#cincazeroSilva

© UEFA | getty images
.

caríssim@,

“não há fome que não traga fartura”, “não há mal que sempre dure, nem bem que não se acabe um dia”, lá diz o PoBão.
já o Jorge gosta de citar o CR(jánãotão)Triste, optando por aquele lúdico, que lhe disseram um dia, algures em 2010: «os golos é como o ketchup: quando aparece, aparece tudo de uma vez [sic]».
já o Silva é mais prático (pragmático?): para todos os jogos em que o nosso Grande Amor está envolvido, o prognóstico habitual é o que “empresta” o título a esta prosa e que, de certa forma, até lhe confere algum brilho, algum ‘glamour‘ (ao título desta “posta de pescada”®, bem entendido – que o Silva é moço rude do campo e não liga a estas paneleirices. 😉 estou a reinar contigo, meu velho. sabes bem que já não és um moço, que essas tuas brancas não enganam. 😀 ).

hoje foram cinco golos, naquela que, para mim, foi a exibição da época até à presente data. tudo correu bem, a todos os intervenientes: Nuno não inventou e escalou o onze que se previa; considero que não houve um jogador abaixo do rendimento geral da Equipa (vulgo “patinho feio”); André Silva regressou aos golos e ao acerto na marcação das grandes penalidades (basta que o guarda-redes cumpra as leis do jogo e o juiz da partida as faça respeitar…); o público puxou pela Equipa do primeiro ao último minuto e esta correspondeu, numa simbiose e numa sintonia perfeitas (fosse sempre assim!).
é certo que marcar cedo ajudou, e muito! (quanto mais não seja, a descomprimir). mas e ao invés de um Passado recente, fomos à procura do golo seguinte, pelo que o 3-0 ao intervalo é um reflexo de uma superioridade que não merece contestação. e nem o regresso mais afoito dos ingleses, após o descando, perturbou a concentração da Equipa, a qual soube reagir da melhor forma: procurando o 4-0 – o qual viria a acontecer fruto de uma arbitragem isenta (mas já lá vamos).
de facto, fosse sempre assim e o carrossel de emoções que se está a viver, nesta época, não teria tido tantos sobressaltos…

vencemos uma partida fundamental para as aspirações da Equipa, na presente temporada e ganhámos mais uns cobres para uns cofres que se julgam depauperados e sôfregos de preciosos euros – uma partida em que só dependíamos de nós para levar de vencida este desafio. e aqui permite-me três notas:

1) os nossos detractores afirmam que o grupo que nos calhou em Sorte era «demasiado fácil». confesso que, em Teoria, este até possa ser considerado acessível. mas convém recordar que (i) nós viemos dos ‘play off’ (mesmo tendo eliminado a toda-poderosa AS Roma) e que (ii) não fomos considerados os favoritos a vencer este grupo, antes uma das equipas a poder passar à fase seguinte (a par dos campeões inglês e belga em título).
(ah! e se o Leicester jogou «desfalcado», esta noite – porventura mais preocupado com o jogo do próximo Domingo – também não é menos verdade que o København defrontou uma espécie de Brugge B…)

2) não deixa de ser curioso que esses mesmos detractores, quando defrontam adversários que já nos calharam “na rifa”, normal e mormente capitalizam resultados desportivos diferentes dos nossos, tendencial e preferencialmente negativos.
exemplos: em 2013/2014, para a Liga Europa, defrontámos um Nápoles não muito diferente do actual, sendo que vencemos a primeira mão, em nossa casa, e empatámos, em Itália, a dois golos; a última vez que defrontámos o Beşiktaş, também para aquela competição, foi na época 2010/2011, e vencemos na Turquia por 3-1 e empatámos no Dragão a uma bola; na época transacta, de muito má memória e com todas as vicissitudes a ela inerentes, ante o Dortmund, perdemos os dois jogos da eliminatória, num ‘score‘ total de 3-0 (sendo que o spórtém não fez muito melhor).

3) o resultado desta noite não teria sido possível com uma “arbitragem à portuguesa”. para começar, o segundo canto, do qual resultou o nosso primeiro golo, não teria sido assinalado (considerar-se-ia que o redes não transpôs o terreno de jogo com a bola na sua posse); o golo do Corona teria sido anulado porque se invocaria que, aquando do cruzamento do Alex Telles, a bola teria saído do terreno de jogo; no golo do Brahimi ter-se-ia marcado fora-de-jogo a este último aquando do remate de calcanhar; nem por sombras seria grande penalidade sobre André Silva; no do Diogo Jota teria sido assinalado pé alto na disputa de bola com o defesa esquerdo da formação britânica.

em suma:
foi uma grande jogatana, ante o campeão inglês em título e que, tal como uma equipa algures em 2010, igualmente campeã em título e que também jogou de encarnado no nosso reduto, foi brindado com uma manita à maneira. e, esta noite, tal como naquela, também houve uma exibição de gala e golos a rodos e para todos os gostos. os meus predilectos seguem já abaixo, e pela minha ordem de preferência, em formato gif para perpetuação futura.
.

© google | Tomo III
.

Madjer foi, mais uma vez, revisitado no Estádio do Dragão.
desta feita, o toque de calcanhar aonteceu pelo seu compatriota Brahimi, o qual, diga-se em abono da Verdade, fez um jogão. e que, com o aproximar de Janeiro, e da concentração da selecção argelina para a CAN, certamente que já está a deixar saudades nalguns sectores das mesmíssimas bancadas que sempre o invectivaram, em tempos não muito idos e que nada têm em comum com o seu primeiro ano entre nós. mas mesmo nada de n-a-d-a. basta dizer que actualmente este Brahimi ajuda na defesa, quando antes só o fazia com os olhinhos, e mal…

mais do que a finalização (sublime) presente na imagem acima, convido-te a (re)ver a jogada completa deste golo e a atentares nas movimentações do dito jogador, e na forma como “fez jogar” a equipa em todo aquele lance. poderás fazê-lo no vídeo aqui e/ou nas imagens gif aqui e aqui (jogada corrida) e aqui e aqui (repetições).
.

© google | Tomo III
.

portanto: uma finalização irrepreensível de Corona (outro mal-amado da época passada e que, na presente, está claramente transfigurado e para melhor). e “sem espinhas”. e sem deixar cair a chichinha no chão. um golo de bandeira, pois ’tá claro!
ah! e dizem que o Alex Telles não sabe cruzar… ya, ok…!

convido-te a (re)ver a jogada completa deste golão no vídeo que disponibilizo aqui e/ou nas imagens gif aqui e aqui (jogada corrida) e aqui e aqui (repetições). não tens nada que agradecer; eu sei que sou um querido!. 😉

.
por último e antes de me recolher para os meus aposentos, afirmar que tudo “isto” só terá sido possível porque, no passado Sábado, um puto de 18 anos acabou com uma malapata que durava há cinco jogos, devolveu Alma, Garra e Crença à Equipa, e muita Confiança à massa adepta portista (inclusive à assoBiativa). tal não significa que já somos “os maiores da nossa rua”, antes que estamos cientes de que o valor desta Equipa não é assim tão mau quanto o pintam – e apesar dos desenhos triple marfel® do Espírito Santo.

ah! e citando o Ribas, «depois de tanta crítica e de tanto gozo, no final-de-semana, à conta de festejos efusivos por um triunfo para o campeonato, fica a certeza que festejámos tanto uma goleada hoje como outros uma derrota, ontem. curiosidades. apenas isso».

.
disse!
.

Anúncios

7 thoughts on “#cincazeroSilva

  1. Sou um relógio avariado, pois claro, que empresta – às vezes até dou – glamour a qualquer tasco 🙂 Ah, quanto às brancas, chama-se charme, xôr Lima 😉
    Queres saber o resultado para Domingo? Ya, isso mesmo, também acho…
    Abraço

    Liked by 1 person

  2. 1) E, que tal dizer que o Leicester City só tinha levado um golo em todos os restantes jogos ?
    2) pois é mesmo, além disso, o Legia é um potentado do futebol, nós portistas é que não o sabemos ! 3) nem precisava de arbitragem; eram 11 entrincheirados lá na grande área, a jogarem com os braços e as cuspidelas …

    Foi bonita a festa, pá!
    O golo do Corona é um espectáculo absoluto. E o gajo fica numa assim: marquei sim, e depois? …

    Venha a Vila da Feira ! Com os pés na terra…

    Liked by 1 person

  3. Miguel,

    O regresso à “normalidade” vitoriosa portista não começou com o golo do Rui Pedro. Começou, sim, com o teu regresso, aqui, ao “tasco”. E que saudades que muita gente (eu incluído, óbvio) já tinha das tuas opiniões, das jogadas repetidas, dos gifs…

    É que “isto”, dos blogues portistas, para mim, é como uma família (apesar de ninguém me conhecer pessoalmente). Podemos sempre contar com o indefectível Sr. Vila Pouca (do “Dragão até à Morte“), com os grandes Jorges (o do “Porto Universal” e do “Porta19” – e não 18 como os impolutos de carnide), com a força crítica e as análises construtivas de “O Tribunal do Dragão“, e com a Tasca do amigo Silva, que nos serve um copo de tinto/branco/cheio!, junto com dois ou três dedos de boa conversa.
    Mas a tua ausência… parece que a família não estava completa, sabes?

    Agora sim, que estamos todos juntos e o Natal se aproxima, podemos aglutinar vozes e espírito pela força do Dragão – para termos um Natal desportivo cheio de esperança alicerçada no azul e branco dos nossos corações…

    Abraço, bom regresso e si!m, fui daqueles que vim aqui todos os dias a ver se já estavas de volta (caso tenhas pensado nisso).

    PS: Só quero dizer que, para além dos blogues que referi, há muitos mais e todos com o seu valor (desde que tenham o objectivo de ajudar a Equipa a melhorar, ou os adeptos a “não comer a palha” que lhes é servida todos os dias, e a pensar pela própria cabeça).

    Liked by 1 person

    1. @ mestre

      muito, mas mesmo muito obrigado! pelas gentis palavras, pelos elogios (que me fizeram corar) e pela regularidade nas visitas.

      confesso que estou embevecido, um pouco orgulhoso (também!) e sem saber muito mais o que escrever depois deste enorme raio-de-Sol que já iluminou o meu dia 😀

      abr@ço forte
      Miguel | Tomo III

      Gostar

  4. E eu que pensava que poderíamos ver o Rui Pedro marcar outro, para fazer o #seisazero…
    Foi uma noite de FUTEBOL, praticado exclusivamente por nós. E com diversidade de golos (só faltou marcar com o traseiro).

    Na Feira, temos de continuar com este ‘momentum‘.

    Abraços.

    Liked by 1 person

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s