dessas diferenças capitais…

futuro© google | Tomo III
.

caríssim@,

pois então, que nós é que somos o diabo (salvo seja!), que nós é que vamos penar no Inferno (livra!), que não há salvação para nós (‘you whish, motherfucker‘), que já estamos condenados antes mesmo de nos pronunciarmos sobre os nossos pecadilhos (que também os temos), que a nossa sentença já está traçada desde o início (‘hell, yeah‘).
em suma: para os nossos “arqui-inimigos”, secundados pelo jornalixo e pelos me(r)dia tugas (e vice-versa), defenitivamente “não contamos para o totobola”, e a actual disputa do campeonato resumir-se-á a essa luta titânica entre as agremiações da Segunda Circular e eventualmente com os gverreiros do Minho a (in)tentarem meter a colher (e caso o José não invente largueiro e tenha bem menos pé frio do que na época transacta). já em relação a nós, talvez consigamos permanecer na Primeira Divisão do nosso comezinho futebolzinho. seremos algo bem pior e muito aquém de um ‘outsider‘…
e baseio esta minha (forte) convicção tendo em linha de conta os alinhamentos da secção de Desporto, dos principais telejornais, dos canais dedicados à (des)Informação, neste rectângulo à beira-mar (im)plantado, sobretudo na última semana. e os dois últimos episódios do “prolongamento” (29 de Agosto e 05 de Setembro). e alguns artigos avulso que amiúde (ainda) vou lendo nos pasquins tugas, mas, cada vez mais, com menos interesse.
e, afirmo-o convictamente, ainda bem que assim é: ainda bem que não somos tidos nem achados para este campeonato, que não chegamos a patamares ímpares de favoritismo como o do potencial treta-campeão, ou o do ‘wanna be‘ do Lumiar… é melhor assim, a correr por fora e sem a pressão-extra que o jornalixo tuga invariavelmente nos conferiu, nos últimos três anos, à já inerente de não se poder claudicar, de todo!, e mais uma época… é óbvio que esta mesmíssima pressão existe, e é real – basta sentir alguma da turba no Estádio do Dragão para percebermos da sua “efervescência” – mas sem aquele ‘plus‘ do jornalixo tuga, torna-se mais “fácil” conviver com ela (digo eu…).
seguem-se alguns exemplos de como tudo vale para não se perturbar aquele favoritismo das agremiações da capital, inclusive com recurso a imagens (que valem mais do que mil palavras, certo? e como este texto já vai para o longo…).
.

principio pelo teor da imagem acima, a qual diferencia todo o tratamento “jornalístico”, toda a isenção, todo o rigor e todo o profissionalismo empregue pelos sabujos do pravda quando estão em causa jovens valores nacionais, mas com domicílio fiscal longe da capital do Império.
a reprodução da esquerda refere-se a uma capa de Maio deste ano e é toda ela uma «gloriosa» jactância com a venda dos direitos desportivos e económicos, do “deus” renato das sandes ao todo-poderoso Bayern [escarro], o qual viria a ser a «revelação» da época transacta para a UEFA. já na capa da direita deveria constar uma singela nota de rodapé em relação àquela notícia que dá conta que o “nosso” André Silva foi considerado, para a mesmíssima UEFA, o «jovem talento» das semanas que envolveram os jogos do ‘play off‘ de acesso à Champions, mas nem isso… lá está: fosse mais a Sul do Mondego, e certamente que aquela teria outra disposição e outra cor (mais) dominante. mas, de que reclamo? se nem a e-letter do
Clube destacou aquele facto, por que me queixo?! e cá estarei para ver se, este ano, a gala dos Dragões de Ouro não terá convites “estranhos”, endereçados a quem efectiva e comprovadamente nos quer muito “bem”…

já em relação àquele último período e a quem nos quer mesmo “muito bem”, não posso deixar de aludir à notícia que dá conta do desconforto de Antero Henrique em relação à última guerrinha do sr. fernando (aqui, a páginas 37, ou então uma súmula aqui ou aqui ou também aqui), adjectivando as palavras daquele indivíduo de «venenosas» e de «insultuosas».
no meu entendimento, há que destacar esta sua postura, num momento “singular” do Clube, com basta perturbação, e quando ser-lhe-ia muito fácil (e vantajoso?) deixar passar em claro aqueles elogios (obviamente que gratuitos) à sua pessoa, por parte de um reles, de um faccioso e bafiento anti-portista primário (por que básico).
.

futuro© google | Tomo III
.

antes do jajão que impingiram ao (ainda?) capitão do spórtém, duas rápidas palavrinhas sobre a mais recente entrevista do ‘chiclas‘ ao lixo tóxico do grupo cofina (cujas duas partes podem ser lidas numa só e aqui):

(i) sim!, eu li a entrevista – a qual está disponível ‘on line‘ na “papelaria” que costumo frequentar;

(ii) no meu entendimento, aquela deverá ser complementada com esta outra aqui, ao badocha, concedida ao espesso, estávamos em Junho de 2016.
através do cruzamento do muito que (não) é dito naquelas, facilmente se percebe que, pelos lados do Lumiar, “nem tudo o que reluz é ouro”, que “nem tudo são rosas” (antes, bastos cardos), e que invariavelmente a Mentira tem a perna (muito, demasiado) curta. com que então, «ao fim de um mês» já lhe apetecia bater com a porta?! então, está bem…
.

quanto ao Silva, não esse mas o perruchet das imagens acima, e sem querer recuar muito no Tempo, lembras-te da forma como o Bruno Alves saiu do Clube? e do muito que se escreveu, comentou, falou, dissertou, aventou, mentiu, insinuou, e se voltou a escrever, e a comentar, e a dissertar, …? pois nem um décimo daquele “barulho me(r)diático” foi feito em relação ao luso-franciù, e mesmo depois deste ter dado uma entrevista a exigir uma saída para Inglaterra, à qual se seguiu um comunicado do spórtém a recusá-la, e posteriores desideratos…
fosse connosco, e esta “novela” ainda encheria parangonas nos pasquins cá do burgo… e, sim!, em «ambos os três» – porque e ao contrário do que se julga, OJOGO não é menos pasquim do que os outros dois (“apenas” não nos maltrata tanto como aqueles, por exemplo, na equidade em termos de número de páginas destinadas a cada clube (dito) “grande”).
.

futuro© google
.

e o que dizer sobre a forma como o 5lb, mais uma vez, (in)tentou despachar o girafa do luís grande, desta feita para o novo ‘el dorado‘ mendeiro e que dá pelo nome de Wolverhampton? bem melhor do que as minhas suposições, só mesmo o que afirmou o seu empresário – «parecia que o queriam empurrar, despachar, para fora do clube» -, ao que acrescem as palavras “elogiosas” de Talisca – «nunca quis sair do 5lb». acho que se detecta uma espécie de padrão… pois, mas o Helton e a forma como foi “despachado”, isso é que ainda é assunto, certo? pois é, pois é…

e o que dizer desta peça jornalística aqui, acerca de (já se sabe, “hipotéticos”) negócios obscuros em torno do “jogador” Francisco Vera? ah e tal, que o puto até jogou e depois de o terem dado como “reformado” para o Futebol… pois claro que sim!, que já se sabe que quem se comporta mal é o FC Porto nas suas negociatas com o Portimonense. felizmente que o Real Madrid “não vai em grupos”, e já pediu formalmente, a quem de Direito, para que se apure a Verdade na venda dos respectivos direitos desportivos e económicos, do Ezequiel… afinal, trata-se de uma negociata (patranha?) difícil de engolir pelos madridistas, que redundou num voltar de costas à Capital para se rumar mais a Norte, e cujos contornos ainda não têm assim tanto pó – a não ser que envolvam a #porta18. ou #vouchers. ou o #elefantebranco. ou «ambos os três» (‘you name it‘).

.
sugestão musical:

master jake ft. eddy flow, “jajão“.
.

.
disse!
.

Anúncios

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s