dos vendilhões do templo.

futuro© Bruno Sousa
.

três breves notas introdutórias:

1)
infelizmente “não é quando se quer, é quando se pode…”, pelo que motivos de ordem diversa, sobretudo profissionais, impediram-me de comunicar contigo mais cedo.
assim sendo e porque há vários assuntos que pretendo abordar (apesar do meu “atraso”), e como já vem sendo hábito, e como não poderia deixar de o ser, esta prosa será uma espécie de novo testament… de um texto extensiva e sensivelmente looongo, com numerosas hiperligações e bastas imagens, que não só para memória futura mas também.
e, claro está!, que a minha sugestão, para estes momentos, é sempre a mesma, e como já deve ser do conhecimento geral.

2)
não irei aprofundar a partida do passado Sábado, onde fiz questão de marcar presença e tive esse grato privilégio e essa enorme honra, de o poder ter visto na companhia do Afonso (agora um jovem de 17 sólidos anos) e do ‘shôr’ Silva (esse mesmo!). foram bons momentos, que espero que se repitam em breve!
sobre aquela, partilho do que entretanto já foi (muito bem) analisado e comentado aqui, aqui, aquiaqui, aquiaqui e também aqui, mas sobretudo aqui (de uma forma hilariante!).
sobre as temáticas que se seguem, a minha visão particular também foi consubstanciada no que já se argumentou aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aquiaqui e aqui, cujas leituras recomendo vivamente, porque delas subscrevo. na íntegra – qual “cartilha da bluegosfera”.

3)
para quem visita este espaço apenas e só com esse intuito de “abafar” o que por aqui se divulga, seja em formato mp4, seja em gif e/ou jpeg, sobretudo se for o carnidense a agremiação visada:

coisinhos,
ide “abafar a palhinha” de quem vos fez as orelhas, sim?
podeis fazer todas as denúncias gloriosamente anónimas que vos der na real mona (na lisa, ou na outra, ‘i don’t care‘): par
a vossa azia, possuo os ficheiros originais do que denuncio neste espaço público de discussão, em vários suportes, em diversas contas e em múltiplos canais. os serviços da Google são só um deles e não são o principal.
.

futuro© google | 92º minuto
.

caríssim@,

obviamente que o tema da cartilha do estado lampiânico (aqui e aqui) foi o que dominou o quotidiano azul-e-branco desde a passada Quinta-feira, não tendo ficado espantado pela visibilidade da últimaposta” do mês de Março – a mais lida dos últimos dois meses, pelo que nela se difunde à saciedade.
já se sabia que havia uma espécie de concertação: era por demais evidente a “afinação” nos discursos dos interlocutores, e o reporte constante de almoçaradas e/ou jantaradas (aqui, aqui e aqui), ao mesmo tempo dos ridículos desmentidos por parte da “estrutura; agora que “a bomba” explodiu, é para mim um gozo assistir a autênticos números de «glorioso» contorcionismo, desdizendo-se o que anteriormente era tido como uma verdade indesmentível e se negava a pés juntos, tal e qual uma entrada do ilusão (já lá vamos).

e obviamente que estou muito curioso pelas cenas dos próximos capítulos, a divulgar no “Universo Porto – da bancada” desta noite – programa onde espero que se denuncie a «gloriosa» filha-da-putice que a imagem abaixo retrata:
.

futuro© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

e que filha-da-putice é essa? tão-somente o facto de, nos pasquins manhosamente elaborados na Capital do Império, se (in)tentar conotar o incidente no último Fátima vs. Torreense com o FC Porto, colocando, em chamada de capa e de uma forma estratégica, tal notícia no parco espaço destinado ao quotidiano azul-e-branco.

também espero que se analise o que se pode ouver aqui, a propósito do Clássico no verdadeiro antro* do carnidense: uma cambada de energúmenos a perturbar o trabalho dos pés-de-microfone, com a complacência dos ‘stewards’ e sem que, à data destas linhas (#notmadeinporta18), o Sindicato daqueles se tivesse insurgido pelo facto e ao contrário de um Passado bem recente
curiosamente (ou talvez não) tratou-se de um facto lamentável que os me(r)dia e o jornalixo tugas não difundiram profusamente à saciedade, antes pelo contrário. ou seja: “aquilo” aconteceu; mas como é comprometedor para os visados, convém abafar porque, se não passou nas têbês e/ou nos pasquins, é porque nunca viu a luz do dia (salvo seja!).

* sim!, a-n-t-r-o. é que eu não tenho memória de passarinho e recordo-me muito bem do que um radialista afecto ao 5lb e por quem tinha em (muito) boa conta, até então, escreveu, em Maio de 2012, sobre este incidente aqui.
.
.

futuro© FCPorto para sempre | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

por “falar” em «gloriosos» impedimentos de divulgação de factos susceptíveis de incomodar quem se encontra afecto ao 5lb – o verdadeiro clube do Regime (e seja ele qual for, porque é indistinto de qualquer conotação política, porquanto que é transversal a tudo quanto gravite nos corredores do P(h)oder centralista da tugalândia) – do passado final-de-semana ressaltam dois factos insofismáveis (por que indesmentíveis):
.
(i) apesar da vitória, o FC Porto foi sonegado em mais duas grandes penalidades flagrantes, uma delas logo aos 20′ da partida e que, se viesse a ser assinalada e posteriormente concretizada, mudaria toda a estória do jogo em causa.
(já vamos em quantos penaltys por assinalar?… vinte? trinta? trinta e um?… e só numa época, certo?… estivesse “isto” a acontecer mais para os lados da Segunda Circular, e não haveria paciência para as costumeiras (por que «gloriosas» e/ou «calimeras») «queixinhas»…)

e para quem considere que não houve qualquer motivo para se assinalar grande penalidade e/ou ache que o pasquim do ‘quim oliveirinha é todo ele um mar azul (!!!), eis a análise do lance em causa pelo insuspeito do roubarte gomes, no pravda do último Domingo (aqui):
.

futuro© pravda | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

(ii) o 5lb foi «gloriosamente» beneficiado em Moreira de Cónegos. mais uma vez. e só esta época. não está a jogar um carvalho da Silva, mas há sempre um “alguém” que lhe ampara a queda, num «glorioso» afã sem precedentes. e tudo porque convém impedi-la a todo o custo, não vá esse desígnio nacional – o do tetra da treta – ficar em águas de bacalhau.
e, ao contrário dos costumeiros papagaios que costumam debitar a cartilha, e da própria “opinião” de ribeiro cristóvão (aqui), eu acho que o ilusão deveria ter sido expulso aos 30′, assim como o grego do samurris (© bLuE bOy) no final da partida. é que as imagens, tal como os vídeos (aqui e aqui e aqui) não oferecem quaisquer dúvidas:
.

futuro© google | 92º minuto
.
futuro© google | 92º minuto
.

ai se isto” tivesse ocorrido com um (ou mais do que um…) jogador afecto ao FC Porto!… ui! nem é bom considerar… certamente que não haveria prontas entrevistas a tentar ilibar tais acções – como esta aqui, ao abel silva, pelo lixo tóxico do grupo cofina, no dia imediatamente a seguir ao rebentamento do escândalo do processo “Jogo Duplo”

.
disse!
.

Advertisements

2 thoughts on “dos vendilhões do templo.

  1. Miguel, não sei se estou enganado mas o James Rodriguez não foi expulso uma vez (com as nossas cores) por ter um “movimento” idêntico ao do Samurris? Ninguém teve dúvidas nessa altura, certo?

    Liked by 1 person

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s