curt@s (e grossas)…

basquetebol© google | Tomo III
.

caríssima(o),

o descalabro desportivo, do passado Domingo, em Oeiras, (como que) “cegou-me”, só que numa escala bem menor do que ao “nosso” ‘enfant terríBel‘, como se comprova na sua mais recente NORTADA, sob o “auspicioso” título “quando se faz tudo para se perder… consegue-se!” (aqui e também aqui), presente na edição impressa, do pravda da Travessa da Queimada, desta Terça-feira (também aqui) – e cuja qualidade, para uma leitura fácil e acessível, não é, de facto, a melhor, motivo pelo qual e desde já, te apresento as minhas desculpas.
mas, do quotidiano azul-e-branco, felizmente que aquele não foi o único evento desportivo onde o brasão abençoado participou. assim sendo, é da maior e da mais elementar justiça, que se destaquem as vitórias: do hóquei em patins, no sempre e tradicionalmente difícil pavilhão de Paço de Arcos, avançando para a ‘final four‘ da Taça de Portugal; dos Sub-19, na recepção ao Paços de Ferreira e que permite manter a liderança isolada, rumo ao tão ambicionado bicampeonato; do basquetebol, no primeiro jogo da final dos ‘play-off‘ e do brio patenteado na segunda partida, num encontro onde, sempre em desvantagem nos três primeiros períodos (18-23, 32-42 e 62-68), o 5lb logrou a reviravolta no quarto e último parcial.

já agora e a propósito dessas duas partidas de basquetebol:
mais uma vez, a (basta e muito «gloriosa») edição ‘online‘ do pravda da Travessa da Queimada, patenteou a sua falta de brio e de profissionalismo, em se ser jornalista desportivo [tosse], não conseguindo disfarçar a azia, essa sua «gloriosa» bílis, sempre que a agremiação, para a qual são um órgão de comunicação (mais do que) oficioso, e para cujo «glorioso» pagode (agora dizem que são «catorze milhões»…) ridiculamente se transformam em meros comerciantes de papel jornal, os desilude.
mais uma vez, verificou-se uma estúpida diferença de tratamento editorial (ia escrever jornalístico…), onde foi gritante o destaque que mereceu a derrota que o 5lb nos infligiu, em relação à vitória que lhes impusemos no Sábado: aquela teve «gloriosas» honras na página principal, quando esta última foi remetida para lá de meio da página do separador “modalidades”, e muito depois de outras notícias (porventura, bem mais) importantes para o estado lampiânico – inclusive antes daquela outra que referia que o ABC acabara de se sagrar vencedor da última edição da ‘Taça Challenge’, em andebol, ante o… 5lb, pois então!
são uma cambada de tristes, é o que é… e, apesar de todos os convites para galas dos Dragões de Ouro que tiverem, sempre que puder, cá estarei para denunciar estas filhas-da-putice.
.

basquetebol© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

nota prévia e muito pertinente:
que fique bem claro que não foi pela arbitragem do ‘shôr‘ artur soares (e que já teve melhores) dias que o FC Porto perdeu aquela final da Taça de Portugal, antes por erros próprios (e inadmissíveis em alta competição).

a imagem acima é uma súmula desta outra aqui, onde se comprova que não houve erros de grande monta e que a partida em causa foi mesmo tranquila para o sexteto de árbitros que nela estiveram envolvidos. mesmo assim, não há como escamotear esse facto evidente de que houve um(a) matrafona que, em todas as grandes penalidades, lá deu os dois passos em frente da praxe – sim!, lampiões, tal e qual como o Beto, ou até o artur, em 2014.
agora, mais do que carpir por essa “mágoa”, pergunto-me onde estarão os mesmos que tanto atacaram o Beto, a 15 de Maio de 2014 e que, dois anos volvidos (!!!), ficaram emudecidos, caladinhos que nem ratos (que são), no mesmíssimo pasquim onde vomitam todo o seu anti-portismo básico (por que primário)?… ah!, já sei! consciente e deliberadamente optaram por parabenizar o 5lb do Minho, pelo «brilhante jogo» que realizaram: todos ao ataque, bem fechadinhos atrás da linha do meio campo.

neste entretanto, jorge coroado, no artigo “há muito a mudar“, na edição impressa, desta Terça-feira, do pasquim editado pelo ‘quim oliveirinha (aqui), escreve que (e cito) «não consegui entender como nenhum dos elementos da equipa de arbitragem, colocados sobre a linha de baliza, descortinou que matrafona se adiantou sempre antes da execução dos atacantes!», legitimamente questionando «para onde olhavam os juízes de baliza?». eu acho que sei a resposta (aqui)…
ah! e mais do que «bom senso», acho que as recomendações do International Board vão mais no sentido de que se cumpram as leis do jogo, mormente o disposto na Lei #14.
.

basquetebol© el mundo
(clicar na imagem para ampliar)
.

o quê?! comissões?! transferências inflacionadas?! esquema muito próximo de uma escandalosa («gloriosa»?) lavagem de dinheiro?! a envolver o 5lb?! não pode ser! a reportagem do jornal espanhol ‘El Mundo‘ (aqui e aqui) com toda a certeza que está equivocada, tal e qual aquela outra, do ‘L’Equipe‘, em Julho de 2015 (aqui), a propósito das transferências para o AS Mónaco! isso de comi$$õe$ é só a Norte do Mondego, pá!

.
disse!
.

not@s soltas de Domingo…

fcpblue© fotos da curva | Tomo III
.

caríssima (o),

eis uma (breve) súmula do que tem vindo a acontecer desde a “hecatombe” de Domingo, em Paços de Ferreira (mais uma, esta época…).
estruturarei o meu pensamento por tópicos, para (in)tentar ser mais assertivo, os quais serão apresentados sem qualquer ordem de relevância e/ou importância de maior.
.

1) do carácter.

o nosso querido líder afirmou, antes daquela fatídica partida, que «um jogador que entrar [no FC Porto] tem de perceber que está no top e que precisa de provar que merece estar no FC Porto; queremos jogadores que estejam de corpo e alma no Clube, que saibam que têm que ter carácter para jogar no FC Porto» e ainda que «esta época acabou e, agora, têm seis jogos, até ao final da época, de “pré-época” para mostrar quem tem carácter e valor para jogar no FC Porto. e quem não mostrar o carácter que todos têm que ter no FC Porto, não ficará, seja quem for».

portanto: Paços de Ferreira foi o primeiro de seis jogos, para este campeonato sem fim à vista, onde todos estão em avaliação, da equipa técnica ao plantel.
permite-me a minha avaliação, começando por aquela última:

» José Peseiro: claudicou no primeiro teste. e com (muito) estrondo.
por exemplo: não percebi os castigos (e não há como os classificar de outra forma) a Aboubakar (que não foi convocado porque?…), a Brahimi (que começou no banco porque?…) e a Layún (foi mesmo uma mera coincidência ter sido substituído logo depois do desacerto no lance que originou o golo dos pacenses, não foi? e os anteriores 84′, não contaram porque?…).
acho que não é desta forma que se conquista um grupo de trabalho e na minha modesta opinião de (mais) um adepto que desconhece todas as cambiantes do que se passa intra-muros, no balneário portista.
também recordo que foi este – o da motivação (ou da sua falta) – um dos aspectos que mais critiquei em Lopetegui, com “O” momento da crispação total e plena, a ser assinalado aqui – momento esse que viria a influenciar toda uma época de trabalho (e como veio!), com os resultados que se sabe e se conhece.
assim sendo, José Peseiro tem somente mais cinco partidas (e para lá da Taça de Portugal, que «é para ganhar» como convicta e peremptoriamente afirmou o Presidente) para rectificar uma imagem que começa a não abonar a seu favor, junto da massa adepta… tic-tac. tic-tac. tic-tac

» tal como tu, também eu não gostei mesmo nada da prestação da Equipa como um Todo, em Paços de Ferreira. mas, daquele onze inicial e para a análise em causa, estas foram as prestações individuais que me deixaram “possesso”: Martins Indi, Chidozie e Varela.
o holandês confirma que não é o esteio que a nossa defesa merece; o chavalo, com idade de júnior (é sempre bom recordá-lo!), está a queimar etapas, mas ao mesmo a “queimar-se” valente, não merecendo o descrédito actual sobre as suas capacidades (que as tem!); o Silvestre actualmente é um caso sem sucesso, e que dá (muita) razão às críticas contínuas de Miguel Sousa Tavares. tivesse eu esse P(h)oder, e na próxima temporada só o Chidozie continuaria a envergar o brasão abençoado ao peito, mas na Equipa B, funcionando como uma espécie de quarto central do plantel principal.

Ángel, nos dez minutos que esteve em campo (entrou aos 85’…), confirmou tudo o que dele tenho vindo a apontar: é muito mau, e comete erros defensivos “de principiante”, o que não abona nada a seu favor…
confesso que não embirrei com este jogador só por embirrar e/ou por questões de nacionalidade e/ou outras; ele é tão-somente uma das piores contratações do Clube e não há como afirmar o contrário…
.

2) do silêncio (parte I).
.

renatinho© google
.

e lá persiste a impunidade total para com o jovem (?) cotovelador lampião, assim como para com o cotovelador argelino… já são várias as partidas em que «ambos os dois» conseguem demonstrar todas essas suas inatas capacidades em “bloquear” o adversário recorrendo a algo que a Lei #12 do Futebol identifica como «conduta violenta», numa «acção que comporta um evidente risco de lesão» daquele último, mas que os apitadores tugas entendem ser correcto, legal e conforme daquela Lei…
portanto, legitimamente pergunto: mas, afinal, de que se queixam as “virgens púdicas” do lance da mão do Chidozie no rosto do pacense cícero?! então, se os outros podem prevaricar, por que razão não podemos nós também?! é “bonito”? não, não é! mas os critérios têm e devem ser universais, certo? pois claro que sim, pois claro que devem…
ah! e convém salientar que o lance do renatinho não foi comentado (sequer alvo de análise!) em lado algum, e logo após a partida em causa – em mais um «glorioso» branqueamento capital, como se demonstra:
.

trib5lb© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.
bolha5lb© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

3) do silêncio (parte II).
.

tribfcp© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.
bolhafcp© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

após mais um «roubo de catedral», o qual, por si só, não justifica uma derrota na qual houve muitos erros próprios (demasiados, até), o FC Porto resolveu “falar grosso” em relação às arbitragens. principiou com as declarações do treinador, no próprio dia do jogo (aqui), passou pela ‘e-letter‘ em dois dias seguidos (aqui e aqui), e terminou (?) com o último Universo Porto (aqui).
num País e sobretudo num comezinho futebolzinho, onde a “lei” que impera e que sempre vigorará, é a de que “quem não chora não mama”, fazê-lo somente nesta altura é um autêntico tiro no pé. é “só” mais um e com a “agravante” de ser em tudo semelhante à época anterior
ou seja: voltamos a cometer esse erro primário (por que básico) de “chorar” a destempo, claudicando em algo que, no Presente, em plena Era da Comunicação e em que o Momento é tudo, tal não se justifica, de todo: o timimg (e a precisão deste). pode ser que, para a próxima época, “é que vá for” (e sim!, já pareço um calimero, porr@)…
.

4) de uma questão simplória, papalva até.

no início, foram os «seguidistas» e os «pintistas». “evoluiu” para os «zelotas» e posteriormente para as «ovelhas chonés». agora são os «papalvos».
confesso a minha incredulidade perante “isto” tudo, principalmente o meu repúdio ante essa forma estúpida de se comunicar com o Outro arrogando-se ares de uma superioridade moral, que se julga ser incontestável, e que prima por algo como (e cito): « […] preparar os adeptos para tempos de vacas magras em contratações (não há dinheiro), “vendendo” aos papalvos a recuperação de emprestados, de jogadores da equipa B e de contratações “de tostões”, como uma estratégia deliberada de se ir buscar “jogadores à Porto”… quando a falta de pilim é a principal razão para o apertar do cinto, senão a única».

portanto e na citação acima, legitimamente pergunta-se quem são «os papalvos» naquela estória? a minha resposta surge pronta: eu e todos quantos acreditaram na última entrevista de Pinto da Costa, e o que nela foi afirmado e de forma peremptória e inequívoca. é que eu acredito que o Presidente falou verdade na questão do «carácter» e da ruptura que pretende concretizar a partir da próxima temporada (novamente o espírito calimero a assolar-me…). e, como eu, outros mais. mas, e como é óbvio, também tenho a certeza de que nem todas(os), na nação portista, pensarão desta forma – e a bluegosfera demonstra-o, nessa multiplicidade de pensares e nessa diversidade de opiniões, e que só nos pode engrandecer, no sentido em que é a prova que os nossos detractores “ignoram” e fazem por “esquecer”, porquanto que a pluralidade existe na nossa massa adepta!
agora, o que não posso tolerar, sequer admitir!, é que me insultem e aos meus correlegionários, tão-somente porque manifesto (publicamente) uma forma de pensar diferente da dos demais, apelidando-me de «papalvo», num sentido depreciativo, inclusive insultuoso. acima de tudo, trata-se de uma questão de Respeito, de (boa) Educação e de Civilidade para com o Outro. e, já agora, de reciprocidade, no sentido em que se não insulto, porque é que o sou?!

confesso que esta situação desgasta-me (inclusive) emocionalmente, porque é perfeitamente evitável. e, ao mesmo tempo, não deixo de a considerar extremamente relevante para o descalabro da presente temporada, e para o muito do nosso inêxito desportivo, o qual também passou por nós, adeptos do Clube. nós também fomos culpados de termos chegado aqui, a um (quase) ponto sem retorno, por manifestarmos publicamente uma absurda “exigência” com os nossos, a qual é proporcionalmente inversa para com quem nos deseja “todo o bem” deste Mundo e do Outro, inclusive os nossos adversários e em nossa própria casa (!!!).
acima de tudo, também me refiro àquela franja “peculiar” da nossa massa adepta, que comummente apelido e designo de assoBiativa – a mesma que foi intolerante para com todos os sucessores de £ibras-Boas, mormente para com Julen Lopetegui, desde o primeiro minuto «do basco» no seu posto de treinador do nosso Amor comum, que sempre exigiu a sua demissão, que posteriormente não compreendeu (!!!) como se pôde demorar quase quinze dias a arranjar um substituto para aquele (como se o que acontece no mundo virtual se compadecesse com a dura Realidade…), e que, agora, clama por… exactamente!, alguns daqueles sucessores de £ibras-Boas…
.

5) NORTADA.
.

mst120416© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

o ‘enfant terríBel’ igual a si próprio… e quem edita o pravda, também…
(principalmente na escolha de uma imagem que, de “decrépita”, só pela parte de quem a tomou essa responsabilidade, certamente que de uma forma muito «gloriosa», ignorando que, aos 78 anos, há muito poucos como o nosso querido líder.)

.
disse!
.

cantigas de escárnio e de maldizer…

nort050416© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

NORTADA do dia (aqui), presente na edição impressa, desta Terça-feira, do pravda da Travessa da Queimada (aqui) – cujo arquivo das edições impressas, como já é do conhecimento geral, são “armazenadas” aqui, e desde a presente data até 05 de Dezembro de 2015.
tal como o escriba, também eu sou um animal de hábitos; o mais actual passa por não lhe dar (muito) cavaco…
.

capaexp© espesso
(clicar na imagem para ampliar)
.

pois é, Jorge… sem me querer armar em bom, ou arvorar em supra-sumo de qualquer coisa, ao contrário de ti, meu Amigo, eu li o artigo de 10 páginas da “ratazana” (nada) santinha – aqui, para quem tiver esse interesse – publicado na última edição da revista do espesso (aqui).
e, confesso-te, tinhas/tens toda a razão: aquele (abjecto) “ser” é «obcecado pela figura de Pinto da Costa, tornando-o a expiação de todos os males do Futebol, […] elegendo o FC Porto como “inimigo” e como alvo a abater, [pelo que o artigo em causa] mais do que jornalismo, é Marketing do melhor, em mais uma lavagem cerebral, de forte condicionamento do pensamento, como uma mensagem subliminar de subalternização [a um bafiento e indisfarçável centralismo]». tal e qual, meu caro, tal e qual…
de facto, em seis pontos, os três primeiros não são mais (nem menos) do que uma súmula da biografia “largos dias têm cem anos“; o ponto 4., debruça-se no ‘pito dourado, como não poderia falhar; o ponto 5. pode-se resumir assim: “#colinho?! nã, nã, nã! ‘tá tudo doido! isso não existe e é fruto de uma alucinação colectiva”; o ponto 6., que é (ou deveria ser) a razão de ser do artigo, resume-se a menos de ¼ de uma coluna de página…
portanto e assim concluo, foi como nos processos dos pitos (dourado e final): no final, tudo “soa” a pífio… ou seja: ainda bem que resisti à tentação de adquirir a edição impressa da coisa, poupando mais de três euros…
.

tribjogo© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

não pretendo desculpar a derrota de ontem exclusivamente por erros de arbitragem, não! acima de tudo, houve demasiados erros próprios, em mais uma vergonhosa exibição de uma caricatura de uma equipa do FC Porto, a qual voltou a desonrar os pergaminhos, a História, do brasão abençoado que aqueles “jogadores” – todos eles, sem excepção! – ostentaram ao peito.
mas, mesmo assim, não há como o negar e também há que o denunciar, torna-se abusivamente evidente que houve uma “encomenda”. mais uma, em jeito de afronta e despudorado descaramento, por parte de alguém que está a mais no Futebol. só que este “estrebuchar do morto” continua a causar-nos mossa, a qual, temo, perdurará se se der lugar a um qualquer badameco fontelas… então este lance aqui, logo aos 4′, é bastante esclarecedor sobre a gritante dualidade de critérios  (ou da falta destes…) naquele sector. fosse com outras cores, mais afectas à Segunda Circular, e estou certo de que haveria motivos mais do que suficientes para a marcação da respectiva grande penalidade…

.
disse!
.

‘nort@da’ do dia…

nort080316© pravda
(clica na imagem para ampliar)
.

NORTADA do dia (aqui), presente na edição impressa, desta Terça-feira, do pravda da Travessa da Queimada (aqui) – cujas edições impressas, como já é do conhecimento geral, são “armazenadas” no respectivo arquivo (aqui), e relembrando que é desde a presente data até 05 de Dezembro de 2015.

.
disse!
.

‘nort@da’ do dia [com agradecimento especial]

nort230216© pravda
(clica na imagem para ampliar)
.

NORTADA do dia (aqui), presente na edição impressa, desta Terça-feira, do pravda da Travessa da Queimada (aqui) – cujas edições impressas, como já é do conhecimento geral, são “armazenadas” no respectivo arquivo (aqui), e relembrando que é desde a presente data até 05 de Dezembro de 2015.

.
agradecimento especial:

muito obrigado!“, ‘shôr‘ Silva.
sempre na vanguarda da (devida) atenção 😉

.
sugestão musical:

roxy music, “jealous guy” (original deste senhor aqui).
.

.

« I was dreaming of the past,
And my heart was beating fast.
I began to lose control »

.
disse!
.

‘nort@da’ do dia…

nort160216© pravda
(clica na imagem para ampliar)
.

NORTADA do dia (aqui), presente na edição impressa, desta Terça-feira, do pravda da Travessa da Queimada (aqui) – cujas edições impressas, como já é do conhecimento geral, são “armazenadas” no respectivo arquivo (aqui), e relembrando que é desde a presente data até 05 de Dezembro de 2015.

.
disse!
.

‘nort@da’ do dia (e de uma mala chique e um desabafo)…

nort090216© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

NORTADA do dia (aqui), do ‘enfant terríBel‘ Miguel Sousa Tavares, presente na edição impressa, desta Terça-feira, do pravda da Travessa da Queimada – e cujo arquivo daquelas pode ser encontrado aqui.
mais uma vez reafirmo, não só a minha ignorância perante as suas doutas opiniões, assim como que só divulgo este(s) nojo(s) por respeito a muitas(os) de vós, pois que o termo com que iniciei esta telegráfica “posta de pescada”® é tão-somente o mais pesquisado neste espaço de discussão pública – um facto que já remonta a 2008, aquando do (entretanto “falecido”) Tomo I.
.

dnzmerd© dn
.
.

.

« Fonte oficial do Rio Ave garante que Mário Monteiro foi visitar a família que também ali está hospedada.

Mário Monteiro, preparador físico do spórtém, esteve, na noite deste Domingo, no hotel onde a comitiva do Rio Ave está instalada – cerca de 24 horas antes do jogo que vai opor, esta Segunda-feira, às 19 horas, as duas equipas, em Alvalade, a contar para a 21.ª jornada da Liga.
O adjunto de Jorge Jesus esteve à conversa com elementos do ‘staff’ da equipa vilacondense, numa altura em que decorria o jogo entre o FC Porto e o Rio Ave.

Entretanto, fonte oficial do Rio Ave admitiu ao DN que Mário Monteiro esteve «alguns minutos» à conversa com elementos do clube, mas garantiu que o preparador físico dos leões «só esteve no hotel a visitar familiares» que também ali se encontram hospedados.

Esta não é a primeira vez que Mário Monteiro visita equipas adversárias antes de um jogo. Em Fevereiro de 2010, antes de um jogo contra o SC Braga, o adjunto de Jesus (então no 5lb), também visitou os elementos da comitiva bracarense, que motivou então um comunicado da SAD minhota a expressar indignação pelo sucedido.

Os encarnados justificaram essa visita como tendo Mário Monteiro ido satisfazer um pedido do jogador colombiano Rentería, então no SC Braga, que lhe havia solicitado que lhe fosse «comprar uma mala ‘Louis Vuitton’»… »
.

comportamento reincidente, portanto… “felizmente” que o Rio Ave conquistou um ponto… assim, poupa-se Tempo, trabalho, dinheiro (?) e chatices aos supostamente implicados e/ou visados na prevaricação, bem como a quem teria, como dever primeiro e primário, averiguar o que implícita e explicitamente se insinua…
ah! e, desta forma, já não haverá “mosquitos por cordas”, num campeonato cada vez mais inclinado, inquinado e nauseabundo – e sem pretender descer àquele nível rasca do burro do Carvalho.
.

já agora, permite-me um desabafo.
infelizmente esta época desportiva não está a correr nada bem. é só mais uma, no seguimento das duas anteriores… tudo serve para “malhar a torto e a direito”, para “disparar em tudo o que mexe” e sem preocupações de “danos colaterais” e/ou “fogo amigo”. como confidenciei a um de vós, “estamos naquela fase spórtém: para o ano é que vai for, «e que assim»“…
infelizmente (também), para o Bem e para o Mal, não temos uma Comunicação (no e do Clube) eficaz. de todo! o exemplo mais recente é a última edição da ‘newsletter‘, onde se volta a atacar o apitador tuga do nosso último descalabro, no passado Domingo.
no meu entendimento, procedemos (bem) mal, e novamente no momento mais inoportuno. e não!, não estou senil, nem naquele limbo de: “se se fala, é porque se fala; se não se fala, é porque não se fala”, nada disso!
o que pretendo transmitir é que se tenha bem presente que perdemos três pontos por responsabilidade nossa. exclusivamente nossa. já se sabe, (pelo menos) desde a época transacta, que há #colinho e muito “manto protector”. nada disso é novidade, pelo que deveremos estar sempre precavidos para que, a acontecer, não sejamos prejudicados.
assim, mais do que estar aqui a lastimar um golo invalidado e uma expulsão com consequente grande penalidade (que até poderia nem ser concretizada, tal a “efervescência” do ambiente no Dragão, naquela altura), que não aconteceram, deveríamos estar bem mais preocupados, por exemplo, na inércia com que a equipa entrou em campo, na segunda parte; ou nas razões que condicionaram a equipa, após o segundo golo arouquense, onde até se permitiu de tudo, a todos, e em nossa casa (!!!), inclusive aquele inadmissível queimar de tempo; ou dos motivos pelos quais um Capitão prefere abandonar o barco a dar o exemplo – como o fez ante o ‘Chelsky’, em Setembro último – e no testemunho que transmitiu, não só para os seus companheiros do grupo de trabalho, mas também para os adeptos mais jovens que estiveram nas bancadas.
tudo “isto” – e que já não será pouco… – é que é bem mais grave, e que, no meu entendimento, deveria ser (mais do que) suficiente para motivar uma declaração de alguém da Direcção. e note-se que já nem peço que seja o presidente a fazê-lo.
enquanto adepto do Clube sinto-me muito “perdido” e o meu espírito encontra-se tão “pesado”, que considero, de uma forma racional, que nos encontramos sem rumo. já de uma forma emocional, quero acreditar que tudo estará a ser feito para inverter esta marcha (rumo ao Abismo?), mais uma vez… mas sincera e honestamente, falta-me a convicção para acreditar nessa “fé” que, há algum tempo atrás, era inabalável.

não, ainda não deitei a “toalha ao chão”. nem sequer levantei a cabeça – porque nunca chegou a baixar. mas estou desiludido com esta conjuntura actual. muito desiludido, mesmo. como se tivesse um punhal a perfurar-me (muito) lentamente e ainda não estivesse a sentir “A” do. só aquele quente (do meu sangue) e frio (da lâmina do punhal)… pode ser que o(s) agressor(es) seja(m) clemente(s) perante a minha mágoa, e nunca chegue a sentir aquela dor na sua plenitude… quero acreditar que assim será (mas não vislumbro nada, por enquanto)…

.
disse!
.

da ‘nort@da’ do dia e de um brevíssimo considerando…

nort020216© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

NORTADA do dia (aqui), do ‘enfant terríBel‘ Miguel Sousa Tavares, presente na edição impressa, desta Terça-feira, do pravda da Travessa da Queimada – e cujo arquivo daquelas pode ser encontrado aqui.
mais uma vez reafirmo a minha ignorância perante as doutas opiniões daquele; respeito muito o seu Portismo, mas não posso concordar (de todo!) com a sua avaliação a alguns elementos do nosso actual plantel.
.

plAnZ© google
.

e por “falar” no nosso plantel:
ontem, encerrou o mercado de transferências de Inverno. não houve grandes novidades, para desconsolo de alguns (muitos?) portistas, que reivindica(va)m mudanças num grupo de trabalho que consideram (bastante) exíguo – um central, um médio criativo, um ponta-de-lança, o “diabo a sete”…
confesso que estive inquieto (quase, quase) até ao seu término, sobretudo para saber que paragens iriam acolher o “tal” «Ferrari na garagem». foi para Inglaterra, para o actual 9º classificado da “Premier League”, a disputar o acesso à Liga Europa… ‘bon voyage! au revoir à bientôt!’ … também gostei (muito) da previsível redução da folha salarial – um facto a conferir no próximo Relatório&Contas.

mas, mais do que estar para aqui a tecer considerandos sobre questões técnico-táctico-financeiras que não domino – sobretudo e mormente por que não disponho de todos os dados para poder julgar se houve, de facto, «incúria», uma «tremenda desilusão», «absurdo total» e outros adjectivos tais, sobre o que (não) aconteceu nesta janela de transferências – quero destacar a mensagem subliminar na mensagem acima.
e, no meu entendimento, a mensagem é a seguinte: não veio quem nós tínhamos fortes expectativas? se calhar foi porque – e reforço o porque – actualmente não há “tempo” (“vento”? “ar”? ). mas tal não passa só de uma suposição (plausível, mas mesmo assim uma suposição).

mas, mais do que a minha opinião, eis, na primeira pessoa, a de quem tem como missão gerir o mesmíssimo grupo de trabalho ao seu dispor:

.

Temos plena confiança nos jogadores que temos. Sabemos da densidade de competição em que estamos, mas isso não nos atemoriza. Se precisarmos, temos jogadores da equipa B para completar o plantel.
.

.
disse!
.

de duas unhas de dragão (en)cravadas… [‘nort@da do dia incluída e actualizado]

nort260116© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

NORTADA do dia (aqui)*, presente na edição impressa, desta Terça-feira, do pravda da Travessa da Queimada (aqui) – a mesmíssima edição onde se poderá ler uma interessante «poeirada» (efeitos da #porta18, certamente…), pela pena do sr. fernando, na sua última guerrinha, a páginas 37.

(* como já o referi antes, por mais respeito que me merece o seu portismo, recuso-me a comentar os comentários do “nosso” ‘enfant terríBel‘, Miguel Sousa Tavares. então a sua análise às reais capacidades do actual plantel portista… enfim… tem que me indicar o seu fornecedor daquilo que (também) faz rir…)

e, já agora, para quem tiver esse interesse e/ou para memória futura, informo que, a partir de hoje, as edições impressas dpravda da Travessa da Queimada (vulgo pasquim do ‘sinhôre‘ serpa) encontram-se “armazenadas” aqui, da presente data até 05 de Dezembro de 2015.

.

bolhas© google
(clicar na imagem para ampliar)
.

neste entretanto:

» consta que o Dragão falou sobre a pouca-vergonha, a desfaçatez e o desaforo (para não escrever «filha-da-putice») que se passou Domingo, no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos. repito: Domingo. quando é que reagiu o Dragão? ontem, Segunda-feira (e hoje, via ‘newsletter‘). e alguém da cúpula, já disse algo? é que Ontem já era tarde…
enfim… uma miséria, é o que é…

» José Sá e Moussa Marega transferiram-se para o FC Porto e não para outros lados, (ditos) mais verdes (inexperientes?). esta surpresa total já começou a provocar “comichões“…, mas em muitos portistas que, sem dados suficientes para tecer juízos de valor, começaram a disparar a torto, a direito e em tudo o que mexe… é por não perceber este tipo de (re)acções que subscrevo o seguinte comentário, no “dragão até à morte“, da autoria do caríssimo Ribeiro ‘deep blue, mormente daquela parte a negrito:
.

.

« José Sá pode ser uma excelente contratação… para 2016/2017.
(Helton está em final de carreira e não temos garantias de que Casillas continue [apesar de um contrato de três anos]. Podermos assegurar, desde já, um bom guarda-redes não me parece descabido…)

Mas, pronto… O que é preciso é criticar. Assim, damos aquele ar “independente” e de quem pensa pela sua cabeça. E mesmo que não se disponha dos elementos todos que, quem efectivamente decide, possui…

Neste momento, o FC Porto tem um claro e declarado “inimigo”: os seus próprios adeptos. »
.

» pois que, referente àquele último ponto, considero que aqueles nomes podem vir a ser boas aquisições para o futuro mais próximo – tal e qual como referiu o Ribeiro. por exemplo: Gudiño não tem experiência de I Liga, ao contrário de José Sá – e sabe-se como isso é importante, sobretudo naquele posto específico. e Marega é sinónimo de golos – e sabe-se como estamos deficitários nesse campo (independentemente de nomes de jogadores).

» é favor comparar as opiniões dos dois editores em causa, na imagem que se segue – sendo que a do pasquim do ‘quim oliveirinha é uma súmula bastante interessante dos últimos dias, e que servirá para memória futura:
.

opinioes© Tomo III
(clicar na imagem para ampliar)
.

.
disse!
.

revisitar Manaca 35 anos depois… [‘nort@da’ incluída]

tonelzmerd© ojogo
.

caríssima(o),

antes de tudo o mais: temos que olhar para nós, para os nossos defeitos e para as nossas lacunas (que existem!), por forma a as corrigirmos o mais célere e na maior brevidade possível. aliás: tenho para mim que Ontem já era tarde.
assim sendo e para que conste, as linhas que se seguem não pretendem escamotear a nossa realidade (sobretudo) nos dois últimos jogos, sequer sonegar que estivemos francamente mal e que as exibições deixaram muito a desejar, até chegarem àquele ponto de saturação de, em pleno Estádio de Aveiro, ouvirem-se as nossas claques a clamarem por «palhaços joguem à bola» e a reivindicarem que «o Porto somos nós»…

[já agora e em relação ao jogo em causa, aqui tens o vídeo daquele momento de pura magia argelina – o qual também está perpetuado em GIF aqui.
e aqui, tens o vídeo que explica o motivo pelo qual há guarda-redes que, mais do que segurarem vitórias e ajudarem a conquistar campeonatos, também salvam o pescoço dos seus treinadores daquela bárbara invenção de Joseph-Ignace Guillotin… e aqui (lance corrido) e aqui (repetições), as imagens GIF daquele mesmo vídeo.
tomo (curioso vocábulo, este…) esta atitude porque há uns energúmenos que, reivindicando «direitos» de outrem, dedicam-se a bloquear vídeos no ‘youtubiu’® por motivos que vá-se lá saber quais serão… talvez estejam carentes, ou a precisar de miminhos, ou com muitos calos na mão, «e que assim»…]

.
feito o (devido) intróito, atente-se nas seguintes declarações:
.

.

É tudo muito rápido [sic]. Já estava com dificuldades físicas. Quando tento saltar, levo um toque do Slimani e depois a bola toca-me na mão. Não tive intenção mas parece que a bola toca-me na mão. O árbitro interpretou assim, não tenho nada a dizer… Fiquei triste. Por tudo o que fizemos, pelo que lutámos, não merecíamos, mas tenho de admitir que o Sporting foi superior.

[…]

Senti algumas emoções pois passei cinco anos fantásticos aqui. Nunca vou esquecer. Este clube diz-me muito. Mas tentei deixar um pouco a emoção de lado e fazer o meu trabalho o melhor possível. O lance da grande penalidade castiga-me um pouco, mas faz parte. Estou de cabeça levantada. Tenho pena pelo trabalho que fizemos, pelo que eu e os meus colegas deram, mas o futebol é mesmo isto… Saio de cabeça levantada, com o sentimento que dei tudo o que tinha.
.

partantos, a modos que um antigo jogador da casa, central de formação, mas que pensou ser guarda-redes por uns (breves) instantes, (in)tentou justificar o injustificável… o vídeo aqui não deixa dúvidas, bem como as imagens GIF aqui (lance corrido) e aqui (repetições).
e porque as minhas responsabilidades, neste caso em apreço, são nenhumas e não temo quaisquer represálias ou outras situações do género, eu afirmo, com todas as letras, que:

houve intenção do tonel em ajudar o spórtém. houve dolo.
e, decorrente daquela “incúria”, houve um resultado fraudulento.

.
já nem vou pela invocação do que, nestas alturas, é nosso hábito e com toda a razão – “o que não se escreveria e/ou comentaria se fosse connosco e/ou com um dos nossos!…” -, antes socorro-me desse capital branqueamento, em tons verde-pijama, por parte dos sabujos e autênticos pés-de-microfone de sempre, do jornalixo tuga. num só adjectivo: a-b-j-e-c-t-o.

[e, se dúvidas houver, basta conferir aqui, na edição impressa do pasquim do ‘quim oliveirinha, cuja capa e o editorial de Jorge Maia não explicam tudo. e claro está!, aqui, na edição do pravda da Travessa da Queimada, desta Terça-feira, onde “branco mais verde não há”® – a mesma edição onde consta a mais recente NORTADA, do nosso ‘enfant terríBel‘, sob o título “«estamos no bom caminho»?!” (aqui), e sobre a qual (re)afirmo: até um relógio parado está certo duas vezes ao dia*. para bom entendedor…
* para se compreender o alcance desta minha crítica assertiva, é favor ler o que escreveu aqui o caríssimo Vila Pouca e com o qual concordo em absoluto.
mais: para lá do que ignorantemente tece sobre Iker Casillas, apesar do acerto da sua dissertação sobre o momento actual da equipa, discordo com o autor no sentido em que é sistemático o seu recorrente bota-abaixismo. nunca me irei esquecer do que motivou o envio de uma missiva minha ao dito cujo, em 2013…]

.
mas, para mim, pior do que este #colinhoverde e de, tal como se refere no título, estarmos a revisitar o caso Manaca em pleno 2015, o que mais me incomoda é a persistência num ensurdecedor (quase que cúmplice) silêncio por parte de quem dirige os destinos do nosso Clube. é que transparece a ideia de que não há ninguém interessado (ou será capaz?) de dar um murro na mesa, como este aqui
.

por último, duas breves notas finais:

» aqui está a decorrer uma sondagem à qual agradeço a tua resposta sincera e a qual finda amanhã, sensivelmente pelas 19h;

» na segunda parte desta (enoooooorme) “posta de pescada”®, dá-se conta, para memória futura, do que de melhor aconteceu na última jornada, em termos de arbitragem tuga.

.
disse!
.

Continuar a ler