido antecipadamente. acontece que, ontem e por causa dos compromissos que tenho que honrar, provavelmente dar-se-á o caso de não poder comparecer à partida em causa (apesar de tudo fazer para ver se ainda dará). e mesmo que não vá, não irei pedir a restituição do valor que despendi na sua aquisição.
onde quero chegar com esta prosa? exactamente aqui: assim sendo e pelo exposto, ó ferraz, há a probabilidade forte de não poder escrever a minha crónica a essa partida, e sem ajudas de outrem (mormente da $AD). portanto, vê lá se te acalmas, se não começas a “fazer filmes” onde eles não existem, se me desamparas a loja e se continuas a ir para o caralhinho (e pela sombrinha, também).
.

futuro© pravda
(clicar na imagem para ampliar)

.

desta feita, não concordo plenamente (allô, Silva! :D) com o mais recente BRASÃO ABENÇOADO de Pedro Marques Lopes, sob o título “a garra terá que fazer a diferença” (aqui e aqui em jpeg, e aqui em formato pdf).
estou de acordo com a sua análise ao jogo da passada Quarta-feira e partilho do que apelida por «erros evitáveis»; já não estamos em sintonia em relação à questão do episódio com o Rúben e com a sua visão sobre as capacidades de Iker. explico (sucintamente).
sobre o Rúben, acho que, mais do que uma dissertação minha, as palavras do próprio ajudam a perceber que se (in)tentou fazer uma tempestade num copo de água. e nem por sombras corroboro essa visão (dantesca?) de uma «tentativa de se destruir psicologicamente» um jogador que (e é bom lembrá-lo!) ainda tem idade de júnior, com todas as “dores de crescimento” que tal acarreta.
sobre o Iker, para lá do optimismo que mantenho aquando da sua contratação e apesar de saber das suas “limitações”, discordo quando afirma que «por um décimo do dinheiro que gastamos com o espanhol, arranjávamos um guarda-redes melhor, mais motivado e com futuro. […] um grande clube exige um guarda-redes que garanta estabilidade e dê confiança». sem desprimor para os demais, considero que este guarda-redes já faz parte do actual plantel e dá pelo nome de José Sá. e ainda há o Gudiño. e o Andorinha. e o Mbaye (à loja, sff). e o (incluir nome, num total de onze guarda-redes sob contrato)…
.

post scriptum:
.

a versão em pdf do texto de Pedro Marques Lopes (aqui) traz inclusa as duas singelas páginas que a edição impressa do pravda desta Sexta-feira (aqui) dedica ao quotidiano do FC Porto.
fi-lo porque a capa desta edição (vide aqui e aqui) faz uma chamada para uma “notícia” que (e cito) «preocupa os adeptos» – tod@s nós, portanto e enquanto portistas. depois, vai-se ao c(h)erne da questão, e constata-se que toda ela (a “notícia”) não passa de um verbo de encher, conseguida à custa de hipotéticas suposições, e baseada em lugares-comuns e fundamentada e meras hipóteses – para os ferrazes desta vida, um pouco à semelhança deste local, mas com o “bónus” (logo, uma vantagem) de não ter que pagar nada mais por tal. e tudo na senda da de ontem (aqui e aqui) em que, na ânsia de causar alarme e quando, a meio de uma eliminatória, com tudo em aberto para os dois oponentes, afirma-se peremptoriamente «milhões em risco». ou no rumo desta outra, do passado Domingo (aqui e aqui), em que se mascara as paupérrimas exibições dos rivais, com uma parangona de «isto promete!»…

ou seja (e assim concluo):
percebe-se facilmente (ou então não…) o quão perniciosa é, para tod@s nós, portistas de alma e coração, a crítica mal intencionada e má fundamentada, que alguma bluegosfera vai tecendo por aí e para agrado dos ferrazes desta vida. é que “eles andem aí”, também, a fuçar, à procura do que nos possa dividir para que outro alguém possa continuar a reinar de forma «gloriosa». e sim, por “fuçar” refiro-me aos sabujos afectos ao jornalixo e aos me(r)dia tugas.

.
disse!
.

Anúncios

30 thoughts on “insistências e persistências [actualizado]…

  1. O tal de Ferraz deve ter “calhado” na taberna errada.

    Falando no Portismo sério, eu só o mostro contra os “inimigos” das nossas cores.
    Entre Portistas devemos sempre ser uma família, a Nação.

    Há uma outra coisa que não percebo: porque é que temos agora tantos Portistas que preferem a morte da bezerra, em vez de a alimentar?

    PS: o ‘Brasão Abençoado’ não esteve disponível nas semanas anteriores porque…?

    Abraços
    (e a ver se deixamos os carneiros em paz. Faz muita falta a lã para o Inverno 🙂 )

    Liked by 1 person

    1. @ Filipe

      é verdade que como referes (e bem) deveremos ser (como) uma família – logo, as tricas, a haver, devem ficar intra-muros. mas há sempre quem prefira esbardalhar, dar espectáculo e vir para a rua clamar contra este mundo e outro… fazer o quê? aguentar, não é?

      ps:
      não houve ‘brasão abençoado’ (e, já agora, nem ‘nortada’) nas últimas semanas porque o autor em causa esteve de férias. também merece, certo? 😉

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  2. Desculpa la não te tratar pelo nome, mas não o sei nem mo disseste. Deves ser filho de pai incógnito e fácil como a tua progenitora, o chamado filho de 500 paus.
    Parece que com apenas 6 singelas linhas te toquei no nervo cervival, isto se tiveres sistema neurológio (algo que só exames despiciendos o poderiam confirmar).
    Mas, olha, mesmo depois de já ter emborcado 3 copitos de verde branco (sim, é carrascão, mas ao menos é numa tasca insuspeitamente tripeira e portista na rua do Cativo) ainda consigo ser tanto ou mais portista que tu. Já agora, adorei o link para o ciberdúvida, muito “trendy”.
    Provavelmente, deves ser mais adepto de suhsi ou qualquer merdice pacóvia que esteja na moda. Não faço ideia que idade terás, nem vou esgrimir esse tipo de argumentos, mas pela escrita deves andar a roçar os 30, idade em que tudo se mascara e consegue com umas frases ocas e umas hiperligações no post.
    Mas a 6 curtas linhas respondes-te [sic] com um texto inteiro (agradeço a deferência mas bastava teres publicado o comentário) e com alguns insultozitos mais ou menos subtis, acabando com o bom e genuíno “vai para o caralho pela sombra”.
    Continua a apoiar, continua a pagar, continua a comprar camisolas do seguríssimo e Casillas e continua a ler o bom do Francisco (provavelmente teu parceiro de sushi) no Dragões Diário.
    Infelizmente para o porto [sic], e para os portistas que não têm palas de Penafiel, o porto [sic] já foi de vela na champions e vai jogar um campeonato de 34 jornadas com um plantel curto e fraco (ou devo dizer bem medido e com opções de primeira?). E provavelmente também vais dizer que o Rafa era muito caro e que até foi bom não vir. Sim, ambos conhecemos o princípio filosófico de Hegel que a realidade existe apenas no receptor ou observador. Sim, também acho que era caro, bem mais caro que o casillas, o marega, o suk, o Tony Djim ou o Fed Varela (jogadorzinho do teu amigo Alexandre que paga Ducatti’s na Rua de Camões em dinheiro vivo). Desconheço (aqui reconheço humildemente a minha ignorância) se és mesmo burro ou simplesmente da pandilha, mas de qualquer das formas és um fraco ser humano.
    Se tiveres tomates republica também este comentário, já que não pediste autorização para o outro, e podes fazer mais um brilhante e erudito post em como te arvoras em portista mor e rei da devoção. Na inquisição e no III Reich também existiam patetas assim. O tempo colocou-os no seu devido lugar.

    Gostar

    1. olá. está bonzinho? então por aqui, outra vez? és mesmo persistente (eufemismo para asno, caso não saibas e partindo do pressuposto que sabes o que é um eufemismo).

      dando de barato o teor do teu sapiente e douto “comentário”, só me irei referir àquela parte em que afirmas (e cito) «se tiveres tomates republica também este comentário, já que não pediste autorização para o outro».
      como é que é?! então vens à minha casa, insultas-me e ainda tens a latosa de afirmar que eu tinha que te «pedir autorização» para aprovar o teu “comentário”?!
      “filhinho”, acho que estás muito equivocado sobre como funciona este mundo dos blogues… nasceste em 1978 (ou seja: já tens idade para ter juízo) mas continuas cepo como uma porta. mas, eu compreendo: é mal de família (da tua, pois claro).

      e agora vai lá fazer a ronda para a zona do Castelo, que nós sabemos como (literalmente) os «500 paus» te fazem falta.
      e não te esqueças de levar agasalho, que está frescote.

      saudações cordiais, com os votos de ires (sempre) para o caralho que te foda (como bem gostas)
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  3. Ena, não carneiraste atrás do PML 🙂
    E olha, meu amigo em carne e osso e SMS e hamburguesas e o caraças: eles não precisam de fuçar muito. Andamos, há anos!, a dar-lhes a lenha que eles utilizam para nos deitar fogo à casa. That simple.
    Enfim, espero que estejam e que continuem felizes, pois que ajudam à brava…

    Abraço

    PS:
    alterações no tráfego vão retirar-me também do jogo contra o Estoril, com imensa pena. Mas já conto conseguir ver! Em pleno Marrocos… 😉

    Liked by 1 person

  4. E chegamos a este ponto em que o pensar diferente dá direito a insultos. E isto, supostamente (tenho algumas dúvidas) entre gente que defende a mesma cor.
    E seria bem mais fácil seguir a velha máxima: não gosto não como. Não gosto do que os tasqueiros escrevem? Vou para outras praias. Simples. E há tanto onde escolher na bluegosfera. Opiniões para todos os gostos. Só escolher. E comentar a gosto.
    Ou porque não abrir um próprio tasco? Epá, isso deve dar um trabalhão, é mais fácil e menos trabalhoso insultar quem o faz…

    Abraço, P. Torres

    Liked by 1 person

  5. Toquei-te no nervo outra vez? Achas mesmo que sou de 1978? Uma investigação googliana não nos indica sempre a verdade. Podes estar bem enganado. E pelos vistos és anterior a 74, pelo tom do “filhinho”. Também és daqueles que acreditas em tudo que aparece na net? Nem parece teu, pai Miguel.
    Sabes, “paizinho”, às vezes temos que sair à rua para perceber algumas coisas, e isso não se consegue apenas indo às reuniões da “bluogosfera”. Este teu chavão de escrita é do mais parolo e lisboeta que conheço. Caso não saibas são os sulistas que falam e escrevem assim quando nos querem enxovalhar, daquela forma básica que todos conhecemos. Isto não se apreende no google, nem na bluogosfera, “velhote”.
    Mas pelo menos desta vez foste mais directo e não fizeste “show off” com o meu comentário. Já estás a dar passos para seres um homenzinho.
    E num aspecto tens toda a razão: eu é que vim ao teu blog, eu é que comentei, mas dizer que te insultei é uma questão de perspectiva. Quando mandas para o caralho, em forma de edital, todos que ousam criticar o estado das coisas, tu é que tecnicamente começas o insulto.
    E se chamas ao blog a tua casa, lamento viveres em tão más condições, pelo menos poupas no IMI (eu fazia uma hiperligação, para o site da Autoridade Tributária, daquelas que tanto gostas mas a caixa de comentários tem as suas limitações).
    E, já agora, não podes entrar num debate/discussão sem virem os teu amiguitos (chamas-lhes carinhosamente dragões de ouro) defenderem-te? Já estou a ver que se fazem muitos amigos nessas reuniões da bluogosfera. Curiosamente cada vez são menos os que irão assistir à recepção ao Estoril. Já sei, são todos muito ocupados…
    No fundo, vocês fazem, na net, o mesmo que as claques fazem na vida real. Defendem autocrática e violentamente o pensamento único ditado pela SAD e seus comissionistas.
    As claques vão ganhando algum em bilhetes, viagens, cobranças, relações públicas (já que estamos numa de eufemismos).
    Tu (e alguns dos teus dragões de ouro, certamente não todos) fazem-no na “bluogosfera” porque são demasiado cobardes, “virtuais” para o fazerem na vida real. E o que ganham em troca? Isso é algo que nem o sabichão saberá responder. Será idiotice pura?!
    Que esperar de tipos que aos trinta anos parecem trolls de meia idade e cuja primeira experiência sexual aconteceu na casa dos 20 em frente a um monitor, com uma mão no rato e a outra na pilinha.
    Confesso que no primeiro comentário ainda não te tinha analisado devidamente e daí as minhas desculpas. Agora, já com o “profiling” feito, fazes-me lembrar aquele gajo da SIC, o Daniel Oliveira, que ganha a vida a lamber o cú a celebridades. É uma forma boa de ganhar a vida, para quem gostar do cheiro a merda.
    O teu tipo de discurso acrítico e fanático não difere em nada de outros. A estupidez e a jactância mental podem vestir de vermelho, verde, até azul.
    Para terminar, deixo-te com uma pérola extraída do blog de um dos teus dragões de ouro, mais propriamente a tasco do silva, em 18 de Dezembro de 2014, logo após levarmos 2 em casa do sl carnide:

    “Gosto do futebol de Lopetegui, gosto da equipa que montou e, sim, também gosto que tenha a lata de a desmontar sempre que lhe dá na gana. Ainda gosto mais de tudo isto por achar que me vai dar títulos e alegrias.”

    Mais abaixo, nos comentários, destaca-se um:

    “t-o-p!
    muito bom 😉

    Miguel | Tomo II”

    Pois é miguel, a bluogosfera tem tanto de “marabilhoso” como de perigoso. A não ser que para ti tenha sido uma alegria o ano e meio (de férias remuneradas) do lopetegui.

    Continua a comer palha que o dono do celeiro agradece.

    Gostar

    1. @ ferraz

      estive para não aprovar este teu novo “comentário”, em resposta a um anterior e depois de já te ter afirmado que não és bem-vindo aqui… mas fi-lo,contra a minha vontade e ultrapassando todos os novos insultos que me dedicas e aos meus (familiares e Amigos) sobretudo porque considero que o seu teor é bastante pertinente para se perceber melhor o que um administrador de um blogue tem que padecer com energúmenos como tu. também pode ser útil, quem sabe, para futuros estudos sociológicos sobre o comportamento humano à frente de um computador e atrás de um teclado…

      assim sendo, os teus quinze minutos de fama terminaram neste que foi o teu último comentário aprovado a um post o qual dedico aos ferrazes desta vida e não a ti em particular. não perceber este ponto de vista e as razões que estão inerentes à sua redacção, é confundir a estrada da Beira com a beira da estrada…

      portanto, todos os teus considerandos que se seguirem a esta resposta (e espero que sejam os últimos; da minha parte acredita que só haverá silêncio para ti) terão como destino o caixote do lixo. e mais não escrevo para deixar de alimentar a tua vaidade (vacuidade?)

      Miguel Lima | Tomo III

      Gostar

    2. Eu cá acho que o Ferraz frequenta excelentes blogues! E lê tudo com muito cuidado e atenção, até decorar. Obrigado pela deferência Ferraz. Valeu.
      E já agora, gostava mesmo. Ainda hoje gosto. Que chatice do caraças hein?
      De resto, os carneiros seguidistas do tatudomali, irritam-se com facilidade. Depois desatam a comer palha como se não houvesse amanhã.
      Estás a ver Ferraz, two can play that game…
      Cumprimentos aí na Tr. da Queimada.
      E um abraço para ti Miguel.

      Liked by 1 person

  6. Ó MIguel deixe-os ladrar-. Alguém se importa com os comentários de quem não vê nada para além das palas nos olhos?
    Continue como é. Os bons continuam cá em cima. Os cães ladram e a caravana passa. Mas confesso: chamarem-lhe “avençado da Sad” é de cabo-de-esquadra. Diria mais: é de morrer a rir!
    Abraço

    Liked by 1 person

    1. meu caro Amigo, o Amor incondicional pelo nosso Clube do coração não está à venda, nem se vende 🙂

      se algum dia fosse contactado para colaborar com o Clube, da forma que considerassem mais útil, o pagamento seria sempre para o sr dos U2 (vulgo ‘pro bono’) 😉

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  7. Pena que em vez de avençado da Sad não seja o avançado que a Sad vai fazer chegar ao plantel (irá?).
    Era menos uma falha no plantel. Só ficaria a faltar o defesa e o gajo do meio campo.

    Abraço, P. Torres

    Liked by 1 person

  8. Imagine um ferreiro só, triste, abandonado ao seu torno, que tem uma única e esperançosa janela de oportunidades, algumas virtuais, para a vida: a internet. Foi abandonado pela mulher – daí que não se importe que o mandem, frequentemente, pró caralho – pelos filhos, gosta de pornagrafia para entreter e veja lá, de ler o Tomo III, porque lhe faz lembrar os tempos em que sentia emoções. Imagine, assim, que este é o perfil do Ferraz de Guimarães. Homem, vá lá, seja cristão….
    P.S.
    Pró caralho, igualmente, o Rafa mas também a “Estrutura”

    Gostar

    1. @ ega

      só dou a outra face a quem o merece. certamente que não é este o caso

      ps:
      começam a ser preocupantes alguns indícios de um aparente desnorte, para lá das eventuais mentiras que nos possam ter impingido num Passado recente – e que o Ega já aflorou em comentários no blogue do caríssimo Vila Pouca.

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  9. Fosgasse… Um gajo está sem net uns dias e é logo assim… L-O-L

    Há com cada teórico… Mas o mais giro é que critica os «nazis» depois de se comportar como um deles… Muito giro…

    Abraços e continua o teu caminho que me dá gosto seguir um pouco dele.

    Gostar

  10. Essa malha do virtual Ferraz, tem todo o aspecto de ter saído da imaginação dum tasqueiro e enviada por SMS. É bem imaginado para continuar a jogar em 2 pratos. Dinamita-se a estrutura fazendo parecer que são os seus fiéis vassalos. Tática muito rebuscada de Pedro Guerra e seus acólitos.

    Gostar

    1. @ “rosette”

      aprovei o teu comentário porque és mais um exemplo, dentro do exemplo do Ferraz, do que tenho que aturar diariamente…

      portanto, agora sou esquizofrénico, sofro de dupla personalidade e, pior!, acusam-me de indirectamente ser «acólito» do cachalote lampião do programa da estação de Queluz (não, obrigado! não fumo)…
      em suma: insultam-me de ser lampião! foda-se lá para a minha sorte… nem vou dormir sossegado depois disto…

      ele há com cada paranóia… enfim… devem viver todos no mesmo buraco certamente…

      Miguel | Tomo III

      Gostar

    2. Wow! Miguel, somos o ‘agent provocateur‘!!! E cheios de criatividade. Epá, nunca tinha pensado nisto desta maneira. Oh Rosette, acertaste em cheio rapariga! 🙂

      Gostar

  11. Miguel,

    ‘dasse, não te gabo a sorte…

    O “portismo” (ou algum dele, pelo menos) anda pelas ruas da amargura.
    Infelizmente conheço alguns amigos (próximos) com este género de pensamentos; um deles, tipo “Velho do Restelo” mesmo, depois de “rasgar tudo e todos”, ainda disse que era capaz de não renovar o lugar anual. Saltei-lhe em cima! Logo! E disse que cada um sabe de si (obviamente) mas que eu não sou Portista de vitorias! Não ando a dizer mal o ano todo para depois ir festejar para a Baixa, como os muitos comentadeiros daqui…

    [no estádio] Xingo nos gajos. E insulto-os, mas sou incapaz de assobiar a Equipa durante o jogo.

    Obviamente não estou de acordo com tudo o que a SAD faz – muito menos com “parcerias dependentistas” no que toca a Doyens, Mendes, ou (pior!) Alexandres. Mas não me vêm a disparar sobre tudo e todos, que é como está o espírito deste “novo portismo”.

    Não vou dizer que eles estão errados, simplesmente têm uma visão completamente diferente da minha. Até faço uma analogia, comparando o FC Porto a uma Esposa: era a mesma coisa que ela estivesse doente (terminal ou não, agora decidam…) e por causa da doença abandonava-a, em casa, sozinha, à sua sorte…

    Posso estar errado mas, como sou do contra (tipo ovelha Xone) sou daqueles que estarei lá, ao lado, até acontecer alguma coisa: ou fica boa… 😁 ou morre de vez…
    Mas, a mim, não me verão abandonar o barco!

    Miguel, um grande abraço!

    Gostar

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s