agora é a doer!

© FC Porto
.

caríssim@,

é hoje, a partir das 19h.
que este arranque seja o ponto de partida de uma época pintada em tons azuis-e-brancos, é o meu desejo. e sobretudo que não defraude as nossas (legítimas) expectativas de a Equipa corresponder, em campo, a todo o vasto leque de ataques vis por parte do #estadolampianico, e como ainda ontem foi denunciado no ‘universo Porto – da bancada‘. a melhor forma de o conseguir? vencendo os desafios que se lhe deparam pela frente. e confesso que estou confiante porque sinto que o treinador também o sabe e já o terá transmitido ao grupo de trabalho sob o seu comando
.
.

© FC Porto
.

neste entretanto, algumas (breves) notas:

1)
a imagem acima refere-se à capa da mais recente edição da “nossa” revista ‘Dragões’. t
alvez ainda não seja do conhecimento geral, mas o FC Porto disponibiliza gratuitamente e de forma digital, as edições da revista do Clube.
para tal, basta aceder aqui e preencher um formulário muito simples, com dados que não lesam a identidade de ninguém – como sejam o nome e um email válidos. depois de feito esse passo fundamental, temos acesso a todas as edições da revista (repito), em formato digital, e com o ‘plus‘ de que se pode fazer o ‘download’ das mesmas.
quem tiver esse interesse, pode ler aqui a última edição da revista (#3.69).

2)
exclusivamente aqui terás acesso ao ‘podcast’ mais azul-e-branco que conheço (acho até que será o único…).
a grande vantagem? ser feito por três estarolas que considero Amigos e que, em pouco mais de 70′, permitem que me junte à sua mesa (acho que também será redonda… não sei, nunca a vi).

3)
surgiu um novo espaço na #bluegosfera: o ‘batalha1893‘.
mais do que “mais um blogue” (quando até se assemelha com um vlog…), trata-se de um sítio com uma particularidade que considero muito interessante: nele não há lugar a subterfúgios porque quem o gere dá a cara pelo projecto que defende. literalmente.

4)
não pensei que este dia poderia chegar (tão cedo…), mas a verdade é que estas são as últimas linhas (#notmadeinporta18 obviamente) de uma viagem que começou em Julho de 2008.
motivos profissionais, com o abarcar de um novo projecto, levam-me a que tenha que interromper, por tempo indefinido, o meu contacto quase diário contigo.
acima de tudo, não é um “até sempre!” mas antes um “até já!”.
{e, claro, há Vida sobretudo no twitter®, na conta oficial da página ⑨② ᙏïηuŧø (@92minutooficial) – como, em devido tempo, o referi aqui.}

.

agora apague tudo!
.

Anúncios

#covfefe

© google | 92º minuto
.

caríssim@,

efectivamente os tempos são outros…
de regresso à labuta, mas sem uma singela oportunidade de poder encetar o prazenteiro diálogo contigo. terá que ficar para a próxima semana (espero).

neste entretanto e como a imagem acima o refere, há Vida sobretudo no twitter®, na conta oficial da página ⑨② ᙏïηuŧø (@92minutooficial).
e sobretudo porque, cada vez mais, tenho menos paciência para a rede social do menino Zuckerberg e do seu @facebook – principalmente de bloqueios constantes de vídeos, invariavelmente partindo de denúncias anónimas, os quais invariavelmente se referem a pertinências que incidem invariavelmente sobre o 5lb, as quais invariavelmente redundam numa ameaça de encerramento da página naquela rede social…
cansei! esgotei a paciência! p’ró carvalho da silva essa rebeldia serôdia dos #lamps armados em fortes…

.
portanto e resumindo:
no Presente, só no twitter® (aqui); em breve também nesta plataforma.
certo? certo..
.

.

agora apague tudo!
.

interregno (parte III).

© FC Porto
.

caríssim@,

está naquela altura, naquele momento do ano, em que se parte, com a Família, numa busca por um tão necessário retemperar de energias.

assim sendo:

revemo-nos em Agosto, meu Porto!
até já! 😉

#azulebrancoeocoracao #semigual #orgulhotripeiro #longedavistamassemprenocoracao

.
até esse reencontro, o meu desejo é somente um e o mesmo de sempre:

faz o favor de ser feliz!

.
ah! e apesar de toda a contra-informação e de todos os ‘soundbytes’ que gloriosamente vão sendo difundidos nos costumeiros me(r)dia e no jornalixo da tugalândia, convém esmorecer. não há que ceder o flanco, sequer desanimar, desalentar, perder o ânimo.
esta cena dos e-mails e do #benfixer até poderá não dar em nada em termos de Justiça Desportiva, sequer Cível (e porque, da Criminal, estamos “conversados”…); mas há algo que já se conseguiu: que muit@s d@s que nos acusavam de «fruteiros» (não) tivessem perdido a vergonha e se lhes conseguisse “descobrir a careca” dos seus (balofos) Desportivismo e Isenção (da treta, pois claro).

por último, mais uma vez*, e para os “alguéns” que, apesar de todos os avisos, ainda assim persistem em visitar este espaço, mesmo não sendo bem-vindos (de todo!) e que me apelidam de «fruteiro», para a História ficará o registo daquelas trocas de mensagens electrónicas que, por não terem sido apagadas como se exigia por um dos seus intervenientes, entretanto têm sido muito abafadas pelas prostiputas do jornalixo tuga, a soldo do carnidense – as mesmas que fazem tudo por relevar esta posterior revelação, acerca dos “impolutos:
(* já deu para se perceber que nunca me irei cansar de repetir este episódio de autêntica, comprovada #frutavermelhaparadormir. e só será ‘ad nauseam‘ para quem se sentir incomodado com a sua revelação – o que não é o meu caso, de todo.)
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

álbum indispensável para férias:

air, moon safari (1998).
.

leitura indispensável para férias:

revista dragões #368 (aqui, em pdf).
.

podcast indispensável para férias:

a culpa é do cavani, jornada #2 (aqui).

.
agora apague tudo!
.

#herois

© google | publico | 92º minuto
.

caríssim@,

não haverá nada que apague esta dor. nada. mesmo n-a-d-a.
Amanhã certamente que será um novo dia.

trilha sonora para os heróis destes momentos aqui, aqui e aqui. porque é mais do que merecido.
.

disse!
.

pausa (break).

© google
.

caríssim@,

tanto por dizer, por contar, por refilar, por barafustar, mas tão pouco tempo para tal, mormente da minha parte…
peço-te muita desculpa, mas vou ter que fazer uma nova interrupção neste nosso contacto, por motivos vários – mas sobretudo porque vou fazer uma (merecida) pausa e em família.

se não for antes, devo regressar lá para o dia a seguir ao (dizem que é…) «do trabalhador». em Maio, portanto. de 2017 (espera-se).

e que esta (nova) pausa seja tão breve quanto a minha vontade em regressar ao activo, e com a regularidade – e o Respeito. principalmente este último – que me mereces.

até esse reencontro, o meu desejo é somente um e o mesmo de sempre:

faz o favor de ser feliz!

.
até breve!

.
*
a imagem que embeleza estas linhas é puro entretenimento e nada mais do que distracção pura. melhor do que “encher chouriços”, digo eu…

.
Miguel Lima | penta1975
.

interregno (parte II)

© google | Tomo III
(clicar na imagem para ampliar)

.

caríssim@,

foi como referi “em antes”:

ultimamente a frequência com que comunico contigo não é tão regular quanto o desejável. e, se comparando com um Passado recentíssimo, deixou de ser (quase) diária para se cingir uma intermitência pior do que as hesitações de passe do Herrera em zonas nevrálgicas do meio-campo.
tal deve-se (sobretudo) a motivos profissionais e, nos últimos dias, a motivos de saúde, os quais me impedem daquele contacto harmoniosamente contínuo que tanto prezo e estimo, e que, no Presente, não é possível (de todo!).

assim sendo e mais uma vez, os meus sinceros pedidos de desculpas por quaisquer eventuais transtornos que este “interregno” te possa (estar a) causar.

até esse reencontro, ao qual não coloco qualquer data, por não conseguir prever quando poderá ocorrer, o meu desejo é somente um e o mesmo de sempre:

faz o favor de ser feliz!

.
até breve!

.
Miguel Lima | penta1975
.

.
disse!
.

interregno.

© google
.

caríssim@,

peço-te muita desculpa, mas vou ter que fazer nova interrupção neste nosso contacto, por motivos vários (sobretudo profissionais).

espero que esta (nova) pausa seja tão breve quanto a minha vontade em regressar ao activo, e com a regularidade – e o Respeito. principalmente este último – que me mereces.

até esse reencontro, ao qual não coloco qualquer data, por não conseguir prever quando poderá ocorrer, o meu desejo é somente um e o mesmo de sempre:

faz o favor de ser feliz!

.
até breve!

.
Miguel Lima | penta1975
.

(in)coerências…

© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

um mês depois…
.

© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

não há como não concordar * com as opiniões que se seguem (e que se republicam para memória futura)…

[* dupla negativa propositada]
.

© ojogo | FC Porto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

entretanto, aviso que, devido a afazeres vários e diversos, haverá novo interregno neste nosso contacto (mesmo que virtual), com o regresso previsto para a próxima Segunda-feira, dia 19 de Dezembro – salvo qualquer imprevisto e/ou imponderável que o Acaso teça.

neste (breve) hiato temporal, faço votos para que o nosso Amor comum prossiga na (boa) senda de resultados desportivos que estão nos antípodas de há um mês atrás, a começar já contra o clube do guardanapo, esta Quinta-feira…
ai!, desculpa. agora que, ao que parece, estamos de boas relações, aquele já não pode ser apelidado de «clube do guardanapo»… pois é… mas como, para mim, será sempre, mas sempre um odiozinho de estimação, e apesar do que julgue o nosso querido líder… olha!, assim como o Vitória SC, por não esquecer (sequer perdoar!) aquela desfaçatez de tentar entrar, na Champions, pela porta do cavalo, com as outras aventesmas. e é por isso que, para mim, é totalmente incompreensível o que aconteceu na passada Quinta-feira, no Porto (?) Canal. e, vai daí, até nem estranho (muito), depois do que pude ler (e divulguei à saciedade) aqui

.
disse!
.

sair do casulo…

© Tomo III
.

caríssim@,

antes de tudo, as minhas sinceras desculpas pelo (novo) interregno.
de facto, ele há coisas que efectivamente não consigo controlar, sendo que o volume de trabalho, nesta altura, é uma delas. aliás, trata-se de um volume considerável – tão considerável como o da imagem gif ali em cima, ao ponto de quase, quase me fazer “arrebentar o nervo”, não sei se me faço entender…
este interregno também me está a ajudar a reflectir no que representa o Tomo III actualmente na bluegosfera. não sendo um espaço de referência, nem tendo essa pretensão, não deixa de ser assinalável que, mesmo num espaço de quinze dias sem que se redija uma singela linha (obviamente que #notmadeinporta18), cerca de cem visitantes despendam, em média, pelo menos de dois minutos para o ler. ou seja: dá-me forças (e a tão necessária vontade) para continuar, e mesmo sabendo que, daqueles cem visitantes, nem tod@s sofrem pelo nosso grande Amor e de forma incondicional – isto é, e para que não haja mal-entendidos: nem tod@s são portistas desde berço… e como é somente para estes últimos que escrevo, estamos conversados…
assim sendo, veremos que sinais o que o Futuro se encarregará de nos transmitir, e qual a leitura que deles farei. a actual é a de que efectivamente e com algum lamento da minha parte, não tenho condições para a tão necessária, por que regular, conectividade (quase) diária.

durante estes quinze dias muito aconteceu em termos desportivos.
por exemplo, passámos de um estado deprecivo-catatónico-errático durante cinco longos (e penosos) empates, para um êxtase só comparável ao de 2013, no último jogo. é claro que e ao contrário de 2004, não vencemos uma Champions, no passado Sábado; mas também é certo afirmar-se que e ao contrário dos nossos queridos detractores, que invocam a falácia daquele “argumento”, também não fizemos uma figurinha só por termos obtido um empate, na casa do adversário, em tempo de compensação, mas depois de termos passado mais de uma hora a jogar reconhecidamente como equipa pequenina, como uma equipinha de bairro (seja de Campanhã, de Carnide, do Lumiar ou outro qualquer).
para que se perceba, no passado Sábado houve lágrimas de suprema felicidade, jorradas numa verdadeira descarga de adrenalina, inclusive por este que te escreve, porque e como muito bem afirma José Fernando Rio: 

« o valor desta vitória vai muito além dos 3 pontos arrecadados: ela significa o regresso às vitórias depois de 3 empates consecutivos (5 em todas as competições); significa também o regresso aos golos, depois de 4 jogos empatados a zero, e fez com que os resultados voltassem a condizer com as exibições – é que o FC Porto não merecia nenhum daqueles empates (talvez com a excepção do jogo no Restelo…). esta vitória também era fundamental porque significava uma aproximação relevante à liderança e porque vêm aí jornadas que podem resultar numa reviravolta total do campeonato. »
.

nestes quinze dias também deu para perceber que efectivamente temos um plantel desequilibrado e deficitário em alguns sectores-chave (alas e frente de ataque); que há quem defenda que a aposta na formação é um Acaso (ocaso?), fruto de manigâncias, na $AD, que correram mal e que, ao invés, dever-se-ia apostar em jogadores feitos e com experiência – e mesmo que tal seja o inverso do que pugnavam há somente dois anos atrás; que não há paciência, na massa adepta em geral, para as perdidas dos nossos jovens jogadores – omitindo, por exemplo, que até alguns daqueles jogadores experientes também passaram por momentos de algum desaparecimento (assim de repente, lembro-me da “seca” de seis jogos de Jackson); que ainda há lacunas em termos técnico-tácticos, as quais bastas vezes não correspondem aos desenhos triple marfel® do nosso treinador; que este último tem um discurso que não empolga a massa associativa, motivando amiúde as críticas acérrimas da assoBiativa, o que pode significar também que se vai esvaindo algum do (pouco) capital de crédito que ainda tem; que efectiva e comprovadamente o nosso querido líder, nos últimos tempos, dá a impressão que só gosta de falar “de cima da burra”…
estes foram alguns aspectos que retive dos muitos comentários que pude ler, nesse maraBilhoso mundo que é a bluegosfera, neste entretanto. acima de tudo, confesso que também eu passei por um verdadeiro carrossel de emoções: desde o duvidar das qualidades do nosso treinador – mormente depois daquele azedo empate ante o 5lb e do que não se produziu em Belém – passando pela descrença nas capacidades da $AD para esta inversão de rumo (seja ele qual for), até ao renegar toda a ingenuidade patente na nova forma de comunicar do Espírito Santo… mas, qual crente («contorcionista»?) que me assumo, bastou um jogo como o do passado Sábado para perceber que posso estar errado. redondamente errado (porquanto que ganhei alguns gramas a mais, neste hiato). explico.
se é certo que me custou a digerir aquele empate ante o 5lb e a (in)capacidade do Herrera em (não) herrar®, não será menos correcto afirmar que também fizemos 60′ de altíssimo níBel (pena os jogos terem 90′ mais os descontos).
nos últimos tempos (talvez desde os tempos do Prof. Jesualdo Ferreira) não me recordo de um treinador do FC Porto, para a taça da crica/liga/ex-taça da bjeKa/whatevercauseidontgiveafucktothatshit ter apostado em três jogadores da formação; o Nuno fê-lo e, no meu entendimento, muito bem.
como não possuímos todos os dados e só se sabe o que se quer que se saiba “de lá de dentro”, confesso que também me causou estranheza o marasmo em que caíram as performances desportivas de Brahimi e de João (Carlos Teixeira; mas só João na camisola e no anúncio da sua entrada em campo), sendo que “ambos os dois” aproveitaram a oportunidade daquela (espécie de) competição, mas só o argelino é que recuperou a presença nas convocatórias. pode ser que, um dia, o Espírito Santo explique o porquê dos constantes eclipses do português dado que e está visto, o Nuno não envereda por um caminho idêntico ao de Guardiola, o que se lamenta. já Depoitre e Adrián López parecem ter cavado ainda mais as suas “sepulturas”, depois de não terem conseguido tirar proveito dos minutos que o técnico lhes concedeu. já Varela é “um caso” que nem o Silvestre, seu alter ego, consegue explicar.

em suma e porque não pretendo tirar protagonismo ao Silva e à sua mais recente imagem de marca: que aquele jogo de Sábado tenha continuidade, não só já amanhã, mas sobretudo no próximo Domingo, em Santa Maria da Feira, a partir das 16h. nada menos do que uma vitória (se possível contundente) fará com que todo este esforço possa ter sido em vão, «penso eu de que»…

.
disse!
.

pause | pausa

© google | Tomo III
.

caríssim@,

não dá mais (para já!).

vou continuar com esta (espécie de) pausa até ter condições para poder manter um contacto regular contigo.
no Presente, efectiva e concretamente não consigo fazê-lo, sequer de uma forma (ir)regular.

até esse reencontro, ao qual não coloco qualquer data, por não conseguir prever quando poderá ocorrer (se é que irá ocorrer…), o meu desejo é somente um:

faz o favor de ser feliz!

.
até breve!

.
Miguel Lima | penta1975
.