mea culpa!

© google
.

.

sobre o festejo do golo, na Luz:

« essa vitória foi muito importante e aconteceu num momento importante, pois permitiu-nos recuperar a liderança e a poucas jornadas do fim. foi uma vitória que deu muita confiança à Equipa para os jogos que se seguiram. demonstrámos, dentro do campo, que fomos a melhor equipa do Campeonato!
no jogo anterior, o Alex Telles tinha apontado para o nosso símbolo e pedido “respeito!” pelo FC Porto. penso que não nos respeitaram durante toda a época. quando fiz o golo, ao festejar, nunca me passou pela cabeça mostrar a parte de trás da camisola, que diz “Herrera”, mas sim a parte da frente, que tem o símbolo do FC Porto. não quis mostrar o meu nome, mas sim o nosso escudo! quem ainda não sabia o que é o FC Porto tinha que ficar a saber! nós somos o FC Porto!
»

Héctor Miguel Herrera López, capitão do FC Porto, Maio de 2018.
.

caríssim@,

campeões, carago! campeões!

estamos tod@s de Parabéns!
finalmente, depois de uma longa travessia num deserto de títulos, em que as únicas palminhas que ouvimos foram as de uma singela Supertaça Cândido de Oliveira, nesse já muito longínquo Agosto de 2013.
d
esde então, (quase) cinco penosos anos de um jejum que muitos perspectivavam não ter um fim à vista e que, mais uma vez, erraram nos seus prognósticos. novamente fizeram-nos cedo um “funeral” que teimamos em adiar – talvez porque somos sádicos e gostamos de os ver sofrer (que “nem cães” obviamente)… são os mesmos de sempre, portanto; aqueles que, rumo a um hexa que precocemente lhes enchia a alma, ainda carpem mágoas pelo pentamelão que terão que exibir ao longo da época 2018/2019… adiante.

de toda a festa que se tem feito e que ainda não acabou porque este Sábado há mais, dezanove anos depois desde a última vez, há algo que quero partilhar publicamente, por forma a “lavar o meu Espírito” e porque é da sua mais elementar justiça:

Héctor Herrera, desculpa ter sido um asno contigo estes cinco anos!
desculpa não ter acreditado em ti e nas tuas capacidades futebolísticas!
desculpa, Héctor, por nunca ter percebido que eu – esta aventesma! – é que estive sempre errado acerca da tua pessoa e sobretudo do teu Portismo.

.
a humildade, patente nas declarações ali em cima e que transcrevo para memória futura, é consubstanciada nestas outras (aqui), no dia da sua consagração e que só tive conhecimento (quase) 24h depois.
efectiva e comprovadamente, enquanto adeptos, só podemos mesmo apoiar a Equipa porque desconhecemos, em Absoluto, tudo o que se passa no seio do balneário. e é que é mesmo t-u-d-o!
esta época, só tivemos acesso ao que os seus lideres quiseram que “transpirasse” para o Exterior e como sempre deverá ser. como tem que ser! o caso de Herrera é só mais um exemplo de como podemos ser injustos nas nossas críticas – e eu fui injusto muitas vezes… – principalmente porque não sabemos como o jogador treina abnegadamente, todos os dias, com afinco, por forma a continuar a merecer a titularidade.

por último, da festa no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos levarei comigo, para Sempre, a estrondosa ovação, de pé, dos mais de 50 mil adeptos que coloriram as bancadas e o entoar, a plenos pulmões, do cântico de homenagem a um jogador cujo seu Portismo desconhecia e que muito me emocionou. e ainda emociona, sempre que revejo as declarações que me humedecem os canais lacrimais. porque não consigo ficar indiferente a elas e sobretudo às minhas injustiças para quem tanto dá de si.

.

um Dragão inteiro a gritar por Héctor Herrera

« foi incrível! foi-me muito difícil não chorar quando ouvi todo o Estádio do Dragão a gritar pelo meu nome. sinceramente era algo com que sonhava: ouvir os adeptos a gritar o meu nome, daquela forma.
no fundo, concretizei dois sonhos: levantar a taça [de Campeão Nacional] – algo que me deixou muito nervoso -, e ouvir toda aquela gente a cantar a minha música. foi uma noite inesquecível para mim!
»
.

foi uma noite inesquecível para tod@s!
e uma lição de Vida para este que escreve estas linhas
.

.
disse!
.

Anúncios

a culpa é da vontade!

© fotos da curva
.

caríssim@,

na voz da Manuela Azevedo *, cantando Variações, «a culpa é da Vontade que eu tenho de te abraçar»… explico.

passaram-se longos quatro anos desde a última vez; quase 1460 dias. uma Eternidade, portanto. aliás, há, entre nós, quem não saiba o que é uma festa de arromba nos Aliados ‘in loco’. e ainda falta um ponto para que tudo seja realidade, atenção! um mísero ponto em seis possíveis. e este é um facto que convém ter em conta: ainda não ganhamos N-A-D-A!

portanto, se considero que não tem qualquer mal festejar uma vitória que nos aproxima do ponto final e que os nossos jogadores merecem todo o apoio, todo o carinho, todo o calor azul-e-branco que sentiram, esta amdrugada, ao chegar à ImBicta, por outro lado tenho que lamentar que tenha havido quem, entre os presentes, tenha entoado “Campeão! Campeão! Campeão!” ao invés de “quero o FC Porto campeão!” e como seria expectável.
repito-me: apesar de compreender a Euforia, ainda falta conquistar um ponto. e mesmo confiante numa vitória, no próximo Domingo, começar a lançar foguetes antes da festa tal pode ser considerado um desrespeito para com o Feirense que, na época passada, arrancou um empate no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos. para além de que, em 2013, tivemos o exemplo dos outros que, ao festejarem antes do tempo, com toda a sua Soberba e a sua Arrogância, concederam-nos um flanco importantíssimo para nos sagrarmos campeões duas semanas depois.

no fundo, a culpa é dessa Vontade de nos vermos Campeões e em que Ontem já era tarde. tal pressente-se também na Equipa, ansiosos pela chegada desse momento – com Herrera à cabeça, por ser o elemento mais antigo do plantel e por estar “à seca” há quatro penosos anos. e como foi bonito de o ver, esta madrugada, como um de nós, como mais um adepto portista, extremamente feliz por estar próximo da Felicidade!…
mas, a Realidade diz-nos que tal não pode ser. e, por muito que tenha vestido um dos nossos Mantos Sagrados da época 2014/2015 e o tenha trazido comigo para a labuta, tal não significa nada mais do que a expressão de um capricho, de um desejo íntimo que ainda não se concretizou. ainda. está à distância de um ponto. seja a Equipa capaz de o obter, com juros, no próximo Domingo. sobretudo porque tod@s nós o merecemos. e porque é da mais elementar justiç
a.

[* sugestão musical para acompanhar este monólogo e que imodestamente considero muito apropriada para esta ocasião.]

.
disse!
.

i’m (not) back! (curto regresso)

© FC Porto
.

hello, caríssim@!
tudo ok contigo? sim, estou mais magro. e mais esbelto. e com mais pêlo na venta, é verdade. gosto muito e ela também.
os britânicos têm a expressãolong time, no see” para momentos como este, mas não falemos de fados que nos trazem más recordações, sff. obrigado. e daí… explico.

passaram-se oito meses desde a última vez. é muito tempo, com certeza que sim – apesar de me manter activo na rede social Twitter, na conta oficial da página ⑨②ᙏïηuŧø (@92minutooficial), como, em devido tempo, o referi aqui. e de amiúde ir lançando uns bitaites na Tasca do ‘shôr’ Silva, qual bêbado na mesa do fundo a praguejar contra a sua Sorte (ou o seu Azar).
neste entretanto, toda uma época em curso está prestes do seu epílogo e sem que eu me tivesse pronunciado. e porquê? sobretudo porque não quis ser “pé frio”. sim, sou supersticioso a esse ponto. começámos a vencer e eu senti-me bem assim: confortável, no meu casulo, a torcer “por fora” mas sem estar realmente alheado do quotidiano azul-e-branco, porque há hábitos (vícios) que não se desprendem de nós num instante tão rápido quanto uma ‘revienga’ do Brahimi; quanto muito, são como um passe herrado do… renato sanches. adiante.
conscientemente optei por manter uma espécie de “anonimato” por forma a que o ‘momentum‘ da Equipa permanecesse. é como, nos jogos “a doer”, escolhermos somente “aquele” Manto Sagrado e “aquele” cachecol somente porque sim e nem pensarmos em algo diferente. o quê? sou maluquinho? sou, mas lido bem comigo e com esta minha sina, obrigado pela preocupação.

e estava eu – quem mais? – neste ramerrame songamonga quando, oh sacrilégio!, perdemos no reino dos viscondes falidos de Alvaláxia – desta feita, na segunda mão de uma eliminatória de acesso à final para a Taça de Portugal. em penáltes. mais uma vez. e como já tinha acontecido em Braga, para a ex-taça da bjeKa, em Janeiro último. fomos tremendamente eficazes em acertar nos postes; pena que estes lances não contem como golos válidos…
mais do que tecer considerandos sobre o jogo em si – porque os deixo para os Cavanis e para os meus locais de referência na bluegosfera -, o que me preocupa é esse carrossel de emoções que em menos de 72h invadiu a Nação Portista, om qual a imagem acima ilustra na perfeição.
[e abro aqui um parêntesis para te pedir desculpas pelo violento cromatismo daquela. eu sei que fere as tuas sensíveis vistinhas. a mim também. mas tinha que ser uma imagem que causasse impacto – tal como um corte defeituoso na nossa defesa… acho que compreenderás as razões.]

de volta a esse sentimento tão característico do se ser tuga e que transforma uma equipa bestial num aglomerado de bestas em menos tempo que o Sérgio Oliveira a recuperar a sua posição no meio-campo.
quem me conhece destas andanças sabe bem o que penso nestas alturas: mais do que se apregoar Exigência, é tempo de nos unirmos em torno de uma Equipa que já nos deu mais alegrias do que desconsolos, esta época. uma equipa que, em Agosto último, muitos de nós duvidavam que pudesse ter o desempenho que está a ter, este que redige estas linhas incluído. e que lutou bravamente em todas as frentes das batalhas que se propôs travar. e sempre para Ganhar! s-e-m-p-r-e!, inclusive ontem. 
portanto, não contem comigo para “cavalgar ondas” de pessimismo. eu acredito que iremos ser Felizes, apesar de estar com um melão pior do que qualquer #rabolhorubro depois de Domingo.

sim: no passado Domingo, quem nos lesse nas redes sociais e/ou nos ouvisse em podcasts e/ou programas de tv, éramos os maiores, não só da Cantareira, mas do Universo e tudo estava ao nosso alcance. e era, de facto, uma pena que a eliminatória de acesso aos quartos-de-final já tivesse acontecido – mesmo com a arreliadora lesão do Danilo, a forma física do plantel “presa por arames” e os (supostos) reforços de Inverno a não convencerem sequer um adepto ferrenho de Curling (piadola que pretende fazer uma interligação com “vassouradas” e tal… é aquilo a que se chama de #Limeirinha… às vezes costuma resultar…).
hoje, os mesmíssimos heróis de há 72h atrás são uma valente merda e não valem sequer um caral…ças, a começar pelo Treinador. todos, sem excepção, são piores do que um daqueles passes herrados e muit’estúpidos do nosso Capitão. muito piores do que uma intercepção falhada do Osório. muito mais horríveis do que um (suposto) passe em profundidade do Felipe. acho que já dá para se ter uma ideia.

como já referi, eu não embarco neste tipo de águas agitadas e numa  espécie de bipolaridade que só encontro razões de existir por estarmos há quatro anos “a seco”, numa aparente seca de títulos que parece não ter fim. pois que conheço muit@s portistas que estiveram de-za-no-ve anos só com uma singela Taça de Portugal como orgulho, depois de outros de-zas-seis sem a conquista de qualquer título.
[momento de silêncio para expressar a minha solidariedade para com viveu esses tempos. e numa altura em que as conversas de café se esfumavam assim que os intérpretes abandonavam esses locais privilegiados de tertúlias; agora tudo permanece etéreo e para Sempre nas redes sociais, aos olhos de todos – inclusive dos que adoram quando nos desunimos.]

.
acho que este testament… este texto consideravelmente longo já dá para se ter uma ideia da mensagem que resolvi explanar à saciedade:

este não é o momento de deitarmos tudo a perder com descrenças que resultam de um jogo menos conseguido nos instantes finais de uma segunda parte, por uma equipa que já leva 48 partidas numa época desgastante. e que provêm de erros de avaliação eventualmente erróneos do seu treinador – o qual, nesta mesma época, já deu mais do que provas suficientes de que aprende com os ditos. também não afirmo que este esteja imune a críticas, que não está; só não é o momento das mesmas serem tecidas em público e, como já o referi, para que todos quantos nos desejam “muito bem” as saboreiem como um golo nos instantes finais da partida e no nosso reduto.
no meu entendimento, este é o momento em que teremos que estar, de facto, com a Equipa e de sermos um só corpo e uma só Vontade e um só Querer, por forma a almejarmos um tão ambicionado título. se enveredarmos por outro caminho, só estaremos a facilitar o trilho que os outros também têm que percorrer. e, mais do que um #MarAzul, estaremos a ser uma tempestade num copo de água, numa Hysteria* despropositada.
nunca mais chega Segunda-feira…

[* sugestão musical para acompanhar este monólogo e que imodestamente considero muito apropriada para esta ocasião.]

.
disse!
.

agora é a doer!

© FC Porto
.

caríssim@,

é hoje, a partir das 19h.
que este arranque seja o ponto de partida de uma época pintada em tons azuis-e-brancos, é o meu desejo. e sobretudo que não defraude as nossas (legítimas) expectativas de a Equipa corresponder, em campo, a todo o vasto leque de ataques vis por parte do #estadolampianico, e como ainda ontem foi denunciado no ‘universo Porto – da bancada‘. a melhor forma de o conseguir? vencendo os desafios que se lhe deparam pela frente. e confesso que estou confiante porque sinto que o treinador também o sabe e já o terá transmitido ao grupo de trabalho sob o seu comando
.
.

© FC Porto
.

neste entretanto, algumas (breves) notas:

1)
a imagem acima refere-se à capa da mais recente edição da “nossa” revista ‘Dragões’. t
alvez ainda não seja do conhecimento geral, mas o FC Porto disponibiliza gratuitamente e de forma digital, as edições da revista do Clube.
para tal, basta aceder aqui e preencher um formulário muito simples, com dados que não lesam a identidade de ninguém – como sejam o nome e um email válidos. depois de feito esse passo fundamental, temos acesso a todas as edições da revista (repito), em formato digital, e com o ‘plus‘ de que se pode fazer o ‘download’ das mesmas.
quem tiver esse interesse, pode ler aqui a última edição da revista (#3.69).

2)
exclusivamente aqui terás acesso ao ‘podcast’ mais azul-e-branco que conheço (acho até que será o único…).
a grande vantagem? ser feito por três estarolas que considero Amigos e que, em pouco mais de 70′, permitem que me junte à sua mesa (acho que também será redonda… não sei, nunca a vi).

3)
surgiu um novo espaço na #bluegosfera: o ‘batalha1893‘.
mais do que “mais um blogue” (quando até se assemelha com um vlog…), trata-se de um sítio com uma particularidade que considero muito interessante: nele não há lugar a subterfúgios porque quem o gere dá a cara pelo projecto que defende. literalmente.

4)
não pensei que este dia poderia chegar (tão cedo…), mas a verdade é que estas são as últimas linhas (#notmadeinporta18 obviamente) de uma viagem que começou em Julho de 2008.
motivos profissionais, com o abarcar de um novo projecto, levam-me a que tenha que interromper, por tempo indefinido, o meu contacto quase diário contigo.
acima de tudo, não é um “até sempre!” mas antes um “até já!”.
{e, claro, há Vida sobretudo no twitter®, na conta oficial da página ⑨② ᙏïηuŧø (@92minutooficial) – como, em devido tempo, o referi aqui.}

.

agora apague tudo!
.

contrastes

© google | 92º minuto
.

caríssim@,

diz a Matemática que 35 (trinta e cinco) é maior do que 20 (vinte) certo? certo… e tal foi conseguido sem taças lucílio baptista. e ainda neste século. e é contemporâneo do #ilusao, o qual ainda está muito verdinho para ascender àquele nível “galáctico”.
{resposta ao em@padaoesilva porque efectivamente os tempos são outros, inclusive os «grandes feitos no futebol moderno»…}
.

© google | 92º minuto
.

também diz aquela ciência exacta por natureza que 7000 (sete mil) será sempre inferior a 20000 (vinte mil), independentemente da cor que pintem o primeiro número de espectadores.
{“ah e tal que vocês só conseguem esses números a um feriado e o evento não é anunciado de véspera”. nada mais falacioso: tal aconteceu em Agosto de 2016, a um dia da semana (Quinta-feira) e foi anunciado na Sexta-feira anterior, dia 29-07.}

quanto à polémica em torno do #VAR, esta explica-se sucintamente desta forma: #aVARiado porque o Clube do Regime e quem a ele preside, ainda são os Donos Disto Tudo. ainda...

.

agora apague tudo!
.

#covfefe

© google | 92º minuto
.

caríssim@,

efectivamente os tempos são outros…
de regresso à labuta, mas sem uma singela oportunidade de poder encetar o prazenteiro diálogo contigo. terá que ficar para a próxima semana (espero).

neste entretanto e como a imagem acima o refere, há Vida sobretudo no twitter®, na conta oficial da página ⑨② ᙏïηuŧø (@92minutooficial).
e sobretudo porque, cada vez mais, tenho menos paciência para a rede social do menino Zuckerberg e do seu @facebook – principalmente de bloqueios constantes de vídeos, invariavelmente partindo de denúncias anónimas, os quais invariavelmente se referem a pertinências que incidem invariavelmente sobre o 5lb, as quais invariavelmente redundam numa ameaça de encerramento da página naquela rede social…
cansei! esgotei a paciência! p’ró carvalho da silva essa rebeldia serôdia dos #lamps armados em fortes…

.
portanto e resumindo:
no Presente, só no twitter® (aqui); em breve também nesta plataforma.
certo? certo..
.

.

agora apague tudo!
.

o que se passa a Sul de Leiria?

© lixo tóxico do grupo cofina
(clicar na imagem para ampliar)

.

.

a “operação Petardo” – visando membros de claques de futebol, devido à utilização de explosivos e de um ataque a tiro contra um autocarro, com vigilantes da empresa de segurança “2045”, em 22 de Janeiro deste ano, na cidade de Braga – fez oito detidos, de acordo com as últimas informações policiais.
o Director da Polícia Judiciária (PJ) de Braga, Gil Carvalho, confirmou, ao JN, a existência dos oito detidos, mas não adiantou mais pormenores porque a operação da PJ de Braga e que conta com o apoio da congénere do Porto e da Polícia de Segurança Pública (PSP) da Invicta, ainda não terminou.
os detidos foram transportados para as instalações da PJ de Braga. durante a operação foram apreendidos explosivos que se suspeitam pertencer a um fornecedor das claques do FC Porto e do Vitória de Guimarães.

em comunicado, a PJ confirma que, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga, com a colaboração da Directoria do Norte, efectuou uma operação, em conjunto com a PSP, visando o cumprimento de 06 mandados de detenção e de 34 buscas a residências e oficinas de pirotecnia. eis o seu teor:
.

« a PJ, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga, com a colaboração da Directoria do Norte, efectuou uma operação, em conjunto com a PSP, visando o cumprimento de 06 mandados de detenção e de 34 buscas a residências e a oficinas de pirotecnia.
no âmbito da investigação foram identificadas actividades ilícitas relativas ao fabrico e à venda de artigos pirotécnicos, ao tráfico de armas e à comercialização e utilização de petardos e de tochas de fumo, em recintos desportivos.
estão ainda em investigação os incidentes ocorridos em Braga, após o jogo de futebol entre o SC Braga e o Vitória SC de Guimarães, no dia 22.01.2017, em que foi atingido, com disparo de arma de fogo, o autocarro que transportava funcionários da empresa de segurança que presta serviço no Estádio do SC Braga.
foram ainda detidos, em flagrante delito, 02 outros suspeitos, no decurso da operação em causa, pelo crime de detenção de armas proibidas – nomeadamente de rastilho e de engenho para lançamento de artigos pirotécnicos.
os detidos, com idades compreendidas entre os 27 e os 53 anos de idade, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas. »

.

in JN (aqui)
.

caríssim@,

interrompo as férias para dar conta desta autêntica filha-da-putice, com a tentativa de (mais) uma colagem, a propósito de (mais) uma operação policial ao mundo do futebol, com supostamente elementos afectos ao nosso clube do coração.
pelo teor do texto da notícia acima não há nenhum indício de que a maior claque do Clube, os Super Dragões, esteja a ser visada do que quer que seja. mais: a “colagem” parte do facto de se tratar de «um fornecedor» de material pirotécnico também para as claques do clube.
pois o lixo tóxico do grupo cofina, ávido destas “bombas”, aproveitou logo para tecer as suposições que aquela manchete encerra, à boa maneira dos laranjos que por lá gravitam… como se só as claques afectas a clubes do Norte e do Centro promovessem rebentamento de petardos… como se os ilegais e assassiииos de carnide fossem uns santinhos (também) nesse capítulo… é pá, não me lixem com um F bem maiúsculo..

visar esta e outras denúncias no jornalixo tuga, como esta aqui, é um dever de qualquer portista. assim se justificam estas linhas (#notmadeinporta18 obviamente).
prometo voltar à carga sobre esta temática aquando do meu regresso.

até esse reencontro, o meu desejo é somente um e o mesmo de sempre:

faz o favor de ser feliz!

.
ah! e apesar de toda a contra-informação e de todos os ‘soundbytes’ que gloriosamente vão sendo difundidos nos costumeiros me(r)dia e no jornalixo da tugalândia, convém esmorecer. não há que ceder o flanco, sequer desanimar, desalentar, perder o ânimo.
esta cena dos e-mails e do #benfixer até poderá não dar em nada em termos de Justiça Desportiva, sequer Cível (e porque, da Criminal, estamos “conversados”…); mas há algo que já se conseguiu: que muit@s d@s que nos acusavam de «fruteiros» (não) tivessem perdido a vergonha e se lhes conseguisse “descobrir a careca” dos seus (balofos) Desportivismo e Isenção (da treta, pois claro).

por último, mais uma vez*, e para os “alguéns” que, apesar de todos os avisos, ainda assim persistem em visitar este espaço, mesmo não sendo bem-vindos (de todo!) e que me apelidam de «fruteiro», para a História ficará o registo daquelas trocas de mensagens electrónicas que, por não terem sido apagadas como se exigia por um dos seus intervenientes, entretanto têm sido muito abafadas pelas prostiputas do jornalixo tuga, a soldo do carnidense – as mesmas que fazem tudo por relevar esta posterior revelação, acerca dos “impolutos:
(* já deu para se perceber que nunca me irei cansar de repetir este episódio de autêntica, comprovada #frutavermelhaparadormir. e só será ‘ad nauseam‘ para quem se sentir incomodado com a sua revelação – o que não é o meu caso, de todo.)
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

álbum indispensável para férias:

air, moon safari (1998).
.

leitura indispensável para férias:

revista dragões #368 (aqui, em pdf).
.

podcast indispensável para férias:

a culpa é do cavani, jornada #2 (aqui).

.
agora apague tudo!
.

«quem sentiu na pele fui eu!»

© alamy
.

.

« […] esse episódio do túnel foi decisivo.
não, não foi justa
[a decisão]. a forma como os meus jogadores foram tratados, como o FC Porto foi tratado, a forma como as coisas aconteceram… não foi verdade. e digo isto cara a cara, quer as pessoas gostem ou não gostem. quem sentiu na pele fui eu: estive lá e vi.
e também senti, durante um ano, como as coisas aconteceram: à 14ª jornada, quando jogámos na Luz, dizia a Imprensa que o 5lb estava a fazer «um campeonato tremendo», quando levava apenas mais um ponto do que nós e tinha os mesmos pontos que o SC Braga…
e ninguém aqui é mais esperto do que os outros, nem mais estúpido. a mim e aos meus jogadores, marcou-nos muito e tirou-nos a possibilidade de ganharmos o quinto campeonato, o que seria um feito notável
[o FC Porto teria feito o seu segundo Penta] e, para mim, seria o tetra – um feito perfeitamente impossível de alguém conseguir, em algum momento. »

fonte: zerozero
.

caríssim@,

o dia, hoje, começou com esta excelente notícia aqui. bem, pelo menos para mim, trata-se de uma excelente notícia e que alegrou (e muito!) um dia cinzento. tão excelente que a sua divulgação contrasta com a ânsia em que os mesmos pasquins de Sempre o tentaram colocar em todo o lado menos no clube mais representativo da ImBicta…
acontece que e como pude ler por aí, há “muito boa gente” super-hiper-mega “preocupada” com o custo desta operação e com o ‘fair play‘ financeiro da UEFA e a «falta de contratações»…
para essa gloriosa gente, que amiúde navega pela bluegosfera somente para semear a discórdia, convém recordar que sim!, foram cometidos erros crassos num Passado recente e não há como os desmentir. acontece que, no Dragão, a Ambição sempre foi comedida e nunca se aventou “tomar de assalto” um clube da Premier League quando se é igualmente notável, na UEFA, por se deter a segunda maior dívida de clubes na Europa…
assim sendo e porque estou convencido de que, no Dragão, quem por lá se encontra actualmente não anda a “comer geladinhos com a testa”, é óbvio que esta operação de manutenção de Iker Casillas, no seio de um plantel ainda jovem, mas que já possui a tarimba de uma época em que foi vítima, não só de erros próprios, mas também de muito #polvo, terá sido muito bem ponderada. estou em crer que não se cometeram loucuras desmesuradas. mais: caros são mesmo os depoitres desta vida, que custaram um balúrdio para tão-somente aquecerem os bancos de suplentes do nosso comezinho campeonato; campeões irrepreensíveis como o Iker, galácticos também (sobretudo?) na sua forma de Ser e de Estar, que conferem (muitos) pontos num campeonato – e como ficou demonstrado na época transacta – são “baratos”. olha, se bem aproveitados e em termos de Merchandising (como refiro aqui), pagam-se a eles próprios. salvaguardando as devidas distâncias, se o Real o faz, por que raio é que nós também não o fazemos? Ontem já era tarde, que diabo!…
.

noutro diapasão, as palavras que se reproduzem ali em cima, também para memória futura, são pertença de Jesualdo Ferreira. quem me conhece, sabe que nutro um inestimável carinho pelo Professor. considero-o um dos melhores e mais capazes treinadores tugas que já passaram pelo FC Porto, e o reconhecimento de muitos jogadores que com ele trabalharam é disso prova mais do que suficiente para o confirmar.
aquelas fazem parte de uma extensa entrevista ao pravda da Travessa da Queimada e que o caríssimo Vila Pouca fez o favor de disponibilizar aqui, sendo que a parte referente à sua passagem pelo FC Porto pode ser lida aqui (e aqui), e que, depois de lida, me recordou este Clássico aqui
no fundo, mais não é do que o “repisar”, do que um anterior “lavar de Alma” que aconteceu em Maio de 2008 (aqui) e onde se desmascara o embuste que foi o #campeonatodostuneis – ele que não é um reconhecido Portista, mas que se tornou num enorme Dragão enquanto cá esteve e nas várias vezes que nos visitou como adversário, sempre demonstrando um enorme respeito (carinho? sim, acho que sim!) por nós tod@s. um Senhor, portanto. como poucos (o que é pena).

em suma:
fica o registo de alguém que também sofreu agruras com o Brasão Abençoado ao peito. como ele, todos os que o precederam e os que lhe sucederam. tal e qual como também acontecerá com Sérgio Conceição, o qual será tudo menos um «cepo», bem pelo contrário. muito pelo contrário.
.

por último, mais uma vez*, e para os “alguéns” que, apesar de todos os avisos, ainda assim persistem em visitar este espaço, mesmo não sendo bem-vindos (de todo!) e que me apelidam de «fruteiro», para a História ficará o registo daquelas trocas de mensagens electrónicas que, por não terem sido apagadas como se exigia por um dos seus intervenientes, entretanto têm sido muito abafadas pelas prostiputas do jornalixo tuga, a soldo do carnidense – as mesmas que fazem tudo por relevar esta posterior revelação, acerca dos “impolutos:
(* já deu para se perceber que nunca me irei cansar de repetir este episódio de autêntica, comprovada #frutavermelhaparadormir. e só será ‘ad nauseam‘ para quem se sentir incomodado com a sua revelação – o que não é o meu caso, de todo.)
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

.
agora apague tudo!
.

recadinho aos ‘recadeiros’.

© google | 92º minuto
.

.

« […] das contas da SAD falida não falas tu. das cartilhas do peido-mestre de Contumil não falas tu. dos negócios mal geridos não falas tu. não paças [sic] de um recadeiro cheio de tretas […] »
.

caríssim@,

hoje, começou oficialmente a época 2017/2018 para o FC Porto – «o primeiro dia do resto {das nossas vidas}», como (en)canta o poeta. é certo que ainda foi o primeiro treino da pré-temporada, mas, mesmo assim, já há azul-e-branco no nosso quotidiano. e ainda bem, qu’isto estava uma pasmaceira; ou então, nem por isso. explico.

um “alguém” brindou-me com o que se cita ali em cima, mas só em parte – porque os restantes ¾ da sua arrozada “prosa” fariam corar de vergonha os progenitores daquele. dado que, agora, há a obrigatoriedade de um registo para se comentar, neste espaço, aquele “alguém” fê-lo via e-mail – e muito em voga, nos tempos que correm. modernices, acho eu «e que assim»…
por uma questão de princípio, não costumo responder aos insultos que me dirigem (o que não significa que esteja predisposto a dar a outra face); mesmo assim e ultrapassada essa questão, cingir-me-ei somente às “questões” que muitos dos cartilheiros têm feito passar, qual propaganda goëbbeliana, e que os “alguéns”, quais carneirinhos, a deglutem como palha fresca para estes últimos.

nos princípios do mês de Junho, a SAD azul-e-branca anunciou um acordo com a UEFA, por forma a que sejam cumpridos os requisitos do ‘fair play’ financeiro. a UEFA também o fez, na página da instituição, referindo que «o FC Porto não cumpriu o requisito de equilíbrio financeiro e aceitou concluir um acordo de liquidação para as temporadas desportivas de 2017/18, 2018/19, 2019/20 e 2020/21».
ou seja: o quotidiano do FC Porto, durante as próximas quatro temporadas, (con)viverá (n)uma espécie de ‘troiKa’, dentro do seu reduto*. tudo porque se comportou muito mal e gastou mais do que o que vendeu**. bem mais, até. e, agora, há que pôr pés ao caminho e vender os anéis***, se necessário for, para que se volte a uma situação estável – e dentro da estabilidade possível no altamente instável mundo do Futebol, sobretudo no nosso comezinho futebolzinho.

* sim, o FC Porto teve a UEFA “à perna” por causa do ‘fair play’ financeiro. olha, tal como o 5lb teve receitas da UEFA penhorados por causa da Doyen (conferir aqui e aqui). a principal diferença: não ocultámos essa informação da massa adepta, ao contrário daqueles.

** para onde que é que foi esse dinheiro? não sei! mas quem tiver assim tanto interesse, sempre pode proceder a uma análise cuidada das contas da SAD azul-e-branca. está tudo lá, preto no branco – inclusive o valor das comi$$õe$ e a distribuição destas pelos seus variados agentes, ao contrário de Relatórios&Contas pretensamente “consolidados” de outras SAD’s…

*** o motivo da discórdia entre muitos portistas, tal como o Silva explanou (e muito bem) aqui, na sua tasca.
.

acima de tudo, acho curioso que os adeptos da agremiação com a segunda maior dívida da UEFA, em 2015 – «dívida líquida que ascende aos 336 M€, que cresceu 3% em 2015, que é 3.3 vezes superior ao valor das receitas anuais e equivale a 130% do valor dos seus activos» – nos considerem «falidos». é certo que não estamos (nada) bem em termos de finanças, mas convenhamos que há quem esteja bem pior. ao menos já somos os donos do nosso estádio, o qual se encontra totalmente amortizado e é uma mais-valia em termos de Activos sólidos – algo que mais ninguém o pode afirmar…

depois, também acho deveras curioso que quem tem comprovadamente cartilheiros efectivos ao seu serviço, também as tente imputar para o nosso lado… é que os «padres», para as «missas que celebram», são de outra “paróquia” que não a das Antas… ai!, espera. estamos a falar de “cartilhas” e não de tráfico de influências…
[modo de ironia ‘off’].

também acho assaz interessante que se insurjam aos nossos negócios como «mal geridos». a ver se nos (des)entendemos:
estamos mal de finanças por erros crassos cometidos num Passado recente. ao abrigo daquele acordo com a UEFA, até 30 de Junho de 2017 temos que apresentar contas que batam certinho com o acordado (passe o pleonasmo), as quais deverão apresentar mais-valias financeiras de 30M€. de entre o plantel da época transacta e tendo em linha de conta o que “espirra” para a praça pública, quais são os mais vendáveis e que conseguem maior retorno financeiro? pois…
em suma: podemos não concordar com a partida dos nossos meninos e até com as suas escolhas – e sabendo-se que o agente que os representa também tem voto na matéria. agora, passar a mensagem de que os seus interesses económicos e desportivos foram «muito mal vendidos», quando nem na sua “casa” conseguem arranjar solução para os mais de 45 jogadores sob contrato e persistem em contratar outros tantos, como se não houvesse Amanhã… enfim…
mas, o que me custa mais é haver, na bluegosfera, quem alinhe nessa cartilha e teça lembretes de muito mau gosto, sem se dar ao trabalho de ver o quadro todo, somente o que interessa passar, numa atitude que em muito alegra os “alguéns” que também os lêem: dividir a massa adepta portista para que a ilegal continue a reinar (inclusive com aquela outra). se tal faz de mim um «recadeiro», então que seja; o que não farei é criticar publicamente e de uma forma injusta, a gestão de quem legitimamente está nos destinos do Clube – primeiro, porque não gosto de me arvorar em arauto da desgraça só para ser diferente e obter visibilidade com essa atitude (que não notoriedade ou outra espécie de reconhecimento qualquer); depois, porque há sítios muito próprios para se discutirem essas questões e entre os da nossa cor, e para lá das Assembeleias-gerais; terceiro, porque Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa foi o único concorrente às últimas eleições.
.

por último e para os “alguéns” que persistem em visitar este espaço, mesmo não sendo bem-vindos (de todo!) e que me apelidam de «fruteiro», para a História ficará o registo daquelas trocas de mensagens electrónicas que, por não terem sido apagadas como se exigia por um dos seus intervenientes, entretanto têm sido muito abafadas pelas prostiputas do jornalixo tuga, a soldo do carnidense – as mesmas que fazem tudo por relevar esta posterior revelação, acerca dos “impolutos“:
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

.
agora apague tudo!
.

reificação*.

© google | 92º minuto
.

* transformação de algo abstracto em algo concreto.
.

caríssim@,

gostei. muito. aliás, não estava à espera de tanto com tão pouco, e num curtíssimo espaço de tempo. explico.
ontem, depois do jantar e deitado o cachopo, resolvi assistir, em diferido (mas em directo para mim), à cerimónia de apresentação de Sérgio Conceição como o mais novel treinador do Futebol Clube do Porto – «o funcionário mais importante do Clube», como cheguei a ouvir de um alto responsável daquele.
sem quaisquer panaceias, apresentou-se com a humildade de alguém que chega ao seu lugar de sonho, afirmando que prezará sempre a Qualidade tendo em consideração a Exigência que o cargo implica, e com os olhos postos no Futuro (inclusive no mais imediato).
mais do que promessas vãs, registei a desmedida alegria que se (pres)sentiu em todos os momentos em que interveio, tal e qual como um de nós. e sobretudo o seu discurso assertivo, directo, sem rodeios, sem obedecer a chavões e/ou frases feitas e/ou bordões inócuos, afirmando(-se), para quem o quis escutar, «não vou ter problemas em dizer o que penso».
e também me caiu no goto saber (dentro do que nos é possível saber ao certo a Verdade) que quis muito vir para o nosso clube do coração, prescindindo também de uma considerável parte monetária – pelo que não encara esta oportunidade como um “trampolim” para voos mais altos (mesmo que num qualquer clube do Championship britânico), e nem será pelo dinheiro que assume esta (enorme) responsabilidade. e é igualmente por esta razão que secundo as palavras de Pedro Marques Lopes quando, hoje, na edição impressa do pravda da Travessa da Queimada (aqui), escreve, na sua mais recente crónica, sob o título “o nosso treinador** que «vai ser ele que terá que nos mostrar que é o homem certo». eu acredito que Sérgio Conceição será esse homem pelo que pode contar com o meu apoio incondicional – tal e qual como o fiz com todos os treinadores do FC Porto que o antecederam.
de todas as razões que há para ficar agradado com esta escolha, aquelas foram as que me agradaram mais e as que me deixa(ra)m mais animado – e ao contrário dos meus receios conformados que expressei aqui, há uma semana atrás…

** o BRASÃO ABENÇOADO do dia pode ser lido aqui, e aqui, em formato jpg, e também aqui e aqui, mas em pdf.

.
confesso que há muito, muito tempo, não encontrava alegria na apresentação de um treinador. e esse, para mim, é um óptimo sinal, porque me enche de Esperança, mormente quando se responde assim à “rasteira” armadilha que, de forma ardilosa, os sabujos e os pés-de-microfone do costume, lhe prepararam (e cujo contexto pode ser lido aqui):
.

© ojogo | 92º minuto
.

acredito que, com Sérgio Conceição ao leme, poucos serão os que “farão farinha” connosco, com a nossa cor, com o Brasão Abençoado.
e confesso que não deixei de esboçar um sorriso (sarcástico obviamente) quando li, no editorial do intestino (do) delgado (aqui), expressões como «largos dias têm quatro anos de jejum», «o ambiente em torno dom Clube não é propriamente de confiança», «nem se prevê que os meios que lhe sejam colocados à disposição [do Sérgio] sejam entusiasmantes», «é uma estratégia de fuga para a frente, feita de cortinas de fumo». e porquê? porque, nessa estratégia vil e soez, de se pretender dividir a massa adepta portista para que os outros continuem a reinar (inclusive connosco), (pres)sente-se o receio destes escribas de sarjeta, em que, desta feita, a escolha do treinador terá sido a acertada. também, neste aspecto, acredito que não estarei equivocado
.
.

© google | 92º minuto
.

* [Filosofia] redução do Ser Humano a valores meramente materialistas.
.

o pasquim da Travessa da Queimada persiste em olvidar o que foi denunciado na noite da passada Terça-feira. é a sua estratégia editorial, perfilada em consonância com o ‘diktat’ imposto por aqueles a quem serão sempre servis e a quem estarão sempre de cócoras – ou ajoelhados, prontos para “rezar” a qualquer momento…

mesmo assim, eu não pretendo que se esqueça o que de grave foi deletado por Francisco J. Marques e que outros não conseguiram (ou não puderam) deletar a tempo. e assim se justifica a imagem gif acima, referente a um encontro de futebol que ocorreu em Novembro de 2015 e cujo teor a que o jeBus alude remete-nos para a época?… exactamente: 2013/2014.
e, se àquelas insinuações juntarmos o que se afirma na imagem que se segue?
.

© google | 92º minuto
(clicar na imagem para ampliar)

.

não há coincidências, car@go!
haja é vontade em se investigar a fundo esta pouca-vergonha, este glorioso regabofe, esta filha-da-putice travestida em tons demasiado rubros para o meu gosto!

ai se tudo “isto” fosse pintado a tons mais azuis… ui! já não haveria stock de túnicas para os cartilhados puristas do Estado Lampiânico...

.
disse!
.