#frutavermelhaparadormir

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

.

a “fruta” que não era fruta.

o Tribunal de Instrução Criminal do Porto decidiu não levar a julgamento o presidente do FC Porto, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, no processo do “Apito Dourado”, relativo a um jogo que os ‘dragões’ disputaram, na época 2003/2004, com o Estrela da Amadora.
o que estava em causa? suspeitas de corrupção denunciadas por Carolina Salgado, ex-companheira de Pinto da Costa.

“enrolado” como está aquele processo, este seria apenas mais um episódio da saga que entretém – e há-de continuar a entreter… – os portugueses, que tendem a ver em Pinto da Costa a “encarnação do Mal”.
a verdade é que este foi um dos casos em que a equipa liderada por Maria José Morgado – a nova salvadora do País – mais investiu. porquê? Por conter em si elementos suficientes para entreter o Povo.
não seria “delicioso” apanhar o presidente do FC Porto num processo (que até já fora arquivado por falta de provas) em que o Ministério Público sustentava que teriam sido fornecidas prostitutas à equipa de arbitragem daquele jogo, em 2003/2004, e que lhe teria sido propiciado um jantar como contrapartida por violação das regras de jogo? seria muito “delicioso”. porque estava lá tudo: o submundo da prostituição, ligado à troca de favores; fartos jantares para, no meio de gozosas risadas, comemorar as tropelias; árbitros ansiosos por passar uma noite de arromba com companhia… enfim: a prova provada de como Pinto da Costa e o FC Porto “driblavam” as regras para alcançar o sucesso.

o que entendeu o juiz que, ontem, decidiu arquivar o processo? tão-somente “isto”: «só ficcionando ou conjecturando [seria possível encontrar] um nexo de causalidade entre os factos» relatados naquele, isto é: entre o resultado obtido pelo FC Porto, na partida contra o Estrela e a «fruta», não há relação possível.
mais: mesmo do ponto de vista técnico, o juiz entendeu que não houve violação de regras no jogo FC Porto vs. Estrela da Amadora, e de acordo com as perícias, designadamente em lances capitais.
e mais ainda: o magistrado afirmou que as escutas realizadas no âmbito do processo “Apito Dourado” «não poderiam ser consideradas» para este processo específico [ponto 4., do artigo 88º, do Código de Processo Penal].

as críticas à equipa liderada por Maria José Morgado são severas.
se um juiz entende que não há qualquer «nexo de causalidade» entre os factos, isso só pode significar uma de duas coisas: ou a investigação foi mal feita (ao ponto de não fornecer matéria de facto para a acusação), ou a acusação estava previamente determinada independentemente dos factos que viessem a apurar-se.
aeja como for, quando um magistrado dá uma “pancada” deste tamanho num processo tão mediático, a última coisa que podemos fazer é ficar descansados com a Justiça que temos.
.
Paulo Ferreira (JN) | Julho de 2008.
.

caríssim@,

anos. muitos anos. demasiados. mais de uma década. quase uma Eternidade. pelo que, mais uma vez e tal como tu, confesso publicamente o meu cansaço, a minha exaustão na sua audição, qual ladainha monocórdica, normal e invariavelmente pelos mesmos, os (afirmado pelos próprios) “impolutos” (!!!).
falo do quê? da «fruta», do «chocalate», das «meias-de-leite»,  e do diabo a sete, com que os adeptos das agremiações afectas à Segunda Circular nos foram brindando desde o “rebentamento” do escandaloso processo ‘pito dourado – e assim adjectivado porque resultou num gasto incomensurável de dinheiros públicos para tão pífia vitória final (e se é que houve alguma).
e assim também se justifica a introdução a este meu desabafo, nas palavras de um sub-director do JN, à data de 2008, numa súmula do que resultou aquele mesmo processo.

ontem, com as revelações bem terrenas de mais um capítulo do #apitodivino, no programa “universo Porto – da bancada”* (vídeo aqui), acho que começou o fim daquela enfadonha lengalenga. certamente que não cessará a partir do dia de hoje, mas acredito piamente que doravante será repetida menos vezes (‘ad aeternum‘ e ‘ad nauseam‘)…

* para quem tiver esse interesse e de uma forma sintética:

» aqui tem acesso a um novo desmascarar da “seriedade” muito precária do assalariado também ele precário, mas que ocupa um cargo de relevo na estrutura comunicacional do 5lb;
» 
aqui tem acesso uma troca de e-mails entre pessoas ligadas ao carnidense, sobre como fazer pressão sobre o Conselho de Disciplina para interditar os estádios do Dragão e Pedreira (em Braga, onde o 5lb ainda iria jogar);
» aqui
tem acesso a um nexo de causalidade entre o e-mail divulgado pelo ‘expresso’ e o que aconteceu ao apitador tuga em questão;
» aqui tem acesso à gravidade do que é exposto num e-mail de um anterior Presidente da Mesa da Assembleia-geral da LPFP;
» aqui tem acesso à (para mim) revelação da noite: a existência de “fruta” muito rubra para dormir – para além de que se (com)prova que o 5lb, num afã de glorioso P(h)oder, também controla a vida íntima e paralela de alguns apitadores, com a nefasta (lá está!) influência de poder coagir as pessoas em causa a fazer tudo aquilo que aquela agremiação precisa.
.
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

pelo exposto, é por demais evidente que começa a ser demasiado complicado para o «polvo» controlar os seus «tentáculos».
e, como a imagem acima o revela, também se verifica uma missão basto espinhosa para os artífices da propaganda do Estado Lampiânico conseguirem “abafar” tantos factos que, correlacionados entre si, tramam o carnidense “ao mais alto níBel” – apesar de ainda o tentarem, remetendo para notas laterais e/ou de rodapé algo que, numa cor mais para o azul, seria honra de destaque de capa inteira (e referindo-me somente ao exemplo dos pasquins desportivos. é que as capas de hoje, dos periódicos generalistas, metem muito nojo, tal a gloriosa irrelevância que concederam à denúncia de tão graves ocorrências).
e é manifestamente incontestável que está a ser muito difícil perceber e/ou entender (sequer aceitar!) a complacência, a parcimónia, o comedimento, o silêncio, a aparente inacção das entidades – públicas e desportivas – perante tanto escândalo, o qual será tudo menos «um completo desespero de uma figura sinistra» e nas palavras de alguém que tem o seu rabo tão trilhado que deveria estar mais moderado (mais sóbrio?) nas suas declarações…
é muito por “isto” tudo – e que não é pouco! – que subscrevo o texto que se segue, da autoria do Director do pasquim do ‘quim oliveirinha:
.

© ojogo | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

em suma:
veremos o que se seguirá, numa estratégia de divulgação que subscrevo: aos bochechos, e para os fazer sofrer (arder?) lentamente, em lume (aparentemente) muito brando, mas que “queima”, que “chamusca”, que causa dor e desconforto, e também alguma ansiedade. aliás, basta ouvi-los nas últimas horas: caladinhos que nem ratos, como cães com o rabo enfiado entre as pernas.
para memória futura ficam aquelas declarações, reproduzidas não só na imagem lá em cima, mas também aqui (num vídeo engraçado do Fábio Silva), por parte de um outro alguém que deve ter mesmo agenda muito cheia (de “fruta” vermelha para dormir?…) para ainda não ter conseguido encontrar um buraquinho onde encaixar uma entrevista à estação (cada vez mais, muito pouco) pública de televisão.
..

.
agora apague tudo!
.

da espuma dos dias.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

caríssim@,

efectivamente ‘life goes on‘…
a Vida continua, tal como o ‘show‘ tem obrigatoriamente que prosseguir, e por muito que nos custe aceitar a (crueldade da) Realidade… sempre foi (e sempre será) assim, porque é essa a Essência da espuma dos dias que correm…
portanto e no «inconseguimento» das palavras de ontem, as de hoje pretendem continuar a dar conta, mas sobretudo denunciar, alguma da filha-da-putice que persiste em subsistir no jornalixo tuga. explico (sucintamente e com recurso a imagens).

a imagem acima reflecte as capas dos pasquins desportivos da tugalândia de ontem – «ambos os três», bem entendido. peço-te o favor de atentares bem para a mesma. obrigado.
certamente que te terás dado conta de que, entre as múltiplas notícias, houve uma, no âmbito da “operação Ajuste Secreto”, que só foi reportada por dois daqueles (e, mesmo assim, de forma muito tímida) e que passou convenientemente despercebida para o pravda da Treavessa da Queimada.
é óbvio que se tratam de critérios editoriais, mas ele há coisas que me são muito difíceis de aceitar, e a desonestidade intelectual é uma delas: fosse outro o protagonista, o visado, o «detido» e o «constituído arguido», assim para uma cor mais azul, e as parangonas seriam mais vivas (vivaças?), tal e qual como num Passado recentíssimo. e é esta gritante (gloriosa?) dualidade de critérios, esta barbaridade em termos de completa ausência de Rigor e de Isenção jornalísticos, que me corrói as entranhas. porque quem faz “isto”, de forma consciente, deliberada, propositada, e quem colabora com estes “esqueminhas”, mais não passa de um sabujo e/ou pé-de-microfone, sem qualquer espinha vertical em termos de Idoneidade, mais não sendo do que uma mera prostiputa ao serviço de outrem, quiçá lá para os lados de Carnide. um «ninho de hipócritas», é o que eles efectiva e comprovadamente são.

e, como alguma bluegosfera bem relembrou, tratam-se dos mesmos vendidos, dos mesmos vendilhões, dos mesmos aduladores, dos mesmos capachos, que, em Junho de 2008, fizeram estas capas, no auge da reclamação do carnidense e do vitória de Guimarães, junto da UEFA, por forma a que o FC Porto «pagasse em todas as frentes»:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

curiosamente (ou talvez não), a figura do ex-presidente da LPFP e da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, foi figura central naquela reclamação do carnidense junto da UEFA, porque se predispôs a apresentar prova contrária à de um parecer, encomendado pelo FC Porto e assinado por um jurista da mesmíssima instituição a que presidia, na altura (LPFP), «não seria vinculativo».
infelizmente para os intervenientes nessa tomada de intenções e que não afectos ao Clube da ImBicta, estas foram as capas do dia seguinte àquele:

.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

[permite-me continuar a esboçar o meu sorriso mais largo (que não vertical), sempre que me recordo desta gloriosa azia – a mesma que noticiava «novela da Champions longe do fim» e, passado um ano, teve que engolir esta manada de mamutes aqui. consta que, oito anos depois daquela decisão, ainda há quem a esteja a deglutir com extrema dificuldade, e como sinteticamente se explicam nestes dois minutinhos aqui]
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

quem não tem muitos motivos para sorrir, nos últimos tempos, é o “dono” daquela equipa que decididamente não é de tod@s nós (vulgo selecção).
nada me move contra o senhor em questão (porque não nos conhecemos, sequer), assim como não nutro qualquer simpatia e/ou apreço pelo personagem. agora, não posso deixar de registar o afinco diametralmente oposto com que se noticiam os «fortes indícios de fuga ao fisco», nos dois lados da Península Ibérica: enquanto que, por cá, os seus amigalhaços dos me(r)dia e do jornalixo tugas vão varrendo as informações contantes para debaixo de um tapete que ameaça romper a qualquer instante, do lado de lá é como se não houvesse Amanhã, a começar pelo periódico ‘el mundo‘ (aqui).

de facto, a imagem acima é só uma gota num vasto oceano de tráfico (também) de… fortes, poderosas, influências (!!!), e cuja “lavandaria” é resumida neste vídezinho aqui.
pelos vistos, do outro lado da fronteira, há interesses (legítimos) em que se investiguem essas relações promíscuas, dúbias, prenhes em “cortinas de fumo” assumptíveis como legítimas. já pelos meandros do Terreiro do Paço, parece que é melhor #abafartudo, talvez porque haja gloriosos interesses em que não se descubram muitos mais podres. a ver se não houve muitas trocas de e-mails comprometedoras entre as partes envolvidas, como aquelas outras
.

.

agora apague tudo!
.

reificação*.

© google | 92º minuto
.

* transformação de algo abstracto em algo concreto.
.

caríssim@,

gostei. muito. aliás, não estava à espera de tanto com tão pouco, e num curtíssimo espaço de tempo. explico.
ontem, depois do jantar e deitado o cachopo, resolvi assistir, em diferido (mas em directo para mim), à cerimónia de apresentação de Sérgio Conceição como o mais novel treinador do Futebol Clube do Porto – «o funcionário mais importante do Clube», como cheguei a ouvir de um alto responsável daquele.
sem quaisquer panaceias, apresentou-se com a humildade de alguém que chega ao seu lugar de sonho, afirmando que prezará sempre a Qualidade tendo em consideração a Exigência que o cargo implica, e com os olhos postos no Futuro (inclusive no mais imediato).
mais do que promessas vãs, registei a desmedida alegria que se (pres)sentiu em todos os momentos em que interveio, tal e qual como um de nós. e sobretudo o seu discurso assertivo, directo, sem rodeios, sem obedecer a chavões e/ou frases feitas e/ou bordões inócuos, afirmando(-se), para quem o quis escutar, «não vou ter problemas em dizer o que penso».
e também me caiu no goto saber (dentro do que nos é possível saber ao certo a Verdade) que quis muito vir para o nosso clube do coração, prescindindo também de uma considerável parte monetária – pelo que não encara esta oportunidade como um “trampolim” para voos mais altos (mesmo que num qualquer clube do Championship britânico), e nem será pelo dinheiro que assume esta (enorme) responsabilidade. e é igualmente por esta razão que secundo as palavras de Pedro Marques Lopes quando, hoje, na edição impressa do pravda da Travessa da Queimada (aqui), escreve, na sua mais recente crónica, sob o título “o nosso treinador** que «vai ser ele que terá que nos mostrar que é o homem certo». eu acredito que Sérgio Conceição será esse homem pelo que pode contar com o meu apoio incondicional – tal e qual como o fiz com todos os treinadores do FC Porto que o antecederam.
de todas as razões que há para ficar agradado com esta escolha, aquelas foram as que me agradaram mais e as que me deixa(ra)m mais animado – e ao contrário dos meus receios conformados que expressei aqui, há uma semana atrás…

** o BRASÃO ABENÇOADO do dia pode ser lido aqui, e aqui, em formato jpg, e também aqui e aqui, mas em pdf.

.
confesso que há muito, muito tempo, não encontrava alegria na apresentação de um treinador. e esse, para mim, é um óptimo sinal, porque me enche de Esperança, mormente quando se responde assim à “rasteira” armadilha que, de forma ardilosa, os sabujos e os pés-de-microfone do costume, lhe prepararam (e cujo contexto pode ser lido aqui):
.

© ojogo | 92º minuto
.

acredito que, com Sérgio Conceição ao leme, poucos serão os que “farão farinha” connosco, com a nossa cor, com o Brasão Abençoado.
e confesso que não deixei de esboçar um sorriso (sarcástico obviamente) quando li, no editorial do intestino (do) delgado (aqui), expressões como «largos dias têm quatro anos de jejum», «o ambiente em torno dom Clube não é propriamente de confiança», «nem se prevê que os meios que lhe sejam colocados à disposição [do Sérgio] sejam entusiasmantes», «é uma estratégia de fuga para a frente, feita de cortinas de fumo». e porquê? porque, nessa estratégia vil e soez, de se pretender dividir a massa adepta portista para que os outros continuem a reinar (inclusive connosco), (pres)sente-se o receio destes escribas de sarjeta, em que, desta feita, a escolha do treinador terá sido a acertada. também, neste aspecto, acredito que não estarei equivocado
.
.

© google | 92º minuto
.

* [Filosofia] redução do Ser Humano a valores meramente materialistas.
.

o pasquim da Travessa da Queimada persiste em olvidar o que foi denunciado na noite da passada Terça-feira. é a sua estratégia editorial, perfilada em consonância com o ‘diktat’ imposto por aqueles a quem serão sempre servis e a quem estarão sempre de cócoras – ou ajoelhados, prontos para “rezar” a qualquer momento…

mesmo assim, eu não pretendo que se esqueça o que de grave foi deletado por Francisco J. Marques e que outros não conseguiram (ou não puderam) deletar a tempo. e assim se justifica a imagem gif acima, referente a um encontro de futebol que ocorreu em Novembro de 2015 e cujo teor a que o jeBus alude remete-nos para a época?… exactamente: 2013/2014.
e, se àquelas insinuações juntarmos o que se afirma na imagem que se segue?
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

não há coincidências, car@go!
haja é vontade em se investigar a fundo esta pouca-vergonha, este glorioso regabofe, esta filha-da-putice travestida em tons demasiado rubros para o meu gosto!

ai se tudo “isto” fosse pintado a tons mais azuis… ui! já não haveria stock de túnicas para os cartilhados puristas do Estado Lampiânico...

.
disse!
.

do dia do (fervor do) Clube.

© dia do clube | fotos da curva
.

.

[no passado Sábado] decorreu a sexta edição do “Dia do Clube“. eu nem era para ir, mas depois vieram com o choradinho habitual: “ah e tal, se tu não fores, nem vale a pena a malta organizar aquilo, desiste-se, pronto, ficapróano, cumócampeonato”…
já se sabe que sou um coração de manteiga e lá fiz o favor de comparecer. e não é que, maijuma vez, valeu muito a pena?

sobre o que por lá se passou, saberão o que vierem a saber mas, por aqui, não será. apareçam na próxima edição e já não precisam de se fazerem passar por alcoviteiras.

o importante mesmo é dar os parabéns! […]
assim, trato mesmo eu disso: muitos parabéns! à Organização, por tudo ter sido impecável, mas sobretudo pelo trajecto (ascendente) – aquele que eu acompanhei, desde uma salinha na Biblioteca de Espinho ao Estádio do Dragão [passando pelo Auditório José Maria Pedroto, aquando da primeira edição]. caraças, parecem o [Fernando Gomes]!

ainda mais: parabéns ao FCP! principalmente por ter sabido devolver à casa a que pertence este encontro de Portistas e por ter, enfim, acarinhado e endossado, da forma correta, o evento; pelo espaço e pela presença nos painéis; mas, acima de tudo, pelo reconhecimento do esforço dos dedicados organizadores, culminando na presença inesperada, mas bem-vinda, do Presidente.
[portanto e sem ironias] parabéns FC Porto! demorou, mas foi! este é o caminho, sem receio dos nossos, sem trelas e mordaças e cartilhas. e, lá está: sempre que os Portistas se sentem bem-vindos em sua casa, retribuem com a gratidão e com o carinho que nos merece quem dá a vida pelo Clube. […]

perfeito!

in a tasca do Silva | Maio de 2017.
.

caríssim@,

faço minhas as palavras do Silva: não será aqui que se irá saber o muito que foi (bem) debatido sobre a actualidade do quotidiano azul-e-branco. também eu lanço o convite (desafio?) a que quem quiser e puder, na próxima edição marque presença e o testemunhe com os seus próprios olhos. estou certo de que não dará por mal empregue o seu precioso tempo.

mesmo assim, não resisto a partilhar contigo este momento aqui (em vídeo), da autoria do Paulo Bizarro – um dos organizadores de um evento que começou tímido, em Julho de 2012 e que actualmente é a demonstração de que o Portismo entre os adeptos está bem vivo e recomenda-se.
aliás, aquele vídeo é só um (bom) exemplo da veracidade do que afirmo e só por manifesta maledicência se pode inferir que nele se procede a um qualquer tipo de «lavagem gratuita» – seja isso lá o que for. adiante.

o áudio, que também se disponibiliza aqui (em formato mp3) é da da autoria do guitarrista clássico João Dias. e foi assim que se procedeu à abertura dos trabalho da parte da tarde: com um momento arrepiante e que me emocionou bastante (e que ainda o consegue fazer).

por último, mas não menos importante, quero afirmar que foi mesmo muito bom rever alguns de vós, que também resolveram despender algum do seu precioso tempo num conBíBio salutar e que já deixou saudades.
a ver se nos reencontramos em 2018, se Deus quiser! 😉

.
disse!
.

do «regresso a um Passado de triste memória».

futuro© google | 92º minuto
.

.

« O chamado “jogo fora das quatro linhas” foi uma artimanha movida, durante anos, por sinistras influências e que exerceu poder e que produziu dividendos. é o passado mau a que se refere luís filipe vieira.
favores a árbitros, escolhas para jogos e suas classificações, trocas de treinadores (privilegiando os amigos em detrimento dos independentes e sem olhar a competências) – enfim, uma teia de interesses e de conveniências, geralmente acautelada à mesa de restaurantes ou no bulício de estabelecimentos nocturnos. vivia-se no tempo em que a organização do Futebol funcionava ao contrário: as decisões eram tomadas em espaços de restauração e similares, e depois transmitidas aos gabinetes para execução – assim mesmo, com este despudor, sem ninguém se comprometer; favor cá, favor lá… até um dia, como é público. »
.

caríssim@,

as palavras acima são bastante elucidativas, certo? certo. tod@s nos revemos nelas e no estado actual do nosso comezinho futebolzinho, certo? certo. e são um espelho dos tempos correntes, certo? errado! explico.

aquelas palavras pertencem ao sr. fernando e à sua mais recente guerrinha, publicada na edição da passada Terça-feira (aqui), no pravda e tive acesso à dita via “dragão até à morte” (olá meu caro Amigo! desde já, o meu ‘muito obrigado!’ por me ter poupado a uma “indigestão”).
ob
viamente que, quando cheguei àquele trecho – reproduzido ali em cima também para memória futura – o meu (sub)consciente, no imediato, conduziu-me para o muito que entretanto tem sido denunciado acerca desta autêntica Liga Salazar – inclusive via “Universo Porto – da bancada“. acontece que aqueles «jogos fora das quatro linhas» aludem ao tempo em que, os mesmos que ainda pugnam pelo pífio dourado, faziam alarde ao famigerado «sistema»…
infelizmente para o sr. fernando e para tod@s que são, antes de tudo, anti-portistas básicos (por que primários. ou serão primatas?…), aqueles «jogos fora das quatro linhas» ainda subsistem. e o “tal” «sistema» modernizou-se e agora assume-se como um «polvo», gloriosamente imbuído numa #cartilha, carregado de muito #colinho e de um vasto #mantoprotector. e assim se justificam as bastas hiperligações (olá, Silva!) inclusas naquela citação, para que não haja dúvidas acerca do que o sr. fernando afirma, e com muita propriedade.

.
disse!
.

#neverforget

© google | 92º minuto
.

caríssim@,

bem sei que há muito por dizer, por contar, por refilar, por barafustar, mas há datas que não se esquecem, porque nos ficam cravadas no coração (mais do que gravadas na nossa memória). o primeiro dia do corrente mês de Maio é, para mim, uma dessas datas.

23 anos depois, ainda é muito difícil “digerir” o que aconteceu sensivelmente pela hora do almoço, com a confirmação fatal a ser anunciada ao Mundo ao final da tarde daquele (para todo o Sempre) funesto Domingo de 1994.
aliás, ainda é extrema e dolorosamente delicado, para mim, controlar a Emoção quando me recordo de tudo o que envolveu o seu desaparecimento precoce…

bem sei que Roland Ratzenberger também sucumbiu naquele dia horrífico; mas o Ayrton é que é o meu ídolo. e, com a sua morte, também chegou ao fim, para mim, o encanto de uma modalidade que me fazia ser um dos (bastos) maluquinhos que, madrugadas adentro, assistiam também aos treinos livres e às sessões de classificação, para os grandes prémios dos EUA, do Japão e da Austrália, numa altura em que a perícia dos pilotos se sobrepunha (e de que maneira!) às habilidades da Mecânica. e da Engenharia. e da Aerodinâmica. e afins…
agora, sincera e honestamente, nada me importa da F1. nem sequer sei quem é o mais recente campeão da modalidade… quero dizer: até sei quem é, mas não quero saber. sou egoísta a esse ponto! para mim, a 01 de Maio de 1994, desapareceu “o meu” Campeão. foi o derradeiro ponto final.

um ano depois da minha última recordação desta sombria data, fica o registo público do lamento que ainda sinto. e do quão “frio” ainda está o meu coração. e mesmo com um dia de atraso sobre aquela.

.
disse!
.

dos vendilhões do templo.

futuro© Bruno Sousa
.

três breves notas introdutórias:

1)
infelizmente “não é quando se quer, é quando se pode…”, pelo que motivos de ordem diversa, sobretudo profissionais, impediram-me de comunicar contigo mais cedo.
assim sendo e porque há vários assuntos que pretendo abordar (apesar do meu “atraso”), e como já vem sendo hábito, e como não poderia deixar de o ser, esta prosa será uma espécie de novo testament… de um texto extensiva e sensivelmente looongo, com numerosas hiperligações e bastas imagens, que não só para memória futura mas também.
e, claro está!, que a minha sugestão, para estes momentos, é sempre a mesma, e como já deve ser do conhecimento geral.

2)
não irei aprofundar a partida do passado Sábado, onde fiz questão de marcar presença e tive esse grato privilégio e essa enorme honra, de o poder ter visto na companhia do Afonso (agora um jovem de 17 sólidos anos) e do ‘shôr’ Silva (esse mesmo!). foram bons momentos, que espero que se repitam em breve!
sobre aquela, partilho do que entretanto já foi (muito bem) analisado e comentado aqui, aqui, aquiaqui, aquiaqui e também aqui, mas sobretudo aqui (de uma forma hilariante!).
sobre as temáticas que se seguem, a minha visão particular também foi consubstanciada no que já se argumentou aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aquiaqui e aqui, cujas leituras recomendo vivamente, porque delas subscrevo. na íntegra – qual “cartilha da bluegosfera”.

3)
para quem visita este espaço apenas e só com esse intuito de “abafar” o que por aqui se divulga, seja em formato mp4, seja em gif e/ou jpeg, sobretudo se for o carnidense a agremiação visada:

coisinhos,
ide “abafar a palhinha” de quem vos fez as orelhas, sim?
podeis fazer todas as denúncias gloriosamente anónimas que vos der na real mona (na lisa, ou na outra, ‘i don’t care‘): par
a vossa azia, possuo os ficheiros originais do que denuncio neste espaço público de discussão, em vários suportes, em diversas contas e em múltiplos canais. os serviços da Google são só um deles e não são o principal.
.

futuro© google | 92º minuto
.

caríssim@,

obviamente que o tema da cartilha do estado lampiânico (aqui e aqui) foi o que dominou o quotidiano azul-e-branco desde a passada Quinta-feira, não tendo ficado espantado pela visibilidade da últimaposta” do mês de Março – a mais lida dos últimos dois meses, pelo que nela se difunde à saciedade.
já se sabia que havia uma espécie de concertação: era por demais evidente a “afinação” nos discursos dos interlocutores, e o reporte constante de almoçaradas e/ou jantaradas (aqui, aqui e aqui), ao mesmo tempo dos ridículos desmentidos por parte da “estrutura; agora que “a bomba” explodiu, é para mim um gozo assistir a autênticos números de «glorioso» contorcionismo, desdizendo-se o que anteriormente era tido como uma verdade indesmentível e se negava a pés juntos, tal e qual uma entrada do ilusão (já lá vamos).

e obviamente que estou muito curioso pelas cenas dos próximos capítulos, a divulgar no “Universo Porto – da bancada” desta noite – programa onde espero que se denuncie a «gloriosa» filha-da-putice que a imagem abaixo retrata:
.

futuro© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

e que filha-da-putice é essa? tão-somente o facto de, nos pasquins manhosamente elaborados na Capital do Império, se (in)tentar conotar o incidente no último Fátima vs. Torreense com o FC Porto, colocando, em chamada de capa e de uma forma estratégica, tal notícia no parco espaço destinado ao quotidiano azul-e-branco.

também espero que se analise o que se pode ouver aqui, a propósito do Clássico no verdadeiro antro* do carnidense: uma cambada de energúmenos a perturbar o trabalho dos pés-de-microfone, com a complacência dos ‘stewards’ e sem que, à data destas linhas (#notmadeinporta18), o Sindicato daqueles se tivesse insurgido pelo facto e ao contrário de um Passado bem recente
curiosamente (ou talvez não) tratou-se de um facto lamentável que os me(r)dia e o jornalixo tugas não difundiram profusamente à saciedade, antes pelo contrário. ou seja: “aquilo” aconteceu; mas como é comprometedor para os visados, convém abafar porque, se não passou nas têbês e/ou nos pasquins, é porque nunca viu a luz do dia (salvo seja!).

* sim!, a-n-t-r-o. é que eu não tenho memória de passarinho e recordo-me muito bem do que um radialista afecto ao 5lb e por quem tinha em (muito) boa conta, até então, escreveu, em Maio de 2012, sobre este incidente aqui.
.
.

futuro© FCPorto para sempre | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

por “falar” em «gloriosos» impedimentos de divulgação de factos susceptíveis de incomodar quem se encontra afecto ao 5lb – o verdadeiro clube do Regime (e seja ele qual for, porque é indistinto de qualquer conotação política, porquanto que é transversal a tudo quanto gravite nos corredores do P(h)oder centralista da tugalândia) – do passado final-de-semana ressaltam dois factos insofismáveis (por que indesmentíveis):
.
(i) apesar da vitória, o FC Porto foi sonegado em mais duas grandes penalidades flagrantes, uma delas logo aos 20′ da partida e que, se viesse a ser assinalada e posteriormente concretizada, mudaria toda a estória do jogo em causa.
(já vamos em quantos penaltys por assinalar?… vinte? trinta? trinta e um?… e só numa época, certo?… estivesse “isto” a acontecer mais para os lados da Segunda Circular, e não haveria paciência para as costumeiras (por que «gloriosas» e/ou «calimeras») «queixinhas»…)

e para quem considere que não houve qualquer motivo para se assinalar grande penalidade e/ou ache que o pasquim do ‘quim oliveirinha é todo ele um mar azul (!!!), eis a análise do lance em causa pelo insuspeito do roubarte gomes, no pravda do último Domingo (aqui):
.

futuro© pravda | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

(ii) o 5lb foi «gloriosamente» beneficiado em Moreira de Cónegos. mais uma vez. e só esta época. não está a jogar um carvalho da Silva, mas há sempre um “alguém” que lhe ampara a queda, num «glorioso» afã sem precedentes. e tudo porque convém impedi-la a todo o custo, não vá esse desígnio nacional – o do tetra da treta – ficar em águas de bacalhau.
e, ao contrário dos costumeiros papagaios que costumam debitar a cartilha, e da própria “opinião” de ribeiro cristóvão (aqui), eu acho que o ilusão deveria ter sido expulso aos 30′, assim como o grego do samurris (© bLuE bOy) no final da partida. é que as imagens, tal como os vídeos (aqui e aqui e aqui) não oferecem quaisquer dúvidas:
.

futuro© google | 92º minuto
.
futuro© google | 92º minuto
.

ai se isto” tivesse ocorrido com um (ou mais do que um…) jogador afecto ao FC Porto!… ui! nem é bom considerar… certamente que não haveria prontas entrevistas a tentar ilibar tais acções – como esta aqui, ao abel silva, pelo lixo tóxico do grupo cofina, no dia imediatamente a seguir ao rebentamento do escândalo do processo “Jogo Duplo”

.
disse!
.

resquícios.

futuro© fotos da curva | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

nota introdutória:

só hoje, Quarta-feira, (quase) 84h depois, é que “a telha” (vulgo neura, e que, sim!, pode-se confundir com azia…) está a dar indícios de desaparecer. mas ainda não foi à sua vidinha, não!, que o mau humor rezingão e irascível, esse está para durar – pelo menos até ao início do próximo encontro, já este Sábado, frente ao Belém, onde se espera que sejam estes a comer “pastéis”, ouvistes ó Nuno? nem que tenha que ser por obra e graça do Espírito Santo, ouvistes ó Nuno? bem!… adiante.

assim sendo e porque já estou basto atrasado (© ‘shôr’ Silva), esta “posta de pescada”® vai ser um pouco para o compridota. é que há alguns aspectos, sobre o Clássico, que também quero esmiuçar e dar o meu lamiré.
ou seja e como não poderia deixar de o ser, esta prosa honrará com os pergaminhos e com aquela que é a imagem de marca deste espaço singular, na bluegosfera: os testament… os textos extensiva e sensivelmente looongos, as numerosas hiperligações e as diversas imagens, que não só para memória futura mas também.
e, claro está!, que a minha sugestão, para estes momentos, é sempre a mesma, e como já deve ser do conhecimento geral…
.

caríssim@,

sobre a partida em Carnide, subscrevo o que, neste entretanto, foi sendo trazido à colação (e muito bem aventado) aqui, aquiaqui, aqui, aquiaqui, aqui, e também aqui, na bluegosfera.
acima de tudo, recordo esse facto insofismável: depois do empate que se trouxe de Carnide, já não dependemos exclusivamente de nós para nos sagrarmos campeões. ou seja: teremos que esperar que sejam Outros a fazer o trabalho onde, mais uma vez, nos revelámos incompetentes, e que passava pelo assalto efectivo ao primeiro lugar do campeonato.
e entenda-se também que, para sermos muito felizes, em Maio, (i) teremos obrigatoriamente que vencer as sete finais que se avizinham (com deslocações complicadas a Braga, Chaves e Madeira) e que (ii) não poderemos “depositar as fichas todas” no ‘derby‘ da Segunda Circular (o qual, entrementes e por antecipação de duas semanas, já está a ser arduamente disputado, sobretudo fora das quatro linhas).

acima de tudo, o que resta do empate ante o carnidense é que este revelou-se uma espécie de “mal menor” – e daí o meu tremendo desconsolo no final da partida, pois que fiquei com a estranha sensação de que deveríamos e poderíamos, ter feito (bem) mais e (muito) melhor, mesmo com (e contra) o “xistrema” (já lá vamos). mais do que teorizações sobre qual o onze titular e/ou que substituições efectuar, considero que faltou um pouco mais à Equipa, mormente na segunda parte, para se dar a “estocada final” no rival; acho que faltou dar seguimento ao lance do Soares, que os colocou em sentido e que os fez abanar, só que momentaneamente – e quando o que se pedia e toda a massa adepta “exigia”, era que ocasiões de golo como aquela tivessem continuidade no Tempo e não se esvaíssem nos restantes 30 minutos do encontro, e mesmo com (e contra) o “xistrema” (já lá vamos).
mas, como tal não veio a acontecer, e por erros também próprios da Equipa, vamos ter que aguardar pelo que os outros farão nos seus «gloriosos» embates, rumo a esse desígnio já supra-nacional, e que é a treta de um tetra ardentemente desejado por tod@s os quadrantes, inclusive o Político (e já lá vamos, também).
.

futuro© google | 92º minuto
.

sincera e honestamente nem sei como abordar a próxima temática depois das declarações do espírito santinho do Nuno e do presidente Jorge Nuno… o primeiro disse peremptoriamente «é penalty!»; o segundo, à revelia do então Pinto da Costa, afirmou que «foi um grande jogo de futebol, entre duas grandes equipas, com um bom árbitro»… acontece que, na minha perspectiva, para sermos sérios, rigorosos e honestos quanto às incidências da partida, não há como fugir ao #xistrema. e este também esteve presente (e à solta) no antro onde os i-le-gais, mais uma vez, marcaram presença quando não o deveriam, porque… lá está!, não estão conformes à legislação vigente.
para lá do que se afirma aqui e, neste entretanto, também aqui, e do que ontem se denunciou aqui, no programa “Universo Porto – da bancada“, houve uma gritante dualidade de critérios de arbitragem, mormente na segunda parte, sobretudo depois de termos conseguido o empate na partida.
como se comprova aqui e aqui e também aqui, o 5lb foi (literalmente) empurrado, pelo apitador de serviço, na procura de um segundo golo que felizmente não veio a acontecer, fruto de mais uma enorme exibição da mesmíssima Equipa que, ali em cima, fui crítico, e da qual faz parte Iker Casillas. e não há aqui qualquer incoerência: é verdade que e como é apanágio do grupo de trabalho à disposição de Nuno Espírito Santo, ante o 5lb houve mais uma demonstração de Entrega e de Querer, assim como também é verdade que essa abnegação não foi suficiente para se vencer o jogo – uma partida onde, para mim, era fundamental conquistar os três pontos…
.

futuro© google | 92º minuto
.

a par da agressão a Alex Telles e do fora-de-jogo (escandaloso) que foi (muito mal) assinalado ao Jota, o lance que a imagem gif acima retrata é capital para o desenlace da partida, por que (muito) “bem cavado” – sendo que o mesmo é perpetuado em vídeo aqui e em imagens gif aqui e aqui, para quem quiser.
deixo-a para memória futura, sobretudo porque, tal como Bernardino Barros, também eu estou cansado de ouvir, há (pelo menos) três semanas ininterruptas, os avençados do clube do regime bramirem com a «gloriosa» costumeira cartilha, da autoria de carlos janela, de que o André Silva e o Soares e o Jota e o Brahimi e o Corona e o (nome de um atleta do FC Porto) e o (outro nome de um atleta do FC Porto), são “piscineiros”… essas torpes afirmações, vindas de quem vêm, principalmente de aventesmas afectas à agremiação onde este aqui deu muitas provas e até “fez escola” (de que o jon-ass é só mais um), só poderão ser encarados como elogios aos visados por aquelas. de facto, nunca faltaram, nem faltarão especialistas na arte do mergulho pelos lados de Carnide. ah!, e este lance aqui ficará, para Sempre, na memória do Ridículo em que aquelas “piscinas” se tornaram por aquelas bandas, sempre com as complacência, benevolência e cumplicidade, dos apitadores ao serviço do 5lb. sempre!
.

futuro© ojogo | FCPorto para sempre
(clicar na imagem para ampliar)
.

um facto sobre a imagem acima, com a análise aos lances mais “problemáticos” da partida: curiosamente não vislumbro nenhuma referência em relação a um lance sobre o Corona (aqui), aos 58’…
certamente que o “argumento” para tal «glorioso» esquecimento seja o mesmo que a estação de televisão de Queluz (não!, obrigado. não fumo.) utilizou nos seus programas de Domingo e de Segunda-feira, à noite, para não abordarem o tal fora-de-jogo mal assinalado ao Jota: não se podem analisar todos os lances (principalmente e sobretudo aqueles em que o 5lb foi «gloriosamente» beneficiado pelos do costume)…
.

futuro© google | 92º minuto
.

da ‘porca vendetta‘ perpetrada pelo jon-ass, ficam o vídeo (aqui) e a imagem gif (aqui) para memória futura do seu «glorioso» Absurdo.
acima de tudo (principalmente do perpetrador em causa) e sobretudo, lamento muito que tenha sido o spórtém a tomar a iniciativa (mais uma vez…) por algo que, antes de tudo, competiria ao FC Porto e ao seu Departamento Jurídico exigir junto de quem de Direito. desconheço se este silêncio institucional terá algo de estratégico, mas não quero acreditar que se fechou a volta de 360º e que se regressou a um Passado de má memória no plano Comunicacional do Clube.
.

futuro© google | 92º minuto
.

esta é, para mim, A imagem do Clássico e que, num Todo, resume a resposta a toda uma época de anti-jogo, para quem nos acusa de #joguemmazeabola e junto dos que, na primeira volta, o fizeram logo desde o primeiro minuto – mas que emmentes já se esqueceram de tal.
fica a dita eternizada em vídeo (aqui) e em gif (aqui).
.

futuro© fotosdacurva
.

a propósito dos incidentes que aconteceram antes, durante e após o jogo, nada mais acrescento ao que já foi comentado (muito a propósito) pelo “lápis” aqui.
apenas refiro que, mesmo sendo um Agente da Autoridade e no cumprimento do Dever, o indivíduo que pontapeou, na cabeça, um cidadão que se encontrava deitado, na via pública, depois de ter sido vítima de um outro pontapé, mas este desferido nas suas costas, não passa de um c-o-b-a-r-d-e de merda. e de um autêntico filho da puta.
.

futuro© google | 92º minuto
.

por último, sim!, todos têm o direito a assistir a uma partida de futebol, mesmo que por convite, e mesmo sendo altas figuras do Estado. mas, não!, “isto” não acontece no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos com a mesma regularidade que se verifica por Carnide.
e duvido que aquelas mesmas individualidades, qual capital triunvirato, o fizessem sabendo, de antemão, que o dirigente máximo do Clube era um caloteiro de primeira – a não ser que fossem para penhorar uma nova retrete

.
disse!
.

#respeito

futuro© google
.

#respect

.
caríssim@,

a imagem acima refere-se a um clássico, no antigo Estádio de Alvalade, numa década que está gravada a ouro na minha memória, assim como na de muit@s portistas. nela (re)vêem-se algumas das lendas dessa altura, como o Vítor Baía, o Emerson ou o Drulović. também por lá aparece o Yordanov, ex-internacional búlgaro, confesso sportinguista e “cara lusitana” na luta contra a esclerose múltipla.
o motivo principal por que menciono o jogador búlgaro que, desde o início, me cativou e pelo qual nutro o maior respeito, foi a visualização desta reportagem aqui, da autoria da brasileira Rede Globo.
confesso que também eu me emocionei com aquela. afinal, que caramba!, o Futebol também é muito “isto”: o Respeito pelo Outro, quando este se sabe fazer respeitar e se dá ao devido Respeito. e o Yorda9 sempre foi assim.
.

futuro© google
(clicar na imagem para ampliar)
.

#σεβασμός

.
ao contrário do Yorda9, já os membros que compõem Conselho de Disciplina não me merecem muito respeito. explico a seguir, principalmente e mesmo não sendo jurista, por me “ver grego” para perceber as disparidades e as incongruências, na esmagadora maioria das suas sentenças – basto discriminatórias, mormente em prejuízo de uns e benefício de outros, na minha óptica obviamente.
.
sucintamente e a propósito da deliberação da esquerda:
.
… e gastam-se dez-páginas-dez a fundamentar sanção para o «coro de teor racista dirigido especificamente ao jogador de raça negra» do
5lb, o (então ‘deus’) renato das sandes. muito bem…
pois então que ainda continuo à espera (sentado) da condenação, também de um (como é?… isso!) «coro de teor racista», mas desta feita dirigido especificamente ao Hulk, no antro do costume, pelos useiros e vezeiros energúmenos do costume, em Março de 2012*.
(* aaaaah! já prescreveu? aaah! pois é… mas, mesmo assim, houve de facto um «coro de teor racista». e ‘aquilo’ não deixa de ser um antro. e as bestas em causa não deixa(ra)m de ser uns energúmenos – «gloriosos» obviamente, mas mesmo assim uns energúmenos).
.
sucintamente e a propósito da deliberação da direita:
.
fica, para memória futura, a imagem do indeferimento, de qualquer «provimento ao recurso hierárquico impróprio», por «comportamento incorrecto do público», no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos, ter entoado o (sempre presente) «e quem não salta é lampião»… [enfado].
é que, por mera coincidência, no próximo Sábado haverá nova invasão ao antro do carnidense, e não me esqueci do que, em tempos não muito idos, nos foi «gloriosamente» dedicado aqui – estávamos em Março de 2015, no antro em causa, com os i-le-gais do costume, num 5lb vs. gverreiros lampiões do Minho (!!!).
.

futuro© google
.

#尊重

.
por último e para os senhores da VSports, que amiúde se manifestam, via email, em nome da Sportinveste – Multimédia, SA, (por serem os «detentores, em regime de exclusividade, dos direitos de comercialização, de exploração, de difusão e de distribuição, inclusive em “contexto digital”, das imagens e dos sons, relativos aos jogos da I Liga Portuguesa, da Taça de Portugal, da Taça da Liga e da Supertaça Cândido de Oliveira»); e que, por mais do que uma vez, já me censuraram vídeos e imagens gif, de jogos daquelas competições, sobretudo onde está presente o 5lb; e cujo lápis azul efectiva e comprovadamente não abrange blogues e/ou páginas das redes sociais afectas ao quotidiano do carnidense, porque as continuam a “disseminar”:
.
é preciso terem uma put@ de uma latosa para me enviarem um email a solicitar que, no meu espaço, crie hiperligações para vídeos e/ou as imagens de jogos daquelas competições – o mesmíssimo espaço da bluegosfera que, em tempos, tentaram censurar por um todo!!!
é como refiro no início e já vos fiz saber, em respostas anteriores, às vossas missivas: se vocês não se dão ao Respeito, não esperem que seja eu a fazê-lo por vós. certamente que devo escrever e/ou expressar-me em Chinês, porque vocês definitivamente não entendem (ou não querem entender)…

.
disse!
.

mente, Pinóquio, mente!

futuro© google
.

duas declarações de interesse:

1)
ao contrário de muit@s, confesso que ligo tanto às questões em torno da selecção como a marisco: a este último sou alérgico, desde nascença; àquela, sou completamente indiferente, sobretudo desde que um brasuca, armado ao cagalhão, aterrou na Capital do Império e resolveu entrar em confronto aberto com a Instituição e jogadores (sobretudo os mais emblemáticos!) do Futebol Clube do Porto.
e é principalmente esta a razão principal por que, desde essa altura, para mim, aquela é somente a #equipaquedecididamentenaoedetod@snos (sendo que actualmente é mais uma coutada do empresário jorge mendes…), porquanto que #aminhaseleccaovestedeazulebranco e só de azul-e-branco.
assim sendo, é-me completamente indistinto se Portugal vence, empata ou perde, e seja em que escalão e/ou modalidade for; não lhes desejo nenhum mal, mas também não fico sem horas de sono com os resultados negativos.

2)
como não me canso de o repetir, considero bastante meritório o trabalho das claques portistas. de facto, não fossem os cânticos dos SuperDragões e do Colectivo95, e certamente que 
já teríamos estado em funerais bem mais animados… mesmo assim, este meu reconhecimento público não invalida que seja crítico com algumas das suas actuações “e quando assim deve ser” – a última das quais, a propósito da nossa visita à Amoreira.
e sou ainda (bem) mais crítico com a dualidade de critérios reinante, não só na nossa Sociedade, como nas forças de (in)Seguraça Públicas e sobretudo nos me(r)dia e jornalixo tugas, a propósito da questão da ilegalidade dos “grupos organizados de ‘adeptos‘” afectos ao 5lb. efectiva e comprovadamente, os i-le-gais do Carnide encontram-se à margem da Lei, (sobre)vivem em torno da Lei, sentem-se acima da Lei e comportam-se como autênticos foras-da-Lei, sempre com a «gloriosa» complacência daquelas.
.

caríssim@,

feitas as advertências e a propósito da polémica em torno da questão da partida da selecção de jorge mendes, ante a sua congénere húngara, convém salientar que:

» como se pode verificar neste vídeo aqui e ao contrário do que os lixos me(r)diáticos do grupo cofina afirmam, a claque “ultras Portugal” respondeu a provocações vindas do sítio habitual, pelos i-le-gais do costume.
sim!, a claque agiu mal e não se conteve, respondendo com os cânticos habituais, confirmando o adágio popular que reza que “quem não se sente não é filho de boa gente”. e como os i-le-gais não são, de facto, gente boa, nem foram para o viaduto saudar quem ia torcer pela selecção do jorge mendes…;

» é certo e sabido que o actual Presidente da Mesa da Assembleia-geral do spórtém, jaime marta soares, não pugna por uma postura cândida, antes pelo contrário. mesmo assim, não deixa de ser a primeira figura institucional da agremiação do Lumiar, acima da do ‘parsidente’ burro do Carvalho.
como se pode verificar nestoutro vídeo aqui, a recepção de que foi alvo, pelos useiros e vezeiros vândalos do costume, deveria ser motivo, mais do que suficiente, para que o 5lb já tivesse feito um pedido de desculpas públicas. debalde…
por muito menos, foi feito um «glorioso» alarido, do carvalho da Silva, quando o gosma da selva (vulgo, o ‘chouriço’) supostamente levou para contar, numa ida à Foz do Douro, e conforme capa ali em baixo (já lá vamos);
.

futuro© ojogo | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

» em tempos, ficou tristemente célebre a inusitada (por que inaudita) afirmação de Mourinho comparando a ImBicta com Palermo, cidade da Região da Sicília. a mesma foi utilizada a rodos, mormente pelos lampiões, inclusive por alarves taxistas que tecem grosseiras comparações que vão muito para lá do sexista.
depois dos incidentes do passado Sábado, de todos os comunicados que se teceram, das pressões que se criaram, dos recortes de notícias que a imagem acima alude, e de um célebre Passado recente, não há mesmo dúvidas: o Carnide, como não sabe perder, também não sabe ganhar – com os seus adeptos a terem «gloriosas» condutas próprias de trogloditas. e, por inerência, como não sabe Vencer desportivamente, confirma-se que o 5lb, inclusive ao mais alto níBel, também não sabe receber condignamente os seus rivais – seja nas competições nacionais, seja em jogos da Selecção;
.

futuro© ojogo | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

» não poderia estar mais de acordo com o editorial de Jorge Maia, hoje, no pasquim do ‘quim oliveirinha, sobretudo na questão dos «pretextos desta semana para que a habitual corja de incendiários profissionais possa começar já a regar o clássico de gasolina»: comprovadamente e depois de ter assistido ao “campeonato nacional” de ontem, na tvi24, e depois de ter ouvido a cassete debitada pelo domingos amaral [escarro], «às vezes, o futebol português é tão previsível que já enjoa por antecipação»… e hoje certamente que haverá novo alambique de alarvidades, pela aventesma costumeira, no “prolongamento”…
.

futuro© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)
.

por último e sobre enjoos »por antecipação» (matinais, vespertinos ou outros):

como afirmei ali em cima e acerca de tudo “isto“, de toda esta «gloriosa» fantochada, por muito menos foi feito um «glorioso» alarido quando o ‘chouriço’ supostamente levou no focinho, em 2011. e, tal como agora, o pravda da Travessa da Queimada prontificou-se a ser a caixa de ressonância primeira da “propaganda goëbbeliana” do 5lb…
mais do que o chinfrim do carnidense e a que o pravda faz alusão, da capa da esquerda “gosto” particularmente da referência (nada ingénua) a uns 6-0, em 1972, a contar para uma eliminatória da Taça de Portugal, em que o goleador-mor do 5lb, nessa altura, ficou em branco. vou ficar à espera (sentado…) que o pasquim também faça referência em capa àquele outro jogo, já em plena Democracia, a 18 de Setembro de 1992, desta feita para a Supertaça Cândido Oliveira. é que, nessa partida, o Jardel também não marcou…

.
disse!
.