da espuma dos dias.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

caríssim@,

efectivamente ‘life goes on‘…
a Vida continua, tal como o ‘show‘ tem obrigatoriamente que prosseguir, e por muito que nos custe aceitar a (crueldade da) Realidade… sempre foi (e sempre será) assim, porque é essa a Essência da espuma dos dias que correm…
portanto e no «inconseguimento» das palavras de ontem, as de hoje pretendem continuar a dar conta, mas sobretudo denunciar, alguma da filha-da-putice que persiste em subsistir no jornalixo tuga. explico (sucintamente e com recurso a imagens).

a imagem acima reflecte as capas dos pasquins desportivos da tugalândia de ontem – «ambos os três», bem entendido. peço-te o favor de atentares bem para a mesma. obrigado.
certamente que te terás dado conta de que, entre as múltiplas notícias, houve uma, no âmbito da “operação Ajuste Secreto”, que só foi reportada por dois daqueles (e, mesmo assim, de forma muito tímida) e que passou convenientemente despercebida para o pravda da Treavessa da Queimada.
é óbvio que se tratam de critérios editoriais, mas ele há coisas que me são muito difíceis de aceitar, e a desonestidade intelectual é uma delas: fosse outro o protagonista, o visado, o «detido» e o «constituído arguido», assim para uma cor mais azul, e as parangonas seriam mais vivas (vivaças?), tal e qual como num Passado recentíssimo. e é esta gritante (gloriosa?) dualidade de critérios, esta barbaridade em termos de completa ausência de Rigor e de Isenção jornalísticos, que me corrói as entranhas. porque quem faz “isto”, de forma consciente, deliberada, propositada, e quem colabora com estes “esqueminhas”, mais não passa de um sabujo e/ou pé-de-microfone, sem qualquer espinha vertical em termos de Idoneidade, mais não sendo do que uma mera prostiputa ao serviço de outrem, quiçá lá para os lados de Carnide. um «ninho de hipócritas», é o que eles efectiva e comprovadamente são.

e, como alguma bluegosfera bem relembrou, tratam-se dos mesmos vendidos, dos mesmos vendilhões, dos mesmos aduladores, dos mesmos capachos, que, em Junho de 2008, fizeram estas capas, no auge da reclamação do carnidense e do vitória de Guimarães, junto da UEFA, por forma a que o FC Porto «pagasse em todas as frentes»:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

curiosamente (ou talvez não), a figura do ex-presidente da LPFP e da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, foi figura central naquela reclamação do carnidense junto da UEFA, porque se predispôs a apresentar prova contrária à de um parecer, encomendado pelo FC Porto e assinado por um jurista da mesmíssima instituição a que presidia, na altura (LPFP), «não seria vinculativo».
infelizmente para os intervenientes nessa tomada de intenções e que não afectos ao Clube da ImBicta, estas foram as capas do dia seguinte àquele:

.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

[permite-me continuar a esboçar o meu sorriso mais largo (que não vertical), sempre que me recordo desta gloriosa azia – a mesma que noticiava «novela da Champions longe do fim» e, passado um ano, teve que engolir esta manada de mamutes aqui. consta que, oito anos depois daquela decisão, ainda há quem a esteja a deglutir com extrema dificuldade, e como sinteticamente se explicam nestes dois minutinhos aqui]
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

quem não tem muitos motivos para sorrir, nos últimos tempos, é o “dono” daquela equipa que decididamente não é de tod@s nós (vulgo selecção).
nada me move contra o senhor em questão (porque não nos conhecemos, sequer), assim como não nutro qualquer simpatia e/ou apreço pelo personagem. agora, não posso deixar de registar o afinco diametralmente oposto com que se noticiam os «fortes indícios de fuga ao fisco», nos dois lados da Península Ibérica: enquanto que, por cá, os seus amigalhaços dos me(r)dia e do jornalixo tugas vão varrendo as informações contantes para debaixo de um tapete que ameaça romper a qualquer instante, do lado de lá é como se não houvesse Amanhã, a começar pelo periódico ‘el mundo‘ (aqui).

de facto, a imagem acima é só uma gota num vasto oceano de tráfico (também) de… fortes, poderosas, influências (!!!), e cuja “lavandaria” é resumida neste vídezinho aqui.
pelos vistos, do outro lado da fronteira, há interesses (legítimos) em que se investiguem essas relações promíscuas, dúbias, prenhes em “cortinas de fumo” assumptíveis como legítimas. já pelos meandros do Terreiro do Paço, parece que é melhor #abafartudo, talvez porque haja gloriosos interesses em que não se descubram muitos mais podres. a ver se não houve muitas trocas de e-mails comprometedoras entre as partes envolvidas, como aquelas outras
.

.

agora apague tudo!
.

#abafatudo

© google | 92º minuto
.

caríssim@,

não gostei. nada. mesmo n-a-d-a. aliás, dei por muito mal empregue o meu precioso tempo. explico.
anteontem, o precário guerra teve direito a um programa só para si, depois de estalada a polémica (da) troca de-mails entre “sacristãos” a soldo do «Primeiro-ministro» – uma situação ímpar na televisão portuguesa (pelo menos, desde que me lembre). nesse programa teve o direito ao contraditório e uma oportunidade singular (por que única) de expor o seu ponto de vista, numa altura em que começa(va) a ser basto contestado entre as “ovelhas” de tão glorioso “rebanho” (algo a que já deverá estar habituado).
para memória futura fica devidamente registado aqui,
aqui e principalmente aqui o que a avestesma proferiu – e não vá o Acaso dar um ar da sua graça e o original de tais declarações perder-se numa qualquer cripta escura, de uma obscura catedral… sobretudo registei o facto de ter uma memória selectiva assaz interessante, capaz de se recordar de lances polémicos de um jogo à época de 2007/2008 e de “ter uma branca” por causa de uma troca de e-mails em Dezembro de 2013… ele há coisas que nem o memofante® explica…
mas, a parte que “gostei” mais foi aquela em que interveio o ex-apitador tuga, madeirense convicto, e cujo áudio pode ser escutado aqui, e que assumiu, com a humildade de alguém que se sente injustiçado, acossado e muito incomodado com um processo “inquinado”, que, aquando da sua «despromoção», chegou inclusive a marcar uma “audiência” com o «Primeiro-ministro» para esclarecer a sua situação. note-se que não foi confrontar vítor pereiral, o então supremo presidente do Conselho de Arbitragem da Liga, ou o figurinha menor desse sector, o salmonelas (do) gomes; não senhor!, foi directamente à fonte de quem poderia intervir por ele – aquele que, «pelo outro lado», tudo fez para que «este espaço fosse conquistado com muito trabalho» porque «quem os prejudicar sabe que é punido», qual “dono disto tudo”… de facto, se dúvidas houver (que não há!) onde actualmente reside o “tal” Sistema, Marco Ferreira não as teve; certamente que terá sido só uma coincidência (e como eu não acredito em coincidências)…

daquele programa também ressaltou uma evidência: “compreende-se” que, com um guerra tão melindrado e tão vulnerável na crítica, não tão pronto para uma batalha cujas probabilidades pendiam para uma derrota copiosa (e como viria a acontecer), e tendo em linha de conta a indisponibilidade de Manuel Serrão, a Direcção de Programas da estação de Queluz optasse por convidar uma espécie de comentador (qual “boneco insuflável”) para estas andanças, o actor António Pedro Cerqueira, ao invés de alguém com alguma tarimba para estas andanças (como Bernardino Barros, Diogo Feyo, Pedro Marques Lopes ou até Pedro Baptista). mas, convenhamos que fica um pouco difícil de aceitar essa opção, porque, no inverso e se houvesse a remota possibilidade de haver um programa dedicado a um contraditório azul-e-branco, aquela mesma Direcção seria tudo menos benevolente para connosco…
.

© google | 92º minuto
.

neste entretanto, o apitador hugo miguel – tristemente célebre (também) por este momento aqui e que lhe valeu o sexto lugar na classificação final dos apitadores tugas (aqui) – na sua página no faceboKas, durante a emissão daquele programa onde se debatia a alegada rede de corrupção montada pelo 5lb na arbitragem e no exacto momento em que o actor afecto à cor do FC do Porto se queixava desse mesmo esquema de corrupção, escreveu o que a imagem acima perpetua e que foi posteriormente apagado. aliás, a própria conta foi encerrada e posteriormente reaberta com esta mensagem:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

quem quiser que tire as suas próprias conclusões; eu estou à espera de um cabal “murro na mesa”, da nossa parte, contra toda esta estrumeira, contra todo este “regabofe”, contra todo este glorioso despudor, de uma classe que efectiva e comprovadamente não a possui e que, por se considerar impune, julga que pode “fazer farinha” connosco, com a nossa cor, com o Brasão Abençoado, com os pergaminhos de uma instituição igualmente centenária e que merece o mesmo respeito que os demais.
.

© pravda | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

entrementes e com muitos mentirosos a (in)tentarem abafar tudo o que conseguirem, o pravda da Travessa da Queimada vai trilhando um caminho editorial que desfaz todas as suspeitas que poderiam existir sobre a cor mais do que o que oficiosa que por lá se defende, e cuja compilação das capas desde a passada Quarta-feira é só (mais) uma prova do que afirmo.
para lá do que a imagem acima retrata, do c-o-b-a-r-d-e e ardiloso revisitar do caso calheiros (entrevista a Carlos Calheiros aqui), é evidente que reitero o teor do pertinente artigo do (muito calimero) “mister do café” (aqui), sobre a temática em apreço. e é (mais do que) óbvio que discordo frontalmente do artigo de opinião que se segue, da autoria de um hipócrita vítor serpa que, enquanto Director do pravda, permite que tudo se faça em prol do clube do regime e nada contra os interesses do carnidense:

.

© pravda | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

disse!
.

reificação*.

© google | 92º minuto
.

* transformação de algo abstracto em algo concreto.
.

caríssim@,

gostei. muito. aliás, não estava à espera de tanto com tão pouco, e num curtíssimo espaço de tempo. explico.
ontem, depois do jantar e deitado o cachopo, resolvi assistir, em diferido (mas em directo para mim), à cerimónia de apresentação de Sérgio Conceição como o mais novel treinador do Futebol Clube do Porto – «o funcionário mais importante do Clube», como cheguei a ouvir de um alto responsável daquele.
sem quaisquer panaceias, apresentou-se com a humildade de alguém que chega ao seu lugar de sonho, afirmando que prezará sempre a Qualidade tendo em consideração a Exigência que o cargo implica, e com os olhos postos no Futuro (inclusive no mais imediato).
mais do que promessas vãs, registei a desmedida alegria que se (pres)sentiu em todos os momentos em que interveio, tal e qual como um de nós. e sobretudo o seu discurso assertivo, directo, sem rodeios, sem obedecer a chavões e/ou frases feitas e/ou bordões inócuos, afirmando(-se), para quem o quis escutar, «não vou ter problemas em dizer o que penso».
e também me caiu no goto saber (dentro do que nos é possível saber ao certo a Verdade) que quis muito vir para o nosso clube do coração, prescindindo também de uma considerável parte monetária – pelo que não encara esta oportunidade como um “trampolim” para voos mais altos (mesmo que num qualquer clube do Championship britânico), e nem será pelo dinheiro que assume esta (enorme) responsabilidade. e é igualmente por esta razão que secundo as palavras de Pedro Marques Lopes quando, hoje, na edição impressa do pravda da Travessa da Queimada (aqui), escreve, na sua mais recente crónica, sob o título “o nosso treinador** que «vai ser ele que terá que nos mostrar que é o homem certo». eu acredito que Sérgio Conceição será esse homem pelo que pode contar com o meu apoio incondicional – tal e qual como o fiz com todos os treinadores do FC Porto que o antecederam.
de todas as razões que há para ficar agradado com esta escolha, aquelas foram as que me agradaram mais e as que me deixa(ra)m mais animado – e ao contrário dos meus receios conformados que expressei aqui, há uma semana atrás…

** o BRASÃO ABENÇOADO do dia pode ser lido aqui, e aqui, em formato jpg, e também aqui e aqui, mas em pdf.

.
confesso que há muito, muito tempo, não encontrava alegria na apresentação de um treinador. e esse, para mim, é um óptimo sinal, porque me enche de Esperança, mormente quando se responde assim à “rasteira” armadilha que, de forma ardilosa, os sabujos e os pés-de-microfone do costume, lhe prepararam (e cujo contexto pode ser lido aqui):
.

© ojogo | 92º minuto
.

acredito que, com Sérgio Conceição ao leme, poucos serão os que “farão farinha” connosco, com a nossa cor, com o Brasão Abençoado.
e confesso que não deixei de esboçar um sorriso (sarcástico obviamente) quando li, no editorial do intestino (do) delgado (aqui), expressões como «largos dias têm quatro anos de jejum», «o ambiente em torno dom Clube não é propriamente de confiança», «nem se prevê que os meios que lhe sejam colocados à disposição [do Sérgio] sejam entusiasmantes», «é uma estratégia de fuga para a frente, feita de cortinas de fumo». e porquê? porque, nessa estratégia vil e soez, de se pretender dividir a massa adepta portista para que os outros continuem a reinar (inclusive connosco), (pres)sente-se o receio destes escribas de sarjeta, em que, desta feita, a escolha do treinador terá sido a acertada. também, neste aspecto, acredito que não estarei equivocado
.
.

© google | 92º minuto
.

* [Filosofia] redução do Ser Humano a valores meramente materialistas.
.

o pasquim da Travessa da Queimada persiste em olvidar o que foi denunciado na noite da passada Terça-feira. é a sua estratégia editorial, perfilada em consonância com o ‘diktat’ imposto por aqueles a quem serão sempre servis e a quem estarão sempre de cócoras – ou ajoelhados, prontos para “rezar” a qualquer momento…

mesmo assim, eu não pretendo que se esqueça o que de grave foi deletado por Francisco J. Marques e que outros não conseguiram (ou não puderam) deletar a tempo. e assim se justifica a imagem gif acima, referente a um encontro de futebol que ocorreu em Novembro de 2015 e cujo teor a que o jeBus alude remete-nos para a época?… exactamente: 2013/2014.
e, se àquelas insinuações juntarmos o que se afirma na imagem que se segue?
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

não há coincidências, car@go!
haja é vontade em se investigar a fundo esta pouca-vergonha, este glorioso regabofe, esta filha-da-putice travestida em tons demasiado rubros para o meu gosto!

ai se tudo “isto” fosse pintado a tons mais azuis… ui! já não haveria stock de túnicas para os cartilhados puristas do Estado Lampiânico...

.
disse!
.

curtas (e boas).

futuro© google | 92º minuto
.

caríssim@,

ontem, o «manstére unáite» venceu a edição de 2017 da Liga Europa (antiga Taça UEFA). obviamente que todos os me(r)dia e todo o jornalixo da tugalândia, também comemorou o feito, na figura do carismático ‘special one’.
acontece que eu não tenho memória de passarinho e, tal como tu, recordo-me (muito) bem dos tempos anteriores à sua azeda partida, para passar a defender as cores do ‘chelsky’, e em que ficaram célebres momentos como este aqui. ou este outro aqui. e também este aqui. nessa altura, ele não passava de um arrogante, de um prepotente, de um crápula, de um «instigador de ódios», de um «arruaceiro», de um egocêntrico, de um «maniqueísta». em suma: era tudo menos ‘special, inclusive (sobretudo?) para os mesmos sabujos que, hoje, o idolatram e o colocam num pedestal onde lhe consigam lamber… as botas.
curiosamente (ou talvez não…) também são os mesmos invertebrados do jornalixo tuga que fazem tudo, mas mesmo (de) tudo!, para minimizarem a sua primeira conquista internacional – a mesma onde ele confessou ter chorado de alegria, após ter almejado tal feito. e por que o fazem? principalmente porque foi conseguido num clube (bem) mais a Norte do Rio Tejo, onde o azul do rio que igualmente banha a cidade que lhe dá o nome e que com ele se (con)funde, numa mescla única, ímpar, singular, lhes causa imensa confusão e basta “urticária”. aliás, a imagem abaixo é disso muito elucidativa:
.

futuro© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

daquelas três capas, permite-me uma observação sobre aquela mais à esquerda, do pravda:
sim!, «a última é sempre a melhor»; mas, estou certo de que não haverá Amor como o da primeira conquista – aquela a que amiúde ele sempre se refere, de uma Equipa que lhe está permanentemente no Espírito e no Coração (e como nunca mais teve). e saber e perceber isso é que (também) dói àqueles sabujos e/ou pés-de-microfone e/ou laranjos do “nosso” comezinho jornalixo. dói, e muito!
.

futuro© pravda
(clicar na imagem para ampliar)

.

por último, a imagem acima refere-se à mais recente guerrinha do senhor fernando, publicada na edição impressa da passada Terça-feira, dia 23 de Maio* (e que se pode consultar aqui).
dou de barato a exposição do teor da cartilha referente ao final deste campeonato, a qual instrui os papagaios de serviço ao 5lb a propagandear que, com a saída do Herlander, se deve (in)tentar minimizar os danos da proliferação de erros muito básicos de arbitragem e da completa ausência de critério, sempre em favor de uma cor e sempre em detrimento de outra, “argumentando-se” que com aquela, esvazia-se a razão dos protestos portistas acerca da segunda – como se aqueles mesmos erros nunca tivessem acontecido…
o destaque que concedo àquele ponto 2. prende-se tão-somente com esse desejo primário, de um anti-portista básico, em ver Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa “pelas costas”. se Deus quiser, ainda acredito que será possível o despedimento do actual Jorge Nuno para que o Pinto da Costa possa regressar à sua cadeira de sonho. como já o referi, o Futuro é agora! portanto, a definição da presente época 2017/2018 será fundamental para que se volte a acreditar que é possível uma inversão neste rumo, neste desNorte – preferencialmente com “sinais” satisfatórios dados por quem decide e que indiciem novas práticas, porquanto que se esperam resultados bem diferentes dos dos últimos quatro anos e que se saldaram num redondo z-e-r-o títulos. por exemplo, a escolha do novo treinador da equipa de futebol principal do Clube será preponderante e inclusive definidora do que se pretende para as restantes equipas dos escalões de formação…
no fundo, bem lá no fundo, também desejo que se consiga regressar à senda do Sucesso para calar as bocas sujas, imundas, a tresandar a fel, dos guerrinhas que proliferam no jornalixo da tugalândia – sempre prontos e basto solícitos, em promover os «projectos consistentes e grandiosos» do carnidense e em escamotear as nossas conquistas, remetendo-as para singelas notas de rodapé. quando tal acontece é sinónimo de que estamos de volta – tal como na passada Quarta-feira, com a equipa B do FC Porto, aquando da conquista de um prestigiante troféu internacional…

* Maio, um mês muito “maduro” para a cor azul-e-branca, pelas razões que se explanam aqui, datadas de 2014 e que carecem de uma rápida actualização, digo eu (porventura porque estou muito mal habituado e sinto falta de mais).

.
disse!
.

não são tretas!

futuro© pravda
(clicar na imagem para ampliar)

.

caríssim@,

BRASÃO ABENÇOADO do dia (aqui e aqui, em ficheiro jpg, e também aqui e aqui, mas em pdf), presente na edição impressa, desta Sexta-feira (aqui), do pravda da Travessa da Queimada, agora que foi reactivada a “papelaria” (aqui), desde Abril último.
obviamente que estou de acordo com tudo – mas mesmo tudo!, ouBistes, ó Silva? 😀 ah! poijébebé! – o que o cronista teceu, sobretudo na parte em que se se refere ao Herlander como «profissionais do meu Clube […] que hoje estão aqui, amanhã estão noutro lugar; hoje são Porto, amanhã serão outra coisa qualquer». é quase “tão bom” de se ler como esta pérola «acontece que sou sócio do accionista maioritário do empregador do Herlander. nessa qualidade, exijo o imediato despedimento do funcionário; que o treinador vá de arrasto, é só uma muito feliz consequência».

para lá do mais recente escrito de Pedro Marques Lopes, daquela edição também recomendo a leitura das quatro páginas dedicadas ao quotidiano do nosso Amor comum (aqui), mormente aquela (espécie de) “notícia”, assinada por josé carlos sousa, a páginas 14, e que dá conta do «Futuro em aberto…» para José Sá. é muito enternecedor perceber o grau de preocupação do sabujo em causa para com elementos afectos ao nosso plantel, sobretudo do Sá, que recentemente, numa entrevista ao Porto Canal, afirmou: «não poderia estar mais feliz com a decisão [em assinar pelos azuis-e-brancos]. sinto que todos aqui, no FC Porto, gostam de mim – adeptos, colegas e Direcção. sinto-me acarinhado». torna-se óbvio que o sabujo não (ou)viu aquela entrevista, sequer que sabe da existência de um órgão de comunicação oficial do Clube pronto a desmentir todas as bacoradas que o pasquim para o qual labuta publica amiúde…

noutro diapasão mas ainda naquela edição do pravda, aqui ficamos a saber o que está em jogo em Moreira de Cónegos, em Tondela e também no Estoril – para lá do “miminho” em se perceber como certos e determinados órgãos de propaganda (ao serviço) do Estado Lampiânico já não conseguem negar a evidência do «glorioso» ‘flop’ que é o “deus” renato das sandes.
.

© google | 92º minuto
.

o que não é nenhum ‘flop’ é o artigo sob o título “arguido vieira nos negócios com o bpn” (aqui, via o blogue leonino ‘mister do café’ e também aqui).
trata-se de um belo de um artigo, no qual se identifica o primeiro assalto de um autêntico póker de ases – o qual também inclui bes, cgd e bcp. um dia, tudo se saberá sobre o que começou a ser denunciado em Novembro de 2013; só não sei é se será a ser julgado em tempo útil e se será feita Justiça… olha!, tal e qual como no processo ao samurris…
.

futuro© google
(clicar na imagem para ampliar)

.

.

clandestino.

há uma nova moda nos ‘me(r)dia’ portugueses: a câmara de eco que fazem uns dos outros. sucintamente: um jornal dá uma notícia e, logo a seguir, os outros replicam-na. isso é verdade para quase tudo, excepto quando se tratam de notícias negativas para o salazar lisboa e [coiso].
ontem, por exemplo, soube-se que luís filipe Vieira está constituído arguido desde 2014, num processo-crime em que é «suspeito de burla, de falsificação de documentos e de branqueamento de capitais», tendo lesado o falido BPN em 23 milhões de euros.

pela relevância da notícia, seria “normal” que aquela tivesse difusão nacional; mas, seja por um qualquer critério editorial (que se desconhece), seja porque “o respeitinho é muito lindo”, jornais como o ‘Expresso’ ou o ‘Público’ “esqueceram-se” de a noticiar.
já nos jornais desportivos – sempre ávidos de notícias sobre os protagonistas dos maiores clubes nacionais, sobretudo quando afectos ao FC Porto – só ‘OJogo’ noticiou aquela matéria.

explicação para tudo isto? é na Comunicação Social que o «polvo» encontra o seu ecossistema perfeito, tendo criado a novel figura judicial do “arguido na clandestinidade”.
porque este diário tem uma confiança ilimitada na recuperação humana, lança-se o seguinte desafio: façam o favor de fazer um poucochinho mais de jornalismo, só para não parecer tão mal.

in Dragões Diário [texto adaptado].
.
.

.

para lamentar.

a rtp ilustrou uma reportagem sobre a “operação Jogo Duplo” – a propósito de um esquema de viciação de resultados – que passou no ‘Telejornal’ das 20h de ontem, com imagens de adeptos do FC Porto.
trata-se do habitual desrespeito da estação (cada vez mais, menos) pública de televisão para com o nosso clube. infelizmente não parece haver um qualquer Conselho de Redacção e/ou uma Entidade Reguladora digna desse nome, que se preocupem com estas situações e que deveriam envergonhar, sobretudo e em primeiro lugar, aquela estação (muito pouco) pública de televisão.

in Dragões Diário [texto adaptado].
.

duas citações para memória futura, obviamente.

.

disse!
.

.

do «regresso a um Passado de triste memória».

futuro© google | 92º minuto
.

.

« O chamado “jogo fora das quatro linhas” foi uma artimanha movida, durante anos, por sinistras influências e que exerceu poder e que produziu dividendos. é o passado mau a que se refere luís filipe vieira.
favores a árbitros, escolhas para jogos e suas classificações, trocas de treinadores (privilegiando os amigos em detrimento dos independentes e sem olhar a competências) – enfim, uma teia de interesses e de conveniências, geralmente acautelada à mesa de restaurantes ou no bulício de estabelecimentos nocturnos. vivia-se no tempo em que a organização do Futebol funcionava ao contrário: as decisões eram tomadas em espaços de restauração e similares, e depois transmitidas aos gabinetes para execução – assim mesmo, com este despudor, sem ninguém se comprometer; favor cá, favor lá… até um dia, como é público. »
.

caríssim@,

as palavras acima são bastante elucidativas, certo? certo. tod@s nos revemos nelas e no estado actual do nosso comezinho futebolzinho, certo? certo. e são um espelho dos tempos correntes, certo? errado! explico.

aquelas palavras pertencem ao sr. fernando e à sua mais recente guerrinha, publicada na edição da passada Terça-feira (aqui), no pravda e tive acesso à dita via “dragão até à morte” (olá meu caro Amigo! desde já, o meu ‘muito obrigado!’ por me ter poupado a uma “indigestão”).
ob
viamente que, quando cheguei àquele trecho – reproduzido ali em cima também para memória futura – o meu (sub)consciente, no imediato, conduziu-me para o muito que entretanto tem sido denunciado acerca desta autêntica Liga Salazar – inclusive via “Universo Porto – da bancada“. acontece que aqueles «jogos fora das quatro linhas» aludem ao tempo em que, os mesmos que ainda pugnam pelo pífio dourado, faziam alarde ao famigerado «sistema»…
infelizmente para o sr. fernando e para tod@s que são, antes de tudo, anti-portistas básicos (por que primários. ou serão primatas?…), aqueles «jogos fora das quatro linhas» ainda subsistem. e o “tal” «sistema» modernizou-se e agora assume-se como um «polvo», gloriosamente imbuído numa #cartilha, carregado de muito #colinho e de um vasto #mantoprotector. e assim se justificam as bastas hiperligações (olá, Silva!) inclusas naquela citação, para que não haja dúvidas acerca do que o sr. fernando afirma, e com muita propriedade.

.
disse!
.

dos vendilhões do templo.

futuro© Bruno Sousa
.

três breves notas introdutórias:

1)
infelizmente “não é quando se quer, é quando se pode…”, pelo que motivos de ordem diversa, sobretudo profissionais, impediram-me de comunicar contigo mais cedo.
assim sendo e porque há vários assuntos que pretendo abordar (apesar do meu “atraso”), e como já vem sendo hábito, e como não poderia deixar de o ser, esta prosa será uma espécie de novo testament… de um texto extensiva e sensivelmente looongo, com numerosas hiperligações e bastas imagens, que não só para memória futura mas também.
e, claro está!, que a minha sugestão, para estes momentos, é sempre a mesma, e como já deve ser do conhecimento geral.

2)
não irei aprofundar a partida do passado Sábado, onde fiz questão de marcar presença e tive esse grato privilégio e essa enorme honra, de o poder ter visto na companhia do Afonso (agora um jovem de 17 sólidos anos) e do ‘shôr’ Silva (esse mesmo!). foram bons momentos, que espero que se repitam em breve!
sobre aquela, partilho do que entretanto já foi (muito bem) analisado e comentado aqui, aqui, aquiaqui, aquiaqui e também aqui, mas sobretudo aqui (de uma forma hilariante!).
sobre as temáticas que se seguem, a minha visão particular também foi consubstanciada no que já se argumentou aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aquiaqui e aqui, cujas leituras recomendo vivamente, porque delas subscrevo. na íntegra – qual “cartilha da bluegosfera”.

3)
para quem visita este espaço apenas e só com esse intuito de “abafar” o que por aqui se divulga, seja em formato mp4, seja em gif e/ou jpeg, sobretudo se for o carnidense a agremiação visada:

coisinhos,
ide “abafar a palhinha” de quem vos fez as orelhas, sim?
podeis fazer todas as denúncias gloriosamente anónimas que vos der na real mona (na lisa, ou na outra, ‘i don’t care‘): par
a vossa azia, possuo os ficheiros originais do que denuncio neste espaço público de discussão, em vários suportes, em diversas contas e em múltiplos canais. os serviços da Google são só um deles e não são o principal.
.

futuro© google | 92º minuto
.

caríssim@,

obviamente que o tema da cartilha do estado lampiânico (aqui e aqui) foi o que dominou o quotidiano azul-e-branco desde a passada Quinta-feira, não tendo ficado espantado pela visibilidade da últimaposta” do mês de Março – a mais lida dos últimos dois meses, pelo que nela se difunde à saciedade.
já se sabia que havia uma espécie de concertação: era por demais evidente a “afinação” nos discursos dos interlocutores, e o reporte constante de almoçaradas e/ou jantaradas (aqui, aqui e aqui), ao mesmo tempo dos ridículos desmentidos por parte da “estrutura; agora que “a bomba” explodiu, é para mim um gozo assistir a autênticos números de «glorioso» contorcionismo, desdizendo-se o que anteriormente era tido como uma verdade indesmentível e se negava a pés juntos, tal e qual uma entrada do ilusão (já lá vamos).

e obviamente que estou muito curioso pelas cenas dos próximos capítulos, a divulgar no “Universo Porto – da bancada” desta noite – programa onde espero que se denuncie a «gloriosa» filha-da-putice que a imagem abaixo retrata:
.

futuro© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

e que filha-da-putice é essa? tão-somente o facto de, nos pasquins manhosamente elaborados na Capital do Império, se (in)tentar conotar o incidente no último Fátima vs. Torreense com o FC Porto, colocando, em chamada de capa e de uma forma estratégica, tal notícia no parco espaço destinado ao quotidiano azul-e-branco.

também espero que se analise o que se pode ouver aqui, a propósito do Clássico no verdadeiro antro* do carnidense: uma cambada de energúmenos a perturbar o trabalho dos pés-de-microfone, com a complacência dos ‘stewards’ e sem que, à data destas linhas (#notmadeinporta18), o Sindicato daqueles se tivesse insurgido pelo facto e ao contrário de um Passado bem recente
curiosamente (ou talvez não) tratou-se de um facto lamentável que os me(r)dia e o jornalixo tugas não difundiram profusamente à saciedade, antes pelo contrário. ou seja: “aquilo” aconteceu; mas como é comprometedor para os visados, convém abafar porque, se não passou nas têbês e/ou nos pasquins, é porque nunca viu a luz do dia (salvo seja!).

* sim!, a-n-t-r-o. é que eu não tenho memória de passarinho e recordo-me muito bem do que um radialista afecto ao 5lb e por quem tinha em (muito) boa conta, até então, escreveu, em Maio de 2012, sobre este incidente aqui.
.
.

futuro© FCPorto para sempre | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

por “falar” em «gloriosos» impedimentos de divulgação de factos susceptíveis de incomodar quem se encontra afecto ao 5lb – o verdadeiro clube do Regime (e seja ele qual for, porque é indistinto de qualquer conotação política, porquanto que é transversal a tudo quanto gravite nos corredores do P(h)oder centralista da tugalândia) – do passado final-de-semana ressaltam dois factos insofismáveis (por que indesmentíveis):
.
(i) apesar da vitória, o FC Porto foi sonegado em mais duas grandes penalidades flagrantes, uma delas logo aos 20′ da partida e que, se viesse a ser assinalada e posteriormente concretizada, mudaria toda a estória do jogo em causa.
(já vamos em quantos penaltys por assinalar?… vinte? trinta? trinta e um?… e só numa época, certo?… estivesse “isto” a acontecer mais para os lados da Segunda Circular, e não haveria paciência para as costumeiras (por que «gloriosas» e/ou «calimeras») «queixinhas»…)

e para quem considere que não houve qualquer motivo para se assinalar grande penalidade e/ou ache que o pasquim do ‘quim oliveirinha é todo ele um mar azul (!!!), eis a análise do lance em causa pelo insuspeito do roubarte gomes, no pravda do último Domingo (aqui):
.

futuro© pravda | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

(ii) o 5lb foi «gloriosamente» beneficiado em Moreira de Cónegos. mais uma vez. e só esta época. não está a jogar um carvalho da Silva, mas há sempre um “alguém” que lhe ampara a queda, num «glorioso» afã sem precedentes. e tudo porque convém impedi-la a todo o custo, não vá esse desígnio nacional – o do tetra da treta – ficar em águas de bacalhau.
e, ao contrário dos costumeiros papagaios que costumam debitar a cartilha, e da própria “opinião” de ribeiro cristóvão (aqui), eu acho que o ilusão deveria ter sido expulso aos 30′, assim como o grego do samurris (© bLuE bOy) no final da partida. é que as imagens, tal como os vídeos (aqui e aqui e aqui) não oferecem quaisquer dúvidas:
.

futuro© google | 92º minuto
.
futuro© google | 92º minuto
.

ai se isto” tivesse ocorrido com um (ou mais do que um…) jogador afecto ao FC Porto!… ui! nem é bom considerar… certamente que não haveria prontas entrevistas a tentar ilibar tais acções – como esta aqui, ao abel silva, pelo lixo tóxico do grupo cofina, no dia imediatamente a seguir ao rebentamento do escândalo do processo “Jogo Duplo”

.
disse!
.

#respeito

futuro© google
.

#respect

.
caríssim@,

a imagem acima refere-se a um clássico, no antigo Estádio de Alvalade, numa década que está gravada a ouro na minha memória, assim como na de muit@s portistas. nela (re)vêem-se algumas das lendas dessa altura, como o Vítor Baía, o Emerson ou o Drulović. também por lá aparece o Yordanov, ex-internacional búlgaro, confesso sportinguista e “cara lusitana” na luta contra a esclerose múltipla.
o motivo principal por que menciono o jogador búlgaro que, desde o início, me cativou e pelo qual nutro o maior respeito, foi a visualização desta reportagem aqui, da autoria da brasileira Rede Globo.
confesso que também eu me emocionei com aquela. afinal, que caramba!, o Futebol também é muito “isto”: o Respeito pelo Outro, quando este se sabe fazer respeitar e se dá ao devido Respeito. e o Yorda9 sempre foi assim.
.

futuro© google
(clicar na imagem para ampliar)
.

#σεβασμός

.
ao contrário do Yorda9, já os membros que compõem Conselho de Disciplina não me merecem muito respeito. explico a seguir, principalmente e mesmo não sendo jurista, por me “ver grego” para perceber as disparidades e as incongruências, na esmagadora maioria das suas sentenças – basto discriminatórias, mormente em prejuízo de uns e benefício de outros, na minha óptica obviamente.
.
sucintamente e a propósito da deliberação da esquerda:
.
… e gastam-se dez-páginas-dez a fundamentar sanção para o «coro de teor racista dirigido especificamente ao jogador de raça negra» do
5lb, o (então ‘deus’) renato das sandes. muito bem…
pois então que ainda continuo à espera (sentado) da condenação, também de um (como é?… isso!) «coro de teor racista», mas desta feita dirigido especificamente ao Hulk, no antro do costume, pelos useiros e vezeiros energúmenos do costume, em Março de 2012*.
(* aaaaah! já prescreveu? aaah! pois é… mas, mesmo assim, houve de facto um «coro de teor racista». e ‘aquilo’ não deixa de ser um antro. e as bestas em causa não deixa(ra)m de ser uns energúmenos – «gloriosos» obviamente, mas mesmo assim uns energúmenos).
.
sucintamente e a propósito da deliberação da direita:
.
fica, para memória futura, a imagem do indeferimento, de qualquer «provimento ao recurso hierárquico impróprio», por «comportamento incorrecto do público», no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos, ter entoado o (sempre presente) «e quem não salta é lampião»… [enfado].
é que, por mera coincidência, no próximo Sábado haverá nova invasão ao antro do carnidense, e não me esqueci do que, em tempos não muito idos, nos foi «gloriosamente» dedicado aqui – estávamos em Março de 2015, no antro em causa, com os i-le-gais do costume, num 5lb vs. gverreiros lampiões do Minho (!!!).
.

futuro© google
.

#尊重

.
por último e para os senhores da VSports, que amiúde se manifestam, via email, em nome da Sportinveste – Multimédia, SA, (por serem os «detentores, em regime de exclusividade, dos direitos de comercialização, de exploração, de difusão e de distribuição, inclusive em “contexto digital”, das imagens e dos sons, relativos aos jogos da I Liga Portuguesa, da Taça de Portugal, da Taça da Liga e da Supertaça Cândido de Oliveira»); e que, por mais do que uma vez, já me censuraram vídeos e imagens gif, de jogos daquelas competições, sobretudo onde está presente o 5lb; e cujo lápis azul efectiva e comprovadamente não abrange blogues e/ou páginas das redes sociais afectas ao quotidiano do carnidense, porque as continuam a “disseminar”:
.
é preciso terem uma put@ de uma latosa para me enviarem um email a solicitar que, no meu espaço, crie hiperligações para vídeos e/ou as imagens de jogos daquelas competições – o mesmíssimo espaço da bluegosfera que, em tempos, tentaram censurar por um todo!!!
é como refiro no início e já vos fiz saber, em respostas anteriores, às vossas missivas: se vocês não se dão ao Respeito, não esperem que seja eu a fazê-lo por vós. certamente que devo escrever e/ou expressar-me em Chinês, porque vocês definitivamente não entendem (ou não querem entender)…

.
disse!
.

mente, Pinóquio, mente!

futuro© google
.

duas declarações de interesse:

1)
ao contrário de muit@s, confesso que ligo tanto às questões em torno da selecção como a marisco: a este último sou alérgico, desde nascença; àquela, sou completamente indiferente, sobretudo desde que um brasuca, armado ao cagalhão, aterrou na Capital do Império e resolveu entrar em confronto aberto com a Instituição e jogadores (sobretudo os mais emblemáticos!) do Futebol Clube do Porto.
e é principalmente esta a razão principal por que, desde essa altura, para mim, aquela é somente a #equipaquedecididamentenaoedetod@snos (sendo que actualmente é mais uma coutada do empresário jorge mendes…), porquanto que #aminhaseleccaovestedeazulebranco e só de azul-e-branco.
assim sendo, é-me completamente indistinto se Portugal vence, empata ou perde, e seja em que escalão e/ou modalidade for; não lhes desejo nenhum mal, mas também não fico sem horas de sono com os resultados negativos.

2)
como não me canso de o repetir, considero bastante meritório o trabalho das claques portistas. de facto, não fossem os cânticos dos SuperDragões e do Colectivo95, e certamente que 
já teríamos estado em funerais bem mais animados… mesmo assim, este meu reconhecimento público não invalida que seja crítico com algumas das suas actuações “e quando assim deve ser” – a última das quais, a propósito da nossa visita à Amoreira.
e sou ainda (bem) mais crítico com a dualidade de critérios reinante, não só na nossa Sociedade, como nas forças de (in)Seguraça Públicas e sobretudo nos me(r)dia e jornalixo tugas, a propósito da questão da ilegalidade dos “grupos organizados de ‘adeptos‘” afectos ao 5lb. efectiva e comprovadamente, os i-le-gais do Carnide encontram-se à margem da Lei, (sobre)vivem em torno da Lei, sentem-se acima da Lei e comportam-se como autênticos foras-da-Lei, sempre com a «gloriosa» complacência daquelas.
.

caríssim@,

feitas as advertências e a propósito da polémica em torno da questão da partida da selecção de jorge mendes, ante a sua congénere húngara, convém salientar que:

» como se pode verificar neste vídeo aqui e ao contrário do que os lixos me(r)diáticos do grupo cofina afirmam, a claque “ultras Portugal” respondeu a provocações vindas do sítio habitual, pelos i-le-gais do costume.
sim!, a claque agiu mal e não se conteve, respondendo com os cânticos habituais, confirmando o adágio popular que reza que “quem não se sente não é filho de boa gente”. e como os i-le-gais não são, de facto, gente boa, nem foram para o viaduto saudar quem ia torcer pela selecção do jorge mendes…;

» é certo e sabido que o actual Presidente da Mesa da Assembleia-geral do spórtém, jaime marta soares, não pugna por uma postura cândida, antes pelo contrário. mesmo assim, não deixa de ser a primeira figura institucional da agremiação do Lumiar, acima da do ‘parsidente’ burro do Carvalho.
como se pode verificar nestoutro vídeo aqui, a recepção de que foi alvo, pelos useiros e vezeiros vândalos do costume, deveria ser motivo, mais do que suficiente, para que o 5lb já tivesse feito um pedido de desculpas públicas. debalde…
por muito menos, foi feito um «glorioso» alarido, do carvalho da Silva, quando o gosma da selva (vulgo, o ‘chouriço’) supostamente levou para contar, numa ida à Foz do Douro, e conforme capa ali em baixo (já lá vamos);
.

futuro© ojogo | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

» em tempos, ficou tristemente célebre a inusitada (por que inaudita) afirmação de Mourinho comparando a ImBicta com Palermo, cidade da Região da Sicília. a mesma foi utilizada a rodos, mormente pelos lampiões, inclusive por alarves taxistas que tecem grosseiras comparações que vão muito para lá do sexista.
depois dos incidentes do passado Sábado, de todos os comunicados que se teceram, das pressões que se criaram, dos recortes de notícias que a imagem acima alude, e de um célebre Passado recente, não há mesmo dúvidas: o Carnide, como não sabe perder, também não sabe ganhar – com os seus adeptos a terem «gloriosas» condutas próprias de trogloditas. e, por inerência, como não sabe Vencer desportivamente, confirma-se que o 5lb, inclusive ao mais alto níBel, também não sabe receber condignamente os seus rivais – seja nas competições nacionais, seja em jogos da Selecção;
.

futuro© ojogo | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

» não poderia estar mais de acordo com o editorial de Jorge Maia, hoje, no pasquim do ‘quim oliveirinha, sobretudo na questão dos «pretextos desta semana para que a habitual corja de incendiários profissionais possa começar já a regar o clássico de gasolina»: comprovadamente e depois de ter assistido ao “campeonato nacional” de ontem, na tvi24, e depois de ter ouvido a cassete debitada pelo domingos amaral [escarro], «às vezes, o futebol português é tão previsível que já enjoa por antecipação»… e hoje certamente que haverá novo alambique de alarvidades, pela aventesma costumeira, no “prolongamento”…
.

futuro© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

por último e sobre enjoos »por antecipação» (matinais, vespertinos ou outros):

como afirmei ali em cima e acerca de tudo “isto“, de toda esta «gloriosa» fantochada, por muito menos foi feito um «glorioso» alarido quando o ‘chouriço’ supostamente levou no focinho, em 2011. e, tal como agora, o pravda da Travessa da Queimada prontificou-se a ser a caixa de ressonância primeira da “propaganda goëbbeliana” do 5lb…
mais do que o chinfrim do carnidense e a que o pravda faz alusão, da capa da esquerda “gosto” particularmente da referência (nada ingénua) a uns 6-0, em 1972, a contar para uma eliminatória da Taça de Portugal, em que o goleador-mor do 5lb, nessa altura, ficou em branco. vou ficar à espera (sentado…) que o pasquim também faça referência em capa àquele outro jogo, já em plena Democracia, a 18 de Setembro de 1992, desta feita para a Supertaça Cândido Oliveira. é que, nessa partida, o Jardel também não marcou…

.
disse!
.

moralismos da treta.

futuro© google
.

.

[…] o problema está em nós: nós enquanto Povo, nós como matéria-prima de um País. e porque pertenço a um país onde a “esperteza”, a “chico-espertice portuguesa” congénita – essa falta de qualidade humana, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui, até se converter em casos escandalosos em diferentes áreas da Sociedade, como, por exemplo, na Política – é a moeda sempre valorizada, tanto ou mais do que o Euro.

[…] é muito bom ser-se Português. mas, quando essa portugalidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação, então tudo muda…
não esperemos acender uma vela a todos os santos, a ver se nos mandam “um messias”. nós é que temos que mudar! um novo governante com os mesmos portugueses nada poderá fazer.

está, portanto, muito claro: somos nós, Portugueses – O Povo de Portugal, de um País e de um Estado de direito – que temos que mudar!
sim!, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a acontecer-nos: por exemplo, desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos enquanto somos demasiado tolerantes com o Fracasso. é a indústria da Desculpa e da Estupidez…

agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável por tudo “isto”, por toda esta “esperteza saloia”, não para o castigar, mas para lhe exigir (sim, exigir!) que melhore o seu comportamento e que não se faça de mouco, de desentendido, de sonso.
sim, decidi procurar o responsável e estou seguro de que o encontrarei assim que me olhar num espelho. aí o encontrarei, ele que estará diante dos meus olhos.
aí está! e não precisarei de procurá-lo noutro lado...

Eduardo Prado Coelho, “construir um País: precisa-se de matéria prima para construir um País”, Público (2007?).

in “palavras soltas.
.

caríssim@,

para lá dos “chicos-espertos” e da sua bacoca saloiice, e onde me incluo (na prática de algumas acções do meu dia-a-dia, confesso), também não tolero lá muito bem os falsos moralistas da treta, sobretudo esses sabujos que labutam no jornalixo tuga (precariamente ou não, que isso não interessa para o caso em apreço). foi o que me aconteceu, hoje, quando resolvi adquirir a edição impressa do pravda da Travessa da Queimada, e por forma a ter acesso ao mais recente BRASÃO ABENÇOADO, da autoria de Pedro Marques Lopes (já lá vamos), e que inclui um artigo “simpático” sobre o ‘tikinho’ Soares, pela pena (trémula?) de paulo pinto.
depois de contribuir monetariamente com um euro para o lucro da ‘Sociedade Vicra Desportiva, SA’, que é quem gere os destinos do pasquim em causa, tive acesso à leitura de quatro artigos basto moralistas, pretendendo parecer isentos, rigorosos, íntegros, correctos, honrados, plenos de Decência e de Justiça, quando não passam de escritos «gloriosamente» desonestos, falsos, imorais, dissimulados e suficientemente hipócritas. e que, após a sua leitura – para quem tiver essa vontade e/ou um estômago forte – entroncam no teor do escrito que serve de intróito a esta “posta”, da autoria de Eduardo Prado Coelho, que desconhecia, em absoluto, e tive acesso pelo comentário do “kostadinov”, no blogue do caríssimo Vila Pouca.

.
resumidamente:

» os artigos em causa, que podem ser lidos aqui, referem-se ao (muito risível) editorial do “intestino” (do) delgado “os inocentes, os outros e o silêncio”; ao nojo do ricardo quaresma (que não é o ‘mustang’) “não assobiem para o lado” e ao destilar de bílis do “senador pateta” (do) cervan “clássico é (quase) decisivo”. todos eles abordam hipocritamente a questão da nossa tentativa de “invasão” do antro de Carnide, cujo objectivo declarado são o de se ter dez mil portistas a torcer pela nossa Equipa do coração, mormente o apelo feito por Fernando Madureira para que se encontrem «vias alternativas»* na obtenção de mais do que os 3250 ingressos a que os adeptos do FC Porto têm por Lei.
todos eles, mais a cambada de lampiões que gravita nos me(r)dia e no restante jornalixo da tugalândia, particularmente preocupados com o «incentivo a comportamentos potencialmente explosivos». [longo suspiro]
tenho pena que não manifestem esses mesmos receios (também) quando os i-le-gais afectos ao 5lb e que beneficiam de apoio da “instituição”, se deslocam à ImBicta, “esquecendo-se” (como sempre…) de que, por serem i-le-gais e “sobreviverem” à margem da Lei, podem prevaricar com ainda mais gozo e que, isso sim!, é uma questão de efectiva (in)Segurança Pública, porquanto que todos temos conhecimento dos «comportamentos (literalmente) explosivos» dos i-le-gais afectos ao 5lb.
mas, pronto… como também são «gloriosos», deixá-los lá, na sua (triste) vidinha, que até são “bons moços“, de “boas famílias” e não fazem mal a ninguém; os outros, os do Norte, é que são uns maus, uns pulhas, uns bandidos soezes, que só sabem fazer visitas a Fafe e ‘graffitar‘ paredes e coisas que tais…
(* a propósito da questão dos bilhetes para o Clássico em Carnide, recomendo a leitura desta notícia aqui, publicada no pravda, logo bastante pertinente por que muito próxima das fontes oficiais do 5lb.)

» no rol daqueles artigos, também merece destaque (pela negativa) o abjecto “quem é o DDT?”, da autoria de josé couceiro – esse mesmo, ex-treinador do FC Porto na época 2004/2005 (de muito má memória) e o ardil principal do anti-jogo praticado pelo vitória fc, no passado Domingo.
acima de tudo, comprovadamente e nas suas próprias palavras, este Zé é «um PBS» da pior espécie, pois que se trata de um gajo que «puxa bem o saco» à sua sardinha, mesmo quando esta tresanda a podr
e.
.

© pravda
(clicar na imagem para ampliar)
.

BRASÃO ABENÇOADO do dia (aqui e aqui, em ficheiro jpg, e também aqui e aqui, mas em pdf), presente na edição impressa, desta Sexta-feira, do pravda da Travessa da Queimada, a qual não está (e nem estará) disponível na “papelaria” (aqui), devido ao encerramento compulsivo desta última, em Setembro de 2016.
obviamente que estou de acordo com tudo – mas mesmo tudo!, ouBistes, ó Silva? 😀 – o que o cronista teceu, inclusive naquela parte do «desespero» lampiónico.

.
disse!
.

.