#abafamesmotudo

© porto lúcido | 92º minuto
.

caríssim@,

não!, não convém esmorecer. não há que ceder o flanco, sequer desanimar, desalentar, perder o ânimo. desde o começo que sabíamos que iria ser assim: com muita luta e na garra. porque sempre foi (e será!) assim.

o «polvo» é imenso, basto tentacular e em muitos sectores da comezinha Sociedade tuga, ainda muito afecta ao (bafiento) #nacionalbenfiquismo.
é por isso que não nos poderemos deixar enganar com as muitas diatribes que por aí virão, normal e invariavelmente veiculadas pelos sabujos e/ou pés-de-microfone afectos ao carnidense.
e também é por isso mesmo que não nos poderemos espantar pela morosidade (parcimónia?) com que este processo, contra aquele mesmo «polvo», qual #operaçãoreciclagem, (não) avança – uma #operaçãoreciclagem que contrasta com a celeridade do processo #apitodourado, e que nunca se poderá equivaler à #operaçãomãoslimpas. fosse outra a cor, assim mais para o azul, e tudo seria bem diferente, para melhor, para tantos e tão gloriosos interesses; mas a cor é rubra e o teor dos casos conhecidos pinta-se a vermelho vivo…

assim e para a História, ficarão aquelas trocas de mensagens electrónicas que, por não terem sido apagadas como se exigia por um dos seus intervenientes, entretanto têm sido muito abafadas pelas prostiputas do jornalixo tuga, a soldo do carnidense – as mesmas que fazem tudo por relevar esta posterior revelação, acerca dos “impolutos“:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

.
agora apague tudo!
.

Anúncios

#lifegoeson

© google | 92º minuto
.

.

« […] aos adeptos do FC Porto, o meu único conselho é estarem calados. de cada vez que falam põem em causa as suas próprias conquistas aldrabonas. trocam os 4 títulos do 5lb pelos 20 que alcançaram com a mesma batotice? então, aguentem-se! reajam: arranjem melhor fruta. »
.

caríssim@,

apesar da Dor, do Luto, do Vazio, a Vida continua, certo? certo..
assim sendo e porque não consigo permanecer mais calado, eis-me aqui – e com todo o Respeito pelo que os funestos acontecimentos deste último final-de-semana me merecem.

as palavras acima pertencem a um quintela basto fedorento – um odiozinho de estimação, assim para o verde calimero, e que remonta aos primórdios do (precocemente desaparecido) ‘Tomo I‘.
aquelas foram-me dadas a conhecer por um de vós, via e-mail (!!!) e foram retiradas deste lixo tóxico aqui – num manual de autêntica filha-da-putice, redigido por um certificada e comprovadamente filho daquela meretriz, afilhada de profissão mais do que duvidosa (no sentido em que ninguém duvida para o que “trabalha”).
também eu fiquei como tu, quando as li: com uma vontade louca de partir para cima dele como se não houvesse Amanhã. mas, depois, recordei-me que temos (devemos!) que ser muito superiores a este tipo de gentalha, que só vive em chafurdar na lama a que apelidam de “vida” e que certamente é bem mais niquenta do que a pintam para o Exterior… e tenho para aí duas mil razões para o considerar, estejam elas pela ImBicta, ou pela capital do império, ou até na Pérola do Atlântico (sendo que aposto mais nesta última hipótese).

assim sendo e para os quintelas desta vida:
para lá de lhes recordar os nomes de mário luís, ‘o chinês‘ e de howard king, (d)o ‘elefante branco, e de lhes avivar a memória com estórias como a do manaca, questiono-me se saberão como conquistaram o campeonato nacional de futebol sénior, na (já longínqua) época de 2001/2002?… eu respondo, de pronto: 17 grandes penalidades assinaladas. outra vez e mais devagar: dezassete. penáltes. de-zas-se-te. é que nem nos tempos do ‘pito dourado..
.
.

© google | 92º minuto
.

neste entretanto e a propósito de um outro apito, bem mais «glorioso» (por que muito mais, imensamente #divino), no último programa do “seu” espaço de verdadeiro monólogo escatológico, o precário (do) guerra, entre os bastos ‘soundbytes que por lá debitou, houve um que registei com particular “agrado”: aquele em que aponta este #processodivino como uma hipótese de «corrupção» a nível desportivo. nada mais errado; é, isso sim, de um caso de tráfico de influências e ao mais alto nível, do nosso comezinho futebolzinho, e punível por Lei.
e também foi curioso como, mais uma vez, não se discutiu o teor dos e-mails da discórdia (mormente dentro do Estado Lampiânico). é como se aqueles nunca tivessem existido, a não ser na fértil imaginação dos adeptos portistas. pena que a Realidade seja assim mesmo: cruel.
já quanto à forma como aqueles terão sido obtidos, considero que as pessoas que administram o Clube não são ingénuas ao ponto de os divulgarem pública e massivamente, sem qualquer protecção jurídica…

e, já agora, numa altura em que tanto se apela à Memória e se desenterram as trapaças do ‘pito dourado, convém recordar o que está disposto no Código do Processo Penal acerca da divulgação pública de escutas:
.

« não é permitida, sob pena de desobediência simples, a publicação, por qualquer meio, de conversações ou comunicações interceptadas no âmbito de um processo, salvo se não estiverem sujeitas a segredo de justiça e os intervenientes expressamente consentirem na publicação. »
.
ponto 4., do artigo 88º, do Código do Processo Penal.
.

foi o disposto no malandro daquele artigo que inviabilizou que as ditas escutas do ‘pito dourado fossem aceites pelos Tribunais competentes – que não por aquela espécie de “tribunal”, presidido pelo justiceiro do ricardo costa [escarro nojento], e que desencadeou o processo do ‘pífio final’. um artigo tão, mas tão infame que, veja-se lá!, não foi ao encontro das vontades daquele, sequer das dos milhões de lampiões e de alguns milhares de calimeros.
no fundo e como pude ler por aí, uma «uma tecnicalidade que tornou inúteis as escutas». maldita «tecnicalidade» [a que vulgarmente se apelida de Lei]..
.
.

© google | 92º minuto
.

por último, três breves notas sobre a conquista do campeonato nacional de hóquei em patins:

1)
a fé era tanta e tão gloriosa, que a Federação da modalidade optou por deixar o troféu daquela conquista em Almada. correu-lhes mal.
.

2)
resumir toda uma época a um lance polémico é de uma desonestidade intelectual atroz. por exemplo e neste mesmo jogo, o livre directo que dá o 4° golo do 5lb é precedido de um penalty não assinalado na outra área – e que, a ser concretizado, daria o 6° golo para o spórtém.
(e não irei esquecer a autêntica escandaleira que foi o jogo anterior do 5lb, contra a Oliveirense – idêntica àquela outra partida, ante o Juventude de Viana. ou como foi obtida a vitória, ante o spórtém, na primeira volta deste campeonato. ele houve para todos os gostos e como denuncia a página ‘guerreiros da invicta’.)

em suma e nas palavras de um dos nossos:
« é normal que, no meio de tanto cartão azul, de grandes penalidades e de livres directos, sempre a favorecerem-vos [5lb], se sintam ofendidos quando vos assinalam alguma coisa contra. com as crianças é exactamente igual. »
.

3)
porque, na entrada para a última e decisiva jornada, não dependíamos exclusivamente de nós e porque é justo reconhecê-lo, agradecer a preciosa ajuda do Sporting na conquista de um campeonato com muita emoção até ao (literalmente) seu final.
.

.

agora apague tudo!
.

se há «padres», também há “sacristãos”.

© mister do café
.

caríssim@,

isto” tem sido um fartote. sincera e honestamente não me recordo de um período assim; nem sequer nos bons tempos do sacristão do presídio da Carregueira.
acima de tudo, estou a adorar esses gloriosos ‘spin-offs’ de gentinha (gentalha?) que, em 2004, após a segunda conquista europeia consecutiva do FC Porto “de” Mourinho, não teve qualquer pejo em se socorrer, de forma enviesada, muito torpe e bastante soez, de um processo que se iniciou com o envio de uma carta de um «padre», em moldes muito próximos do que a troca de e-mails evidencia – i.e., um inequívoco tráfico de influências (nefasto para o apuro da “tal” Verdade Desportiva das competições, mesmo que comezinhas, da tugalândia) – para atacar todo o prestígio, reputação e bom-nome do (então) novel Campeão Europeu de Clubes. agora, que é outro o protagonista de actos igualmente condenáveis e moralmente criticáveis, é assistir (de camarote) à defesa da sua prática (!!!) com recurso a desculpas, algumas delas bem pior do que esfarrapadas…
de referir que muitos daqueles actos de puro contorcionismo, próprios de quem não possui qualquer espinha dorsal, sequer coerência na defesa dos seus argumentos (por muitos deles serem intelectualmente desonestos), são protagonizados por comentadores profissionais (por que avençados para o fazer, ao contrário de um mero adepto) e tidos invariavelmente por “independentes”. acontece que, bastam dois minutos de escuta atenta das suas alegações e um pouco de pesquisa cibernáutica, para se perceber que mais não são do que lobos travestidos com pele de cordeiro, inevitavelmente afectos a uma cor que não a nossa. assim de repente e acerca desta matéria, recordo-me sempre deste episódio aqui, não sei lá porquê…
pois que, desde que rebentou este escândalo do teor dos e-mails, têm surgido bastos daqueles comentadores, armados ao inteligente, com um patoá escorreito, com especial destaque para dois deles: rui pedro braz e luís aguilar. eis uma imagem interessante para se perceber um pouco melhor de quem falamos
:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

é óbvio que, daquela imagem, a parte que consubstancia o que ali atrás afirmo, é a da direita; já a parte da esquerda é uma espécie de “bónus traque”, porque se correlaciona (e muito!) com o que a imagem a seguir nos transmite:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

portanto: a 14 do corrente mês de Junho, com publicação impressa no dia seguinte, ficámos a saber, via DN, que o DIAP da capital do império possui mais e-mails do que aqueles que entretanto têm vindo a ser divulgados pelo Departamento de Comunicação do FC Porto. mais: que eles estão na sua posse «há quase duas semanas» – bem anterior àquela divulgação. pior: que nada tem sido feito, em termos de investigação, porque «a utilização dos e-mails, que têm sido revelados no próprio processo, não é pacífica: há quem defenda que, uma vez obtidos de forma ilícita, não podem ser utilizados como prova, e quem considere o contrário, desde que encontradas novas provas que lhes dêem suporte». e quem é que garante ao pessoal do DCIAP que os e-mails foram «obtidos de forma ilícita»?! é que, se «nenhuma diligência foi solicitada, nem foi agendada alguma reunião para se definir uma estratégia de investigação», aquela conclusão está errada e parte-se de um pressuposto que só se comprovará (ou não) com a devida… exacto: investigação. neste entretanto, debate-se o sexo dos anjos, com uma (mais do que provável) perda de tempo que seria muito precioso para… correcto: o bom rumo da investigação.
já no dia de hoje e numa autêntica manobra de diversão, o lixo manhoso do grupo cofina [valente escarro] faz manchete com o que só pode ser encarado como uma anedota… é este o “jornalismo” de um pasquim que, entre outras “virtudes”, só serve para ser mais um dos que se coloca gloriosa e subservientemente de cócoras perante os “donos disto tudo”. e é este o estado do jornalixo tuga: um mar de laranjos – quais “sacristãos” devotos dos «padres» e das «missas» que se «rezam» lá para os lados de Carnide – e com tudo o que de pernicioso tal cenário encerra

ou seja: temo que tudo “isto” vá dar em nada. que, mais uma vez, o facto de haver fortes indícios contra o carnidense só por si não é o bastante para que haja sequer uma mera investigação por parte de quem de direito e com responsabilidades públicas para tal. e que inevitavelmente, como é com “a instituição” que se estão a meças, não se vai passar nada de nada, porque aquela é intocável e inimputável.
e é antecipando este cenário e sabê-lo por experiências passadas, que a inha Alma encontra-se totalmente parida com um F bem maiúsculo. fosse esta merda tingida em tons azuis-e-brancos e já teriam caído os Clérigos, o Carmo, a Trindade, os Congregados, e demais igrejas da Diocese da ImBicta. e há mais de dez dias que o nosso clube do coração seria diariamente o foco principal de abertura de todos os programas de informação, em todos os canais de difusão (também) da propaganda do Estado Lampiânico e à boa maneira goëbbeliana… assim de repente e sem recuar muito no Tempo, recordo-me deste episódio aqui. e deste (não-)assunto aqui

por último, uma brevíssima dose de humor, acerca dos cartilheiros e/ou sacristãos do clube do regime:
.

© pravda | 92º minuto

.

disse!
.

reificação*.

© google | 92º minuto
.

* transformação de algo abstracto em algo concreto.
.

caríssim@,

gostei. muito. aliás, não estava à espera de tanto com tão pouco, e num curtíssimo espaço de tempo. explico.
ontem, depois do jantar e deitado o cachopo, resolvi assistir, em diferido (mas em directo para mim), à cerimónia de apresentação de Sérgio Conceição como o mais novel treinador do Futebol Clube do Porto – «o funcionário mais importante do Clube», como cheguei a ouvir de um alto responsável daquele.
sem quaisquer panaceias, apresentou-se com a humildade de alguém que chega ao seu lugar de sonho, afirmando que prezará sempre a Qualidade tendo em consideração a Exigência que o cargo implica, e com os olhos postos no Futuro (inclusive no mais imediato).
mais do que promessas vãs, registei a desmedida alegria que se (pres)sentiu em todos os momentos em que interveio, tal e qual como um de nós. e sobretudo o seu discurso assertivo, directo, sem rodeios, sem obedecer a chavões e/ou frases feitas e/ou bordões inócuos, afirmando(-se), para quem o quis escutar, «não vou ter problemas em dizer o que penso».
e também me caiu no goto saber (dentro do que nos é possível saber ao certo a Verdade) que quis muito vir para o nosso clube do coração, prescindindo também de uma considerável parte monetária – pelo que não encara esta oportunidade como um “trampolim” para voos mais altos (mesmo que num qualquer clube do Championship britânico), e nem será pelo dinheiro que assume esta (enorme) responsabilidade. e é igualmente por esta razão que secundo as palavras de Pedro Marques Lopes quando, hoje, na edição impressa do pravda da Travessa da Queimada (aqui), escreve, na sua mais recente crónica, sob o título “o nosso treinador** que «vai ser ele que terá que nos mostrar que é o homem certo». eu acredito que Sérgio Conceição será esse homem pelo que pode contar com o meu apoio incondicional – tal e qual como o fiz com todos os treinadores do FC Porto que o antecederam.
de todas as razões que há para ficar agradado com esta escolha, aquelas foram as que me agradaram mais e as que me deixa(ra)m mais animado – e ao contrário dos meus receios conformados que expressei aqui, há uma semana atrás…

** o BRASÃO ABENÇOADO do dia pode ser lido aqui, e aqui, em formato jpg, e também aqui e aqui, mas em pdf.

.
confesso que há muito, muito tempo, não encontrava alegria na apresentação de um treinador. e esse, para mim, é um óptimo sinal, porque me enche de Esperança, mormente quando se responde assim à “rasteira” armadilha que, de forma ardilosa, os sabujos e os pés-de-microfone do costume, lhe prepararam (e cujo contexto pode ser lido aqui):
.

© ojogo | 92º minuto
.

acredito que, com Sérgio Conceição ao leme, poucos serão os que “farão farinha” connosco, com a nossa cor, com o Brasão Abençoado.
e confesso que não deixei de esboçar um sorriso (sarcástico obviamente) quando li, no editorial do intestino (do) delgado (aqui), expressões como «largos dias têm quatro anos de jejum», «o ambiente em torno dom Clube não é propriamente de confiança», «nem se prevê que os meios que lhe sejam colocados à disposição [do Sérgio] sejam entusiasmantes», «é uma estratégia de fuga para a frente, feita de cortinas de fumo». e porquê? porque, nessa estratégia vil e soez, de se pretender dividir a massa adepta portista para que os outros continuem a reinar (inclusive connosco), (pres)sente-se o receio destes escribas de sarjeta, em que, desta feita, a escolha do treinador terá sido a acertada. também, neste aspecto, acredito que não estarei equivocado
.
.

© google | 92º minuto
.

* [Filosofia] redução do Ser Humano a valores meramente materialistas.
.

o pasquim da Travessa da Queimada persiste em olvidar o que foi denunciado na noite da passada Terça-feira. é a sua estratégia editorial, perfilada em consonância com o ‘diktat’ imposto por aqueles a quem serão sempre servis e a quem estarão sempre de cócoras – ou ajoelhados, prontos para “rezar” a qualquer momento…

mesmo assim, eu não pretendo que se esqueça o que de grave foi deletado por Francisco J. Marques e que outros não conseguiram (ou não puderam) deletar a tempo. e assim se justifica a imagem gif acima, referente a um encontro de futebol que ocorreu em Novembro de 2015 e cujo teor a que o jeBus alude remete-nos para a época?… exactamente: 2013/2014.
e, se àquelas insinuações juntarmos o que se afirma na imagem que se segue?
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

não há coincidências, car@go!
haja é vontade em se investigar a fundo esta pouca-vergonha, este glorioso regabofe, esta filha-da-putice travestida em tons demasiado rubros para o meu gosto!

ai se tudo “isto” fosse pintado a tons mais azuis… ui! já não haveria stock de túnicas para os cartilhados puristas do Estado Lampiânico...

.
disse!
.

fod@-se, pá!

© google | 92º minuto
.

caríssim@,

até foguetes ribombaram em Vermoim, Maia… fo-gue-tes! fod@-se, pá!…
e tudo porque (novamente) claudicámos. e com (muito) estrondo. e por culpa própria. principalmente por nossa incompetência… fod@-se, pá!
e não foi (só) na Madeira que eclipsámos para (mais) um título que nos vai fugir por entre os dedos, antes a partir do dia 19 de Março último, ante o Vitória FC “do” couceiro [nojo]. repito: “do”. josé. couceiro!… fod@-se, pá!

fod@-se, pá! mais uma época. a quarta seguida “a seco”… fod@-se, pá!…
“para o ano é que vai ser!”, tenho ouvido amiúde. fod@-se, pá!, que já parecemos o spórtém! o spórtém, fod@-se!

confesso que hoje ainda não estou capaz de tecer muitos mais comentários do que os dois parágrafos anteriores. e as noites têm sido tão mal dormidas, ao ponto extremos de já tratar por “tu” as insónias, que o meu humor anda pior do que o do meu homónimo mexicano, fod@-se!…
fod@-se, pá! as putas das insónias… fod@-se!… #insoniameuamor e merdas que tais, mais o caralho dessas ‘hashtags’ foleiras… tanto por dizer, por contar, por refilar, por barafustar, mas a minha vontade é infinitamente menor do que menos um milhão elevado ao quádruplo da tua frustração…

fod@-se, pá!… fod@-se!
pode ser que Amanhã seja melhor… mas, Hoje, duvido muito do nosso Futuro. e não me queria sentir assim… fod@-se, pá!… fod@-se!…

fod@-se!

.
disse!
.

dessa “gloriosa” idiossincrasia.

futuro© fotosdacurva | zerozero | 92º minuto
.

duas breves notas introdutórias:

1)
como o tenho vindo a afirmar e (bem) mais vezes do que gostaria, infelizmente “não é quando se quer, é quando se pode”…
motivos de índole diversa, mormente profissionais, têm obstado e de que maneira!, a este acto de comunicar contigo com mais regularidade. por este motivo e pelos (eventuais) transtornos que te possa ter causado, mais uma vez reitero os meus sinceros pedidos de desculpas.
aquelas desculpas lamentavelmente estendem-se também a esse facto concreto e verificável, e que é o destas interrupções persistirem num tempo que previra curto, mas que se têm estendido para lá do razoável – olha, assim a modos que tal e qual esse hiato que tem me(r)diado a amostragem do quinto amarelo ao pizza… ao piç… ao estrábico lampião.

2)
assim sendo e porque há vários assuntos que pretendo abordar (apesar do meu “atraso”), e como já vem sendo hábito, e como não poderia deixar de o ser, esta prosa será uma espécie de novo testament… de um texto extensiva e sensivelmente looongo, com numerosas hiperligações e bastas imagens, que não só para memória futura mas também.
e, claro está!, que a minha sugestão, para estes momentos, é sempre a mesma, e como já deve ser do conhecimento geral.
.

futuro© fpf | 92º minuto
.

caríssim@,

a imagem acima é a reprodução fiel do comunicado com o mapa dos castigos aplicados ao FC Porto, em 18 de Abril último, pelo Conselho de Disciplina da FPF (aqui) – em rigor, da Disciplina que o sr. meirim quer impor ao nosso comezinho futebolzinho tuga.
ob
viamente que, daqueles castigos vários, destaquei o que foi aplicado a Yacine Brahimi, bem como da “douta” justificação para a pena aplicada ao jogador argelino.
dessa “justificação” ressalta essa parte em que se afirma peremptoriamente que 
«tendo encostado a sua face» à do apitador antunes – a desempenhar a função de quarto árbitro no jogo que ocorreu ante os gverreiros lampiões do Minho. mais: decidiu-se uma punição exclusivamente no testemunho (mentiroso) daquele, não tendo sido admitido qualquer contraditório, como veio a revelar o Comunicado de 28 de Abril último, que laconicamente considerou o recurso hierárquico daquelas decisões «impróprio». mais ainda: tal é totalmente contrário num Estado de Direito e está à revelia da lei fundamental da tugalândia, a Constituição da República Portuguesa – a qual, no seu art. 32º (“garantias de processo criminal”), consagra os princípios do Recurso e do direito ao Contraditório.
ainda só mais uma achega (mesmo que “requentada”): à data e hora destas linhas (#notmadeinporta18forsure), estas são as imagens publicamente conhecidas do incidente de que Brahimi é vítima e não réu (as quais disponibilizo em gif aqui e em mp4 aqui, e das quais possuo múltiplas cópias, pelo que censurá-las é pura perda de tempo para todas as partes envolvidas):
.

futuro© google | 92º minuto
.

só me questiono do que, neste entretanto, todos os encartilhados (leonor pinhão incluído), a mando de um «polvo» que tem como glorioso desígnio nacional esse tetra da treta, já não teriam dito, escrito, aventado se este tipo de “castigo” tivesse sido aplicado a um jogador afecto ao 5lb?… assim de repente, recordo-me do muito que se reivindicou aquando da expulsão do Ederson… mas… aaaah! espera! ao contrário do que vai acontecendo por aqui, no Norte, por Carnide há muito que reina (e prolifera. e prospera.) a impunidade…
e basta atentar nas capas de «ambos os três» pasquins desportivos da tugalândia, a seguir ao dia em que se conheceu o castigo aplicado ao jogador internacional argelino, para se perceber o quão discriminatórios são os sabujos e os pés-de-microfone que neles labutam, e o quão discriminados nós somos comparativamente para com o 5lb:
.

futuro© google | 92º minuto
.

#contratudocontratodosecontraostolos certo? certo!
.

futuro© revista dragões | 92º minuto
.

* sobre a revista ‘Dragões’:

talvez ainda não seja do conhecimento geral, mas o FC Porto disponibiliza gratuitamente e de forma digital, as edições da revista do Clube.
para tal, basta aceder aqui e preencher um formulário muito simples, com dados que não lesam a identidade de ninguém – como sejam o nome e um email válidos. depois de feito esse passo fundamental, temos acesso a todas as edições da revista (repito), em formato digital, e com o ‘plus‘ de que se pode fazer o ‘download’ das mesmas.
quem tiver esse interesse, pode ler aqui a última edição da revista (#366), cujo meu destaque é o da imagem acima (aqui a versão “compacta”).

.
disse!
.

#neverforget

© google | 92º minuto
.

caríssim@,

bem sei que há muito por dizer, por contar, por refilar, por barafustar, mas há datas que não se esquecem, porque nos ficam cravadas no coração (mais do que gravadas na nossa memória). o primeiro dia do corrente mês de Maio é, para mim, uma dessas datas.

23 anos depois, ainda é muito difícil “digerir” o que aconteceu sensivelmente pela hora do almoço, com a confirmação fatal a ser anunciada ao Mundo ao final da tarde daquele (para todo o Sempre) funesto Domingo de 1994.
aliás, ainda é extrema e dolorosamente delicado, para mim, controlar a Emoção quando me recordo de tudo o que envolveu o seu desaparecimento precoce…

bem sei que Roland Ratzenberger também sucumbiu naquele dia horrífico; mas o Ayrton é que é o meu ídolo. e, com a sua morte, também chegou ao fim, para mim, o encanto de uma modalidade que me fazia ser um dos (bastos) maluquinhos que, madrugadas adentro, assistiam também aos treinos livres e às sessões de classificação, para os grandes prémios dos EUA, do Japão e da Austrália, numa altura em que a perícia dos pilotos se sobrepunha (e de que maneira!) às habilidades da Mecânica. e da Engenharia. e da Aerodinâmica. e afins…
agora, sincera e honestamente, nada me importa da F1. nem sequer sei quem é o mais recente campeão da modalidade… quero dizer: até sei quem é, mas não quero saber. sou egoísta a esse ponto! para mim, a 01 de Maio de 1994, desapareceu “o meu” Campeão. foi o derradeiro ponto final.

um ano depois da minha última recordação desta sombria data, fica o registo público do lamento que ainda sinto. e do quão “frio” ainda está o meu coração. e mesmo com um dia de atraso sobre aquela.

.
disse!
.

pausa (break).

© google
.

caríssim@,

tanto por dizer, por contar, por refilar, por barafustar, mas tão pouco tempo para tal, mormente da minha parte…
peço-te muita desculpa, mas vou ter que fazer uma nova interrupção neste nosso contacto, por motivos vários – mas sobretudo porque vou fazer uma (merecida) pausa e em família.

se não for antes, devo regressar lá para o dia a seguir ao (dizem que é…) «do trabalhador». em Maio, portanto. de 2017 (espera-se).

e que esta (nova) pausa seja tão breve quanto a minha vontade em regressar ao activo, e com a regularidade – e o Respeito. principalmente este último – que me mereces.

até esse reencontro, o meu desejo é somente um e o mesmo de sempre:

faz o favor de ser feliz!

.
até breve!

.
*
a imagem que embeleza estas linhas é puro entretenimento e nada mais do que distracção pura. melhor do que “encher chouriços”, digo eu…

.
Miguel Lima | penta1975
.

dos vendilhões do templo.

futuro© Bruno Sousa
.

três breves notas introdutórias:

1)
infelizmente “não é quando se quer, é quando se pode…”, pelo que motivos de ordem diversa, sobretudo profissionais, impediram-me de comunicar contigo mais cedo.
assim sendo e porque há vários assuntos que pretendo abordar (apesar do meu “atraso”), e como já vem sendo hábito, e como não poderia deixar de o ser, esta prosa será uma espécie de novo testament… de um texto extensiva e sensivelmente looongo, com numerosas hiperligações e bastas imagens, que não só para memória futura mas também.
e, claro está!, que a minha sugestão, para estes momentos, é sempre a mesma, e como já deve ser do conhecimento geral.

2)
não irei aprofundar a partida do passado Sábado, onde fiz questão de marcar presença e tive esse grato privilégio e essa enorme honra, de o poder ter visto na companhia do Afonso (agora um jovem de 17 sólidos anos) e do ‘shôr’ Silva (esse mesmo!). foram bons momentos, que espero que se repitam em breve!
sobre aquela, partilho do que entretanto já foi (muito bem) analisado e comentado aqui, aqui, aquiaqui, aquiaqui e também aqui, mas sobretudo aqui (de uma forma hilariante!).
sobre as temáticas que se seguem, a minha visão particular também foi consubstanciada no que já se argumentou aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aquiaqui e aqui, cujas leituras recomendo vivamente, porque delas subscrevo. na íntegra – qual “cartilha da bluegosfera”.

3)
para quem visita este espaço apenas e só com esse intuito de “abafar” o que por aqui se divulga, seja em formato mp4, seja em gif e/ou jpeg, sobretudo se for o carnidense a agremiação visada:

coisinhos,
ide “abafar a palhinha” de quem vos fez as orelhas, sim?
podeis fazer todas as denúncias gloriosamente anónimas que vos der na real mona (na lisa, ou na outra, ‘i don’t care‘): par
a vossa azia, possuo os ficheiros originais do que denuncio neste espaço público de discussão, em vários suportes, em diversas contas e em múltiplos canais. os serviços da Google são só um deles e não são o principal.
.

futuro© google | 92º minuto
.

caríssim@,

obviamente que o tema da cartilha do estado lampiânico (aqui e aqui) foi o que dominou o quotidiano azul-e-branco desde a passada Quinta-feira, não tendo ficado espantado pela visibilidade da últimaposta” do mês de Março – a mais lida dos últimos dois meses, pelo que nela se difunde à saciedade.
já se sabia que havia uma espécie de concertação: era por demais evidente a “afinação” nos discursos dos interlocutores, e o reporte constante de almoçaradas e/ou jantaradas (aqui, aqui e aqui), ao mesmo tempo dos ridículos desmentidos por parte da “estrutura; agora que “a bomba” explodiu, é para mim um gozo assistir a autênticos números de «glorioso» contorcionismo, desdizendo-se o que anteriormente era tido como uma verdade indesmentível e se negava a pés juntos, tal e qual uma entrada do ilusão (já lá vamos).

e obviamente que estou muito curioso pelas cenas dos próximos capítulos, a divulgar no “Universo Porto – da bancada” desta noite – programa onde espero que se denuncie a «gloriosa» filha-da-putice que a imagem abaixo retrata:
.

futuro© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

e que filha-da-putice é essa? tão-somente o facto de, nos pasquins manhosamente elaborados na Capital do Império, se (in)tentar conotar o incidente no último Fátima vs. Torreense com o FC Porto, colocando, em chamada de capa e de uma forma estratégica, tal notícia no parco espaço destinado ao quotidiano azul-e-branco.

também espero que se analise o que se pode ouver aqui, a propósito do Clássico no verdadeiro antro* do carnidense: uma cambada de energúmenos a perturbar o trabalho dos pés-de-microfone, com a complacência dos ‘stewards’ e sem que, à data destas linhas (#notmadeinporta18), o Sindicato daqueles se tivesse insurgido pelo facto e ao contrário de um Passado bem recente
curiosamente (ou talvez não) tratou-se de um facto lamentável que os me(r)dia e o jornalixo tugas não difundiram profusamente à saciedade, antes pelo contrário. ou seja: “aquilo” aconteceu; mas como é comprometedor para os visados, convém abafar porque, se não passou nas têbês e/ou nos pasquins, é porque nunca viu a luz do dia (salvo seja!).

* sim!, a-n-t-r-o. é que eu não tenho memória de passarinho e recordo-me muito bem do que um radialista afecto ao 5lb e por quem tinha em (muito) boa conta, até então, escreveu, em Maio de 2012, sobre este incidente aqui.
.
.

futuro© FCPorto para sempre | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

por “falar” em «gloriosos» impedimentos de divulgação de factos susceptíveis de incomodar quem se encontra afecto ao 5lb – o verdadeiro clube do Regime (e seja ele qual for, porque é indistinto de qualquer conotação política, porquanto que é transversal a tudo quanto gravite nos corredores do P(h)oder centralista da tugalândia) – do passado final-de-semana ressaltam dois factos insofismáveis (por que indesmentíveis):
.
(i) apesar da vitória, o FC Porto foi sonegado em mais duas grandes penalidades flagrantes, uma delas logo aos 20′ da partida e que, se viesse a ser assinalada e posteriormente concretizada, mudaria toda a estória do jogo em causa.
(já vamos em quantos penaltys por assinalar?… vinte? trinta? trinta e um?… e só numa época, certo?… estivesse “isto” a acontecer mais para os lados da Segunda Circular, e não haveria paciência para as costumeiras (por que «gloriosas» e/ou «calimeras») «queixinhas»…)

e para quem considere que não houve qualquer motivo para se assinalar grande penalidade e/ou ache que o pasquim do ‘quim oliveirinha é todo ele um mar azul (!!!), eis a análise do lance em causa pelo insuspeito do roubarte gomes, no pravda do último Domingo (aqui):
.

futuro© pravda | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

(ii) o 5lb foi «gloriosamente» beneficiado em Moreira de Cónegos. mais uma vez. e só esta época. não está a jogar um carvalho da Silva, mas há sempre um “alguém” que lhe ampara a queda, num «glorioso» afã sem precedentes. e tudo porque convém impedi-la a todo o custo, não vá esse desígnio nacional – o do tetra da treta – ficar em águas de bacalhau.
e, ao contrário dos costumeiros papagaios que costumam debitar a cartilha, e da própria “opinião” de ribeiro cristóvão (aqui), eu acho que o ilusão deveria ter sido expulso aos 30′, assim como o grego do samurris (© bLuE bOy) no final da partida. é que as imagens, tal como os vídeos (aqui e aqui e aqui) não oferecem quaisquer dúvidas:
.

futuro© google | 92º minuto
.
futuro© google | 92º minuto
.

ai se isto” tivesse ocorrido com um (ou mais do que um…) jogador afecto ao FC Porto!… ui! nem é bom considerar… certamente que não haveria prontas entrevistas a tentar ilibar tais acções – como esta aqui, ao abel silva, pelo lixo tóxico do grupo cofina, no dia imediatamente a seguir ao rebentamento do escândalo do processo “Jogo Duplo”

.
disse!
.

resquícios.

futuro© fotos da curva | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

nota introdutória:

só hoje, Quarta-feira, (quase) 84h depois, é que “a telha” (vulgo neura, e que, sim!, pode-se confundir com azia…) está a dar indícios de desaparecer. mas ainda não foi à sua vidinha, não!, que o mau humor rezingão e irascível, esse está para durar – pelo menos até ao início do próximo encontro, já este Sábado, frente ao Belém, onde se espera que sejam estes a comer “pastéis”, ouvistes ó Nuno? nem que tenha que ser por obra e graça do Espírito Santo, ouvistes ó Nuno? bem!… adiante.

assim sendo e porque já estou basto atrasado (© ‘shôr’ Silva), esta “posta de pescada”® vai ser um pouco para o compridota. é que há alguns aspectos, sobre o Clássico, que também quero esmiuçar e dar o meu lamiré.
ou seja e como não poderia deixar de o ser, esta prosa honrará com os pergaminhos e com aquela que é a imagem de marca deste espaço singular, na bluegosfera: os testament… os textos extensiva e sensivelmente looongos, as numerosas hiperligações e as diversas imagens, que não só para memória futura mas também.
e, claro está!, que a minha sugestão, para estes momentos, é sempre a mesma, e como já deve ser do conhecimento geral…
.

caríssim@,

sobre a partida em Carnide, subscrevo o que, neste entretanto, foi sendo trazido à colação (e muito bem aventado) aqui, aquiaqui, aqui, aquiaqui, aqui, e também aqui, na bluegosfera.
acima de tudo, recordo esse facto insofismável: depois do empate que se trouxe de Carnide, já não dependemos exclusivamente de nós para nos sagrarmos campeões. ou seja: teremos que esperar que sejam Outros a fazer o trabalho onde, mais uma vez, nos revelámos incompetentes, e que passava pelo assalto efectivo ao primeiro lugar do campeonato.
e entenda-se também que, para sermos muito felizes, em Maio, (i) teremos obrigatoriamente que vencer as sete finais que se avizinham (com deslocações complicadas a Braga, Chaves e Madeira) e que (ii) não poderemos “depositar as fichas todas” no ‘derby‘ da Segunda Circular (o qual, entrementes e por antecipação de duas semanas, já está a ser arduamente disputado, sobretudo fora das quatro linhas).

acima de tudo, o que resta do empate ante o carnidense é que este revelou-se uma espécie de “mal menor” – e daí o meu tremendo desconsolo no final da partida, pois que fiquei com a estranha sensação de que deveríamos e poderíamos, ter feito (bem) mais e (muito) melhor, mesmo com (e contra) o “xistrema” (já lá vamos). mais do que teorizações sobre qual o onze titular e/ou que substituições efectuar, considero que faltou um pouco mais à Equipa, mormente na segunda parte, para se dar a “estocada final” no rival; acho que faltou dar seguimento ao lance do Soares, que os colocou em sentido e que os fez abanar, só que momentaneamente – e quando o que se pedia e toda a massa adepta “exigia”, era que ocasiões de golo como aquela tivessem continuidade no Tempo e não se esvaíssem nos restantes 30 minutos do encontro, e mesmo com (e contra) o “xistrema” (já lá vamos).
mas, como tal não veio a acontecer, e por erros também próprios da Equipa, vamos ter que aguardar pelo que os outros farão nos seus «gloriosos» embates, rumo a esse desígnio já supra-nacional, e que é a treta de um tetra ardentemente desejado por tod@s os quadrantes, inclusive o Político (e já lá vamos, também).
.

futuro© google | 92º minuto
.

sincera e honestamente nem sei como abordar a próxima temática depois das declarações do espírito santinho do Nuno e do presidente Jorge Nuno… o primeiro disse peremptoriamente «é penalty!»; o segundo, à revelia do então Pinto da Costa, afirmou que «foi um grande jogo de futebol, entre duas grandes equipas, com um bom árbitro»… acontece que, na minha perspectiva, para sermos sérios, rigorosos e honestos quanto às incidências da partida, não há como fugir ao #xistrema. e este também esteve presente (e à solta) no antro onde os i-le-gais, mais uma vez, marcaram presença quando não o deveriam, porque… lá está!, não estão conformes à legislação vigente.
para lá do que se afirma aqui e, neste entretanto, também aqui, e do que ontem se denunciou aqui, no programa “Universo Porto – da bancada“, houve uma gritante dualidade de critérios de arbitragem, mormente na segunda parte, sobretudo depois de termos conseguido o empate na partida.
como se comprova aqui e aqui e também aqui, o 5lb foi (literalmente) empurrado, pelo apitador de serviço, na procura de um segundo golo que felizmente não veio a acontecer, fruto de mais uma enorme exibição da mesmíssima Equipa que, ali em cima, fui crítico, e da qual faz parte Iker Casillas. e não há aqui qualquer incoerência: é verdade que e como é apanágio do grupo de trabalho à disposição de Nuno Espírito Santo, ante o 5lb houve mais uma demonstração de Entrega e de Querer, assim como também é verdade que essa abnegação não foi suficiente para se vencer o jogo – uma partida onde, para mim, era fundamental conquistar os três pontos…
.

futuro© google | 92º minuto
.

a par da agressão a Alex Telles e do fora-de-jogo (escandaloso) que foi (muito mal) assinalado ao Jota, o lance que a imagem gif acima retrata é capital para o desenlace da partida, por que (muito) “bem cavado” – sendo que o mesmo é perpetuado em vídeo aqui e em imagens gif aqui e aqui, para quem quiser.
deixo-a para memória futura, sobretudo porque, tal como Bernardino Barros, também eu estou cansado de ouvir, há (pelo menos) três semanas ininterruptas, os avençados do clube do regime bramirem com a «gloriosa» costumeira cartilha, da autoria de carlos janela, de que o André Silva e o Soares e o Jota e o Brahimi e o Corona e o (nome de um atleta do FC Porto) e o (outro nome de um atleta do FC Porto), são “piscineiros”… essas torpes afirmações, vindas de quem vêm, principalmente de aventesmas afectas à agremiação onde este aqui deu muitas provas e até “fez escola” (de que o jon-ass é só mais um), só poderão ser encarados como elogios aos visados por aquelas. de facto, nunca faltaram, nem faltarão especialistas na arte do mergulho pelos lados de Carnide. ah!, e este lance aqui ficará, para Sempre, na memória do Ridículo em que aquelas “piscinas” se tornaram por aquelas bandas, sempre com as complacência, benevolência e cumplicidade, dos apitadores ao serviço do 5lb. sempre!
.

futuro© ojogo | FCPorto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

um facto sobre a imagem acima, com a análise aos lances mais “problemáticos” da partida: curiosamente não vislumbro nenhuma referência em relação a um lance sobre o Corona (aqui), aos 58’…
certamente que o “argumento” para tal «glorioso» esquecimento seja o mesmo que a estação de televisão de Queluz (não!, obrigado. não fumo.) utilizou nos seus programas de Domingo e de Segunda-feira, à noite, para não abordarem o tal fora-de-jogo mal assinalado ao Jota: não se podem analisar todos os lances (principalmente e sobretudo aqueles em que o 5lb foi «gloriosamente» beneficiado pelos do costume)…
.

futuro© google | 92º minuto
.

da ‘porca vendetta‘ perpetrada pelo jon-ass, ficam o vídeo (aqui) e a imagem gif (aqui) para memória futura do seu «glorioso» Absurdo.
acima de tudo (principalmente do perpetrador em causa) e sobretudo, lamento muito que tenha sido o spórtém a tomar a iniciativa (mais uma vez…) por algo que, antes de tudo, competiria ao FC Porto e ao seu Departamento Jurídico exigir junto de quem de Direito. desconheço se este silêncio institucional terá algo de estratégico, mas não quero acreditar que se fechou a volta de 360º e que se regressou a um Passado de má memória no plano Comunicacional do Clube.
.

futuro© google | 92º minuto
.

esta é, para mim, A imagem do Clássico e que, num Todo, resume a resposta a toda uma época de anti-jogo, para quem nos acusa de #joguemmazeabola e junto dos que, na primeira volta, o fizeram logo desde o primeiro minuto – mas que emmentes já se esqueceram de tal.
fica a dita eternizada em vídeo (aqui) e em gif (aqui).
.

futuro© fotosdacurva
.

a propósito dos incidentes que aconteceram antes, durante e após o jogo, nada mais acrescento ao que já foi comentado (muito a propósito) pelo “lápis” aqui.
apenas refiro que, mesmo sendo um Agente da Autoridade e no cumprimento do Dever, o indivíduo que pontapeou, na cabeça, um cidadão que se encontrava deitado, na via pública, depois de ter sido vítima de um outro pontapé, mas este desferido nas suas costas, não passa de um c-o-b-a-r-d-e de merda. e de um autêntico filho da puta.
.

futuro© google | 92º minuto
.

por último, sim!, todos têm o direito a assistir a uma partida de futebol, mesmo que por convite, e mesmo sendo altas figuras do Estado. mas, não!, “isto” não acontece no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos com a mesma regularidade que se verifica por Carnide.
e duvido que aquelas mesmas individualidades, qual capital triunvirato, o fizessem sabendo, de antemão, que o dirigente máximo do Clube era um caloteiro de primeira – a não ser que fossem para penhorar uma nova retrete

.
disse!
.