se há «padres», também há “sacristãos”.

© mister do café
.

caríssim@,

isto” tem sido um fartote. sincera e honestamente não me recordo de um período assim; nem sequer nos bons tempos do sacristão do presídio da Carregueira.
acima de tudo, estou a adorar esses gloriosos ‘spin-offs’ de gentinha (gentalha?) que, em 2004, após a segunda conquista europeia consecutiva do FC Porto “de” Mourinho, não teve qualquer pejo em se socorrer, de forma enviesada, muito torpe e bastante soez, de um processo que se iniciou com o envio de uma carta de um «padre», em moldes muito próximos do que a troca de e-mails evidencia – i.e., um inequívoco tráfico de influências (nefasto para o apuro da “tal” Verdade Desportiva das competições, mesmo que comezinhas, da tugalândia) – para atacar todo o prestígio, reputação e bom-nome do (então) novel Campeão Europeu de Clubes. agora, que é outro o protagonista de actos igualmente condenáveis e moralmente criticáveis, é assistir (de camarote) à defesa da sua prática (!!!) com recurso a desculpas, algumas delas bem pior do que esfarrapadas…
de referir que muitos daqueles actos de puro contorcionismo, próprios de quem não possui qualquer espinha dorsal, sequer coerência na defesa dos seus argumentos (por muitos deles serem intelectualmente desonestos), são protagonizados por comentadores profissionais (por que avençados para o fazer, ao contrário de um mero adepto) e tidos invariavelmente por “independentes”. acontece que, bastam dois minutos de escuta atenta das suas alegações e um pouco de pesquisa cibernáutica, para se perceber que mais não são do que lobos travestidos com pele de cordeiro, inevitavelmente afectos a uma cor que não a nossa. assim de repente e acerca desta matéria, recordo-me sempre deste episódio aqui, não sei lá porquê…
pois que, desde que rebentou este escândalo do teor dos e-mails, têm surgido bastos daqueles comentadores, armados ao inteligente, com um patoá escorreito, com especial destaque para dois deles: rui pedro braz e luís aguilar. eis uma imagem interessante para se perceber um pouco melhor de quem falamos
:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

é óbvio que, daquela imagem, a parte que consubstancia o que ali atrás afirmo, é a da direita; já a parte da esquerda é uma espécie de “bónus traque”, porque se correlaciona (e muito!) com o que a imagem a seguir nos transmite:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

portanto: a 14 do corrente mês de Junho, com publicação impressa no dia seguinte, ficámos a saber, via DN, que o DIAP da capital do império possui mais e-mails do que aqueles que entretanto têm vindo a ser divulgados pelo Departamento de Comunicação do FC Porto. mais: que eles estão na sua posse «há quase duas semanas» – bem anterior àquela divulgação. pior: que nada tem sido feito, em termos de investigação, porque «a utilização dos e-mails, que têm sido revelados no próprio processo, não é pacífica: há quem defenda que, uma vez obtidos de forma ilícita, não podem ser utilizados como prova, e quem considere o contrário, desde que encontradas novas provas que lhes dêem suporte». e quem é que garante ao pessoal do DCIAP que os e-mails foram «obtidos de forma ilícita»?! é que, se «nenhuma diligência foi solicitada, nem foi agendada alguma reunião para se definir uma estratégia de investigação», aquela conclusão está errada e parte-se de um pressuposto que só se comprovará (ou não) com a devida… exacto: investigação. neste entretanto, debate-se o sexo dos anjos, com uma (mais do que provável) perda de tempo que seria muito precioso para… correcto: o bom rumo da investigação.
já no dia de hoje e numa autêntica manobra de diversão, o lixo manhoso do grupo cofina [valente escarro] faz manchete com o que só pode ser encarado como uma anedota… é este o “jornalismo” de um pasquim que, entre outras “virtudes”, só serve para ser mais um dos que se coloca gloriosa e subservientemente de cócoras perante os “donos disto tudo”. e é este o estado do jornalixo tuga: um mar de laranjos – quais “sacristãos” devotos dos «padres» e das «missas» que se «rezam» lá para os lados de Carnide – e com tudo o que de pernicioso tal cenário encerra

ou seja: temo que tudo “isto” vá dar em nada. que, mais uma vez, o facto de haver fortes indícios contra o carnidense só por si não é o bastante para que haja sequer uma mera investigação por parte de quem de direito e com responsabilidades públicas para tal. e que inevitavelmente, como é com “a instituição” que se estão a meças, não se vai passar nada de nada, porque aquela é intocável e inimputável.
e é antecipando este cenário e sabê-lo por experiências passadas, que a inha Alma encontra-se totalmente parida com um F bem maiúsculo. fosse esta merda tingida em tons azuis-e-brancos e já teriam caído os Clérigos, o Carmo, a Trindade, os Congregados, e demais igrejas da Diocese da ImBicta. e há mais de dez dias que o nosso clube do coração seria diariamente o foco principal de abertura de todos os programas de informação, em todos os canais de difusão (também) da propaganda do Estado Lampiânico e à boa maneira goëbbeliana… assim de repente e sem recuar muito no Tempo, recordo-me deste episódio aqui. e deste (não-)assunto aqui

por último, uma brevíssima dose de humor, acerca dos cartilheiros e/ou sacristãos do clube do regime:
.

© pravda | 92º minuto

.

disse!
.

Anúncios

4 thoughts on “se há «padres», também há “sacristãos”.

  1. Boa tarde!
    Estou a tentar iniciar, na net, um movimento pela impugnação do campeonato. O prazo legal para o fazer acaba amanhã pelo que, se pretenderem ajudar, teremos que fazer junto do FCP um ‘forcing’ para avançar com a impugnação nas próximas 24h.

    A virtude maior da impugnação está no envolvimento imediato da UEFA, porque ninguém imagina os clubes portugueses a prescindirem da sua participação na Champions e/ou na UEFA League.
    Ora, é isso que a UEFA vai impor com a impugnação: assim ficam a FPF e a Liga impossibilitados de continuar a “assobiar para o lado” e a resolver o assunto em meses se não mesmo em anos. Aliás, eu não acredito que a FPF não esteja envolvida na corrupção; por isso até seria desejável ser a UEFA a decidir, e a época 2017/2018 começava com tudo resolvido.

    Repito: só temos 24 horas para impugnar! Espero que o FCP esteja ciente disto!

    Gostar

vocifera | comenta | sugere (registo necessário)

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s